Aves vs Sporting | Dez leões agarram vitória

José Coelho / Lusa

O Sporting cumpriu na deslocação ao terreno do Desportivo das Aves, vencendo por 3-1 num jogo que arrancou prometendo dificuldades, mas que o “leão” soube tornar fácil.

Num embate em que dominou amplamente no primeiro tempo, os visitantes viram-se em inferioridade numérica logo aos cinco minutos, por expulsão de Renan Ribeiro, mas tiveram sempre muito mais bola até ao intervalo, deixando, contudo, que os avenses criassem bastante perigo e até empatassem o jogo.

No segundo tempo tudo se inverteu, com os da casa a dominarem e o “leão” a criar os melhores lances de perigo. Os lisboetas acabaram por sair por cima, com três golos apontados, todos eles com menos um jogador em campo.

O Jogo explicado em Números

  • Problemas para o “leão” logo no arranque da partida. Num lance de ataque, Luquinhas roubou a bola a Mathieu e Renan Ribeiro à entrada da área do lado direito e sofreu falta do guardião leonino. O árbitro assinalou o lance e mostrou vermelho directo ao guardião brasileiro, aos cinco minutos. Para o seu lugar entrou Romain Salin, saindo Jovane Cabral. Esta foi a mais rápida expulsão no Sporting na História do campeonato, atrás de Luís Vidigal, aos dez minutos de um jogo com o Chaves em 1995/96.
  • Mesmo com dez jogadores, o Sporting chegou ao primeiro quarto-de-hora com claro domínio, expresso em 75% de posse de bola. Apenas conseguiu dois remates, os mesmos que o Aves, mas enquadrou um. Os quatro disparos do jogo foram, contudo, todos realizados de fora das grandes áreas.
  • Até que, aos 24 minutos, o “leão” facturou. Marcos Acuña cruzou da esquerda e Luiz Phellype surgiu a cabecear ao primeiro poste para o 1-0, marcando pelo terceiro jogo consecutivo. Ao terceiro disparo, os visitantes colocavam-se na frente.
  • Mas a resposta chegou em cima da meia-hora. Mais uma vez Luquinhas a fugir à defesa leonina e a ser travado pelo guarda-redes Salin. Só que desta feita na grande área. O árbitro assinalou grande penalidade e Cláudio Falcão não desperdiçou, ao terceiro remate avense, primeiro com boa direcção.
  • Jogo muito atribulado, com uma expulsão, um penálti, dois golos e a equipa em inferioridade numérica, ainda assim, a dominar, muito por mérito da certeza no passe. Nesta fase, o Sporting havia acertado 87% das entregas, tornando complicada a tarefa do Aves em recuperar bola.
  • Os homens da casa não atacavam muito, mas quando o faziam era quase sempre pelo flanco direito, registando 63% dos ataque por esse lado. Os “leões privilegiavam a sua ala esquerda, com 55% de lances pela “canhota”.
  • O Sporting continuou a mandar no jogo e chegou ao 2-1 aos 44 minutos. Na sequência de um livre de Bruno Fernandes, a bola passou por Sebastián Coates e Wendel, em lances de primeira, antes de chegar a Mathieu no coração da área. O francês, ao quinto remate leonino (terceiro enquadrado), não desperdiçou.
  • Vantagem justa no primeiro tempo para o Sporting, que marcou por duas vezes mesmo estando em inferioridade numérica desde os primeiros minutos da partida. Esse contratempo não impediu os “leões” de registarem 67% de posse de bola na primeira metade da partida, chegando a ter bem mais do que 75%.
  • A segurança no passe e o ataque pela certa ajudaram os visitantes nesse detalhes, sendo que registaram menos dois remates que os homens da casa, mas dispararam com mais competência.
  • O melhor ao intervalo era Acuña, com um GoalPoint Rating de 6.7, ele que fez a assistência para o 1-0, realizou dois passes para finalização e somou cinco recuperações de posse.
  • O Aves reagiu no segundo tempo, com muita posse de bola (60%) e três remates desde o descanso, chegada a hora de jogo. Mas a melhor ocasião pertenceu ao Sporting, com Raphinha a isolar-se aos 58 minutos, mas a não conseguir bater Quentin Beunardeau.
  • Os homens da casa assumiam as despesas ofensivas, mas deixavam muitos espaços na retaguarda, que permitiam aos “leões” realizar algumas transições muito perigosas. Aliás, a formação lisboeta chegou aos 70 minutos com apenas menos um remate na segunda parte que o Aves (7-8), mas com quatro enquadrados, contra dois dos anfitriões.
  • O lateral brasileiro Rodrigo Soares, um dos destaques deste campeonato, mostrava-se numa das características que melhor o define, o passe para finalização. Por volta dos 75 minutos já registava sete, para além de dois cruzamentos eficazes em cinco e dois dribles completos nas suas únicas tentativas.
  • A formação da casa atacava muito e chegava aos 20 remates à passagem do minuto 80, mas do outro lado estava Bruno Fernandes. Aos 84 minutos, Ristovksi cruzou da direita e Bruno Fernandes, à ponta-de-lança, saltou mais alto que todos e cabeceou para o 3-1. Um golo ao 13º disparo leonino, oitavo enquadrado.
  • Respondeu o Aves, aos 91 minutos, com Derley a reduzir através de um bom remate de fora da área, mas o golo foi anulado por falta do brasileiro. Era tarde para roubar pontos ao “leão”, que segurou a vantagem até final.

O Homem do Jogo

As palavras já faltam para descrever a época de Bruno Fernandes, mas o médio lá vai fazendo o seu trabalho, sempre acima dos demais, e a dar-nos motivos e novos detalhes para falarmos do que realiza em campo.

O português foi o MVP na Vila das Aves, com um GoalPoint Rating de 7.7, fruto de um golo, de cabeça, “à ponta-de-lança”, acorrendo a um cruzamento de Ristovski do lado direito, antes de realizar um cabeceamento como mandam as regras, muito colocado.

No total, Bruno fez quatro remates, três enquadrados, e realizou um excelente trabalho defensivo, com dez recuperações de posse e quatro desarmes.

Jogadores em foco

  • Rodrigo Soares 6.8 – Do lado do Aves, o melhor foi a sua habitual figura. O lateral brasileiro voltou a mostrar grande competência no jogo ofensivo, terminando a partida com sete passes para finalização, mais quatro que qualquer outro jogador. E ainda registou dez recuperações de posse, concluiu dois dribles e somou o número máximo de acções com bola (99).
  • Cláudio Falcão 6.7 – O golo do Aves foi apontado pelo médio brasileiro, de grande penalidade. Falcão esteve bem nos momentos defensivos, com cinco desarmes e dez recuperações de posse, e ainda subiu para realizar três remates, dois enquadrados.
  • Quentin Beunardeau 6.6 – O guardião do Aves teve muito trabalho na segunda parte, sendo um dos melhores da sua equipa, apesar da derrota e chegando a liderar os ratings, por momentos. O francês realizou cinco defesas, duas a remates na sua grande área, todas seguras, e ainda registou duas saídas pelo solo.
  • Sebastián Coates 6.3 – O uruguaio não se aventurou muito no ataque, mas na defesa esteve praticamente intransponível, com 14 acções defensivas, das quais nove foram alívios e quatro bloqueios de remate.
  • Wendel 6.1 – O brasileiro esteve pouco activo em termos defensivos no primeiro tempo, mas foi corrigindo esse detalhe, em especial na segunda parte, altura em que os “leões” tiveram de lidar com a reacção do Aves. O médio terminou com uma assistência, duas ocasiões flagrantes criadas em dois passes para finalização e dez recuperações de posse.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Vai ser possível ver auroras boreais a partir de um balão de ar quente

A agência Off The Map Travel vai lançar em dezembro de 2020 o primeiro balão de ar quente. O objetivo é levá-lo a ver auroras boreais do céu. As auroras boreais são já um verdadeiro espetáculo …

Nova tecnologia militar aquece as mãos em temperaturas negativas sem luvas

Cientistas do exército norte-americano criaram uma tecnologia capaz de aquecer as mãos dos soldados em baixas temperaturas sem serem necessárias luvas. Se completar uma tarefa do dia-a-dia com luvas pode revelar-se complicado, imagine-se tentar recarregar uma …

Os animais começaram a fazer sons para poderem conversar no escuro

O reino animal está cheio de diferentes vocalizações. A produção sonora apareceu há entre 100 milhões e 200 milhões de anos e a sua origem está fortemente ligada à vida no escuro. Os vertebrados são animais …

O novo líder do CDS reclama uma nova direita (e quer um partido "sexy")

Francisco Rodrigues dos Santos sagrou-se este domingo o 10º presidente do CDS, reclamando no seu discurso de vitória a herança de todos os seus antecessores, desde o fundador, Freitas do Amaral, a Assunção Cristas. O tom …

Paços 0 - 2 Benfica | “Águia” não vacila e passa pressão

O Benfica foi a Paços de Ferreira vencer por 2-0, colocando pressão sobre o FC Porto, segundo classificado, que na próxima terça-feira recebe o Gil Vicente. A formação “encarnada” foi superior na maioria dos principais momentos …

Governo reabre processo para corrigir mapa das freguesias

O Governo reabriu o processo para a correção ao mapa de freguesias, num compromisso com as associações de municípios e de freguesias, anunciou o secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho. “Iremos retomar …

Google cria modelo de cérebro mais detalhado (e com maior resolução) de sempre

A recriação 3D do cérebro de uma mosca da fruta - que mostra 20 milhões de sinapses e 25 mil neurónios - é a que tem a maior resolução até ao momento. Uma equipa de …

Morreu Kobe Bryant, uma das maiores estrelas de sempre da NBA

Kobe Bryant, um dos maiores basquetebolistas de sempre, morreu na manhã deste domingo em Calabasas, Califórnia, num desastre de helicóptero. De acordo com a TMZ, Bryant viajava com, pelo menos, três outras pessoas num helicóptero privado, …

Há seis queixas de violência policial por semana

Em Portugal, são apresentadas em média seis queixas semanais por violência policial, escreve o semanário Expresso na sua edição deste fim-de-semana, citando os dados mais recentes da Procuradoria-Geral da República. De acordo com os números, relativos …

CRISPR tornou galinhas resistentes a um vírus comum

A técnica de edição genética CRISPR tem sido usada para tornar as galinhas resistentes a um vírus comum, uma abordagem que poderia aumentar a produção de ovos e de carne em todo o mundo. Mesmo quando …