Austrália. Professora investigada por dizer que roupas ousadas podem levar à violação

Centenas de alunos manifestaram-se na segunda-feira no estado de Nova Gales do Sul, na Austrália, para exigir o afastamento de uma professora que terá alegadamente afirmado que as mulheres que vestem roupas ousadas arriscam-se a ser violadas.

Em vários cartazes podia-se ler a palavra: demissão, enquanto uma larga faixa tinha escrita a seguinte frase: “Não são todos os homens que têm a necessidade de agredir sexualmente uma mulher. As mulheres têm o direito de vestirem o que quiserem”, noticiou o Expresso nesta terça-feira.

O comentário terá sido feito na semana passada durante uma aula na Escola Secundária de Swansea sobre a moda dos anos 50. Segundo os estudantes, a docente terá saído em defesa dos homens, ao dizer que “têm necessidades” diariamente e que as roupas mais ousadas escolhidas por algumas mulheres podem levar ao assédio ou mesmo à violação.

E terá acrescentado: “Sim, o que se veste faz a diferença, embora a vossa geração não entenda isso”.

“A nossa professora foi buscar de repente a história de uma rapariga que foi violada recentemente em Newcastle e quando o clube noturno foi contactado, a direção apontou o dedo ao vestuário da vítima”, relatou um dos estudantes citado pelo ABC.

O Departamento de Educação do estado de Nova Gales do Sul já anunciou a abertura de um inquérito à professora, que não compareceu esta segunda-feira às aulas.

Entretanto, várias organizações não-governamentais e associações feministas condenaram as declarações da professora, considerando que são “machistas” e reforçam estereótipos de género ao mesmo tempo que promovem a responsabilização de vítimas inocentes.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE