Auschwitz apela aos produtores do Pokémon GO para ser retirado da área de jogo

Os visitantes do antigo campo de concentração estão a encontrar vários Pokémon no local, algo que os responsáveis do memorial consideram “desrespeitoso” e ” inapropriado”.

A febre do Pokémon Go está a tomar conta dos jogadores espalhados por todo o mundo, mesmo nos países onde o jogo ainda não está oficialmente disponível, como é o caso de Portugal.

Para já, o jogo só existe nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália e chegou mais recentemente à Europa, mas só na Alemanha.

No entanto, as pessoas que ainda não podem aceder ao jogo estão a conseguir fazê-lo, registando-se através desses mesmos países.

Por se tratar de um jogo que desafia os jogadores a caminhar pelas ruas em busca das criaturas, nos últimos dias têm surgido vários episódios insólitos.

Apesar de só estar presente em solo alemão, o jogo já está a “fazer estragos” noutras zonas, nomeadamente no antigo campo de concentração de Auschwitz, na Polónia.

O campo foi um dos principais palcos do Holocausto, onde morreram milhares de vítimas do regime nazi, à custa do trabalho forçado e da morte em câmaras de gás.

Mas, pelos vistos, isso não impede os visitantes de se divertirem com o jogo enquanto visitam o local, que agora é um museu dedicado a esse tempo negro da história da Humanidade.

Os responsáveis pelo local consideram que é “desrespeitoso” e ” inapropriado” esse tipo de comportamento.

“Foi aqui que milhares de pessoas sofreram, desde judeus, polacos, ciganos, russos e pessoas de outras nacionalidades”, afirmou o porta-voz do museu, Pawel Sawicki.

Por isso, o museu solicitou aos criadores do Pokémon Go que retirem a área do memorial da geolocalização do jogo.

“Queremos sensibilizar, de maneira geral, todos os produtores de jogos sobre o respeito à memória das vítimas do maior campo de concentração nazi da II Guerra Mundial”, acrescentou.

Segundo a New York Magazine, citada pelo Mashable, um jogador chegou mesmo a reportar a presença de um “quadrado azul” na área, indicando a possibilidade de uma PokéStop.

O museu de Auschwitz não é o primeiro lugar a solicitar que a geolocalização seja retirada do seu espaço. Na terça-feira passada, o mesmo aconteceu com o museu do Holocausto, em Washington, nos Estados Unidos.

Em comunicado, o diretor de comunicação do museu, Andy Hollinger, informou que também entrou em contacto com a produtora Niantic para a remoção dos Pokémon do espaço.

“A tecnologia pode ser uma importante ferramenta de aprendizagem mas, neste caso, o jogo em nada corresponde à nossa missão educacional”, afirmou.

Num dos casos em que um jogador encontrou um Pokémon no museu, foi precisamente uma criatura chamada “Koffing” que, no jogo, é conhecida por utilizar gás para derrotar os seus adversários.

Várias pessoas consideraram ser uma situação perturbadora, uma vez que pode ser diretamente relacionada com o uso de gás durante o Holocausto para aniquilar milhões de judeus.

ZAP / Canal Tech

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Os Judeus reclamam de tudo. Se as pessoas querem jogar no museu dos mortos, que joguem à vontade. Ao menos levam alguma alegria a essas zonas sombrias. Porque é que não pedem também às operadores de telemóvel para bloquearem a rede nesses sítios para que as pessoas não fiquem a conversar no telefone dentro dos museus dos mortos? Judeus do diabo!!!

RESPONDER

Na Colômbia, há um "arco-íris líquido" que é descrito como a 8ª maravilha do mundo

Escondido nos confins da Serra da Macarena, na Colômbia, está o rio Caño Cristales. De dezembro a maio, o curso de água é como outro qualquer, apesar de estar rodeado de um dos ecossistemas mais …

Com uma nova interface neural, a telepatia já é possível

Uma equipa internacional de cientistas deu um passo adiante no desenvolvimento de interfaces neuronais para propor uma interface que envolve a transferência de informação entre as pessoas diretamente. As interfaces cérebro-computador podem melhorar as habilidades individuais …

Bombeiros profissionais ameaçam deixar de prestar serviço voluntário nas corporações

Os bombeiros voluntários das associações humanitárias admitem deixar de prestar serviço voluntário nas corporações, caso a Liga dos Bombeiros Portugueses continue por concluir o acordo coletivo de trabalho, que está em negociação há mais de …

Baleia encontrada morta nas Filipinas com 40 quilos de plástico no estômago

Uma baleia foi encontrada morta na sexta-feira, na costa sudeste das Filipinas, com 40 quilos de plástico no estômago, informou a imprensa local. O cetáceo, uma baleia-bicuda-de-cuvier, apareceu na sexta-feira à beira-mar no município de Mabini, …

Macron convoca reforços após novos confrontos de coletes amarelos

A nova manifestação de "coletes amarelos", no sábado, registou distúrbios violentos na capital francesa. Como resposta, o presidente francês Emmanuel Macron convocou um reforço das forças de segurança. O dia de sábado marcou mais um protesto …

Pedidos de nacionalidade portuguesa aumentaram 50% em dois anos

Nos últimos dois anos, o número de pedidos de nacionalidade portuguesa aumentou cerca de 50%, avança o jornal Público esta segunda-feira. Se em 2016 foram 117.629 os cidadãos estrangeiros que pediram a nacionalidade portuguesa, em 2018 …

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …