Austrália pode vir a ser o primeiro país a eliminar o cancro do colo do útero

USACE Europe District / Flickr

A Austrália pode vir a ser o primeiro país a eliminar o cancro do colo do útero, de acordo com um novo estudo que mostra que o programa nacional de prevenção está a ter muito bons resultados.

Segundo o Science Alert, uma equipa de investigadores do Cancer Council NSW explica que, nos próximos dois anos, a incidência de cancro do colo do útero na Austrália vai ser tão baixa, que será considerado um cancro raro.

De acordo com o estudo, publicado esta semana no The Lancet Public Health, isto significa ter apenas seis novos casos por 100 mil pessoas num ano. Até 2028, a equipa prevê que a taxa irá cair ainda mais, para menos de quatro novos casos pelo mesmo número de pessoas.

Além disso, não será apenas o número de casos a diminuir. Se o país continuar a apostar no seu programa nacional de prevenção, que está a ter muito bons resultados, em 2034 haverá menos de uma morte por 100 mil pessoas anualmente.

Estas previsões são conseguidas através de um modelo, no qual os cientistas utilizaram dados reais para prever a incidência deste cancro no país entre 2015 e 2100, baseando-se em vários cenários.

Os resultados são particularmente animadores, tendo em conta os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS): este é o quarto tipo de cancro mais frequente entre as mulheres e tem ainda uma alta taxa de mortalidade.

A boa notícia é que o cancro do colo do útero não tem de ser uma doença mortal, uma vez que existem as ferramentas necessárias para lhe fazer frente, nomeadamente a vacina contra o Papiloma Humano (HPV), um vírus contagioso transmitido sexualmente.

Em 1991, a Austrália começou a encorajar todas as mulheres sexualmente ativas a fazer o exame de Papanicolau a cada dois anos. A medida mais radical chegou em 2007, quando o país introduziu um programa de vacinação contra o HPV para jovens adolescentes que, por ser tão eficaz, se estendeu aos rapazes em 2013.

Resta saber se a OMS vai aceitar esta definição de cancro “totalmente eliminado” em 2028, ano em que a Austrália se propõe a erradicar a doença. De qualquer forma, o país já está a liderar esse caminho.

“Independentemente de qual seja o patamar onde situemos a potencial eliminação do cancro, é provável que seja a Austrália o primeiro país a consegui-lo devido à nossa baixa incidência da doença e aos nossos fortes programas de prevenção”, disse à BBC Megan Smith, uma das investigadoras deste estudo.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …