Austrália indignada com casal que abandona bebé com síndrome de Down

Uma campanha online na Austrália já arrecadou o equivalente a mais de 140 mil euros para ajudar um bebé com síndrome de Down, que foi abandonado por um casal de australianos à sua mãe biológica, uma barriga de aluguer tailandesa.

A mãe biológica, a tailandesa Pattaramon Chanbua, de 21 anos, que teve duas crianças gémeas do casal australiano, garante que o casal rejeitou Gammy, o bebé com síndrome de Down, mas levou a irmã gémea.

Chanbua acrescenta que o casal lhe pagou 15 mil dólares (cerca de 11 mil euros) para que o filho fosse gerado e se recusou depois a levar o pequeno com deficiência, alegando terem mais de 50 anos e que, por isso, demasiado velhos para tratar de alguém com problemas.

O casal australiano e a mãe biológica tailandesa souberam da condição de Gammy no quarto mês da gravidez.

O casal pediu à mãe que fizesse um aborto, mas CHanbua recusou o procedimento por ser budista.

“Não sei o que fazer. Eu escolhi tê-lo. Eu amo-o, esteve nove meses na minha barriga”, disse a mãe, numa entrevista ao canal ABC.

O pequeno Gammy, de seis meses de idade, nasceu ainda com uma malformação congénita do coração e precisa de tratamento médico urgente.

A mãe biológica já tem duas crianças e afirma não ter dinheiro para arcar com os custos dos sofisticados cuidados de que o bebé precisa.

“Com esse dinheiro, posso educar as minhas crianças, podemos pagar as nossas dívidas”, disse à cadeia de TV australiana ABC.

O jornal tailandês Thairath publicou a história na semana passada e deu início a uma campanha de angariação de fundos com o objetivo de recolher 200 mil dólares australianos (cerca de 140 mil euros) para o bebé.

A campanha, Hope for Gammy (Esperança para Gammy), continua a recolher fundos através de crowdfunding.

Casal australiano recusa acusações

O casal australiano acusado de ter deixado na Tailândia o filho com síndrome de Down negou as acusações, em declarações à cadeia ABC.

O pai da criança, que pediu que a sua identidade não fosse revelada, explicou que os médicos apenas referiram um bebé e não duas crianças, e que tiveram problemas com a agência – que atualmente já nem existe – que procurou a barriga de aluguer.

As autoridades tailandesas frisaram que o acordo entre as duas partes feriu as leis que regem a contratação de mães de aluguer na Tailândia.

“É possível contratar barrigas de aluguer na Tailândia, mas isso tem que ocorrer dentro da lei”, disse um porta-voz das autoridades de saúde tailandesas, Tares Krassanairawiwong.

“A mãe de aluguer tem que ser parente dos pais adotivos e não pode haver dinheiro envolvido.”

O caso está a gerar polémica na Austrália, onde as autoridades intensificaram a luta para o encerramento de agências que procuram barrigas de aluguer na Tailândia.

O ministério dos Negócios Estrangeiros da Austrália revelou que está em consultas com o país do Sudeste Asiático sobre o tema.

Entretanto, o primeiro-ministro Tony Abbott considerou “muito triste” a notícia de abandono do bebé e lamentou que alguém possa abandonar um recém-nascido desta forma.

As autoridades estimam em cerca de 200 os casais australianos que estão à espera de filhos gerados por barrigas de aluguer.

ZAP / BBC / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A linguagem de Benoit está a morrer. O senegalês quer salvá-la através da música

O senegalês Benoit Fader Keita está a usar o poder da música para salvar a sua linguagem, ménik, que tem apenas 3 mil falantes e está em risco de extinção. Benoit Fader Keita nasceu no Senegal …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

 A doença misteriosa foi identificada, pela primeira vez, em 2015, num doente considerado um "caso isolado e atípico". Há quase dois anos, Roger Ellis desmaiou depois de ter tido uma convulsão durante o 40.º aniversário de …

Estudo sugere que há quatro tipos de Alzheimer

Uma equipa de investigadores sugere que há quatro tipos da doença de Alzheimer, que atacam diferentes zonas do cérebro e têm sintomas distintos. Um novo estudo sugere que o Alzheimer é uma doença bem mais complexa …

Jovens tentam salvar vidas na Índia através do Youtube. Plataforma elimina vídeos por serem "perigosos"

A Índia continua a debater-se com a grave crise sanitária desencadeada pela covid-19. Jovens indianos publicaram no Youtube vídeos a produzir oxigénio em casa, usando processos químicos ensinados nas escolas. A plataforma eliminou-os. De acordo com …

Shuvuuia era um dinossauro do tamanho de uma galinha, que caçava às escuras

Os investigadores descobriram que Shuvuuia, um pequeno dinossauro do tamanho de uma galinha, tinha uma excelente audição e visão noturna, que lhe permitiam caçar de noite. São poucas as aves que têm aquilo que é preciso …

Na China, é ilegal pedir comida em excesso nos restaurantes

A China aprovou uma lei anti-desperdício de alimentos que proíbe clientes de restaurantes de pedirem mais do que precisam, uma legislação abrangente pode prejudicar a experiência de comer fora de casa. A lei, que entrou em …

Sindicato de pilotos denuncia pedidos da TAP para voos em folga

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) denunciou pedidos da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) para que alguns trabalhadores efetuem voos em dias de folga, ao mesmo tempo que afirma ter pilotos em excesso. Num email …

Bayern Munique 'festeja' nono título consecutivo com goleada

O Bayern Munique coroou este sábado o seu nono título consecutivo na Liga alemã de futebol com uma goleada no triunfo diante do Borussia Moenchengladbach (6-0), num jogo com um hat-trick de Lewandowski. Antes de pisar …

A piscina infinita mais alta do mundo fica no Dubai

Haverá poucas coisas tão libertadoras como dar um mergulho numa piscina infinita com vista para o oceano. Agora, quem visitar o Dubai poderá fazê-lo numa piscina a quase 300 metros acima do nível do mar. Segundo …

"Polskie Babcie", as avós que lutam pela democracia na Polónia

Um grupo de idosas polacas organiza protestos, todas as semanas, para lutar pela democracia no país, governado pelo partido de direita nacional-conservador e democrata-cristão Lei e Justiça (PiS). É hora de ponta em Varsóvia, capital da …