Auschwitz apela aos produtores do Pokémon GO para ser retirado da área de jogo

Os visitantes do antigo campo de concentração estão a encontrar vários Pokémon no local, algo que os responsáveis do memorial consideram “desrespeitoso” e ” inapropriado”.

A febre do Pokémon Go está a tomar conta dos jogadores espalhados por todo o mundo, mesmo nos países onde o jogo ainda não está oficialmente disponível, como é o caso de Portugal.

Para já, o jogo só existe nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália e chegou mais recentemente à Europa, mas só na Alemanha.

No entanto, as pessoas que ainda não podem aceder ao jogo estão a conseguir fazê-lo, registando-se através desses mesmos países.

Por se tratar de um jogo que desafia os jogadores a caminhar pelas ruas em busca das criaturas, nos últimos dias têm surgido vários episódios insólitos.

Apesar de só estar presente em solo alemão, o jogo já está a “fazer estragos” noutras zonas, nomeadamente no antigo campo de concentração de Auschwitz, na Polónia.

O campo foi um dos principais palcos do Holocausto, onde morreram milhares de vítimas do regime nazi, à custa do trabalho forçado e da morte em câmaras de gás.

Mas, pelos vistos, isso não impede os visitantes de se divertirem com o jogo enquanto visitam o local, que agora é um museu dedicado a esse tempo negro da história da Humanidade.

Os responsáveis pelo local consideram que é “desrespeitoso” e ” inapropriado” esse tipo de comportamento.

“Foi aqui que milhares de pessoas sofreram, desde judeus, polacos, ciganos, russos e pessoas de outras nacionalidades”, afirmou o porta-voz do museu, Pawel Sawicki.

Por isso, o museu solicitou aos criadores do Pokémon Go que retirem a área do memorial da geolocalização do jogo.

“Queremos sensibilizar, de maneira geral, todos os produtores de jogos sobre o respeito à memória das vítimas do maior campo de concentração nazi da II Guerra Mundial”, acrescentou.

Segundo a New York Magazine, citada pelo Mashable, um jogador chegou mesmo a reportar a presença de um “quadrado azul” na área, indicando a possibilidade de uma PokéStop.

O museu de Auschwitz não é o primeiro lugar a solicitar que a geolocalização seja retirada do seu espaço. Na terça-feira passada, o mesmo aconteceu com o museu do Holocausto, em Washington, nos Estados Unidos.

Em comunicado, o diretor de comunicação do museu, Andy Hollinger, informou que também entrou em contacto com a produtora Niantic para a remoção dos Pokémon do espaço.

“A tecnologia pode ser uma importante ferramenta de aprendizagem mas, neste caso, o jogo em nada corresponde à nossa missão educacional”, afirmou.

Num dos casos em que um jogador encontrou um Pokémon no museu, foi precisamente uma criatura chamada “Koffing” que, no jogo, é conhecida por utilizar gás para derrotar os seus adversários.

Várias pessoas consideraram ser uma situação perturbadora, uma vez que pode ser diretamente relacionada com o uso de gás durante o Holocausto para aniquilar milhões de judeus.

ZAP / Canal Tech

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Os Judeus reclamam de tudo. Se as pessoas querem jogar no museu dos mortos, que joguem à vontade. Ao menos levam alguma alegria a essas zonas sombrias. Porque é que não pedem também às operadores de telemóvel para bloquearem a rede nesses sítios para que as pessoas não fiquem a conversar no telefone dentro dos museus dos mortos? Judeus do diabo!!!

RESPONDER

24 horas depois, estátua de manifestante antirracismo em Bristol foi removida

A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter, erguida, esta quarta-feira, na cidade de Bristol, no Reino Unido, já foi removida. De acordo com o jornal The Guardian, 24 horas depois de ter sido …

Advogados continuam luta para manter declarações fiscais de Trump em segredo

Depois de o Supremo Tribunal ter determinado que os procuradores nova-iorquinos podem ter acesso às declarações de impostos do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, os seus advogados informaram na quarta-feira que estavam a considerar …

EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem "violadores de direitos humanos"

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos. Além das restrições, o …

Ventilador produzido em Portugal recebe autorização de utilização do Infarmed

O ventilador Atena, produzido em Portugal, recebeu, na terça-feira, a autorização do Infarmed para o seu uso em contexto hospitalar na luta contra a covid-19. Esta quarta-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o CEiiA …

American Airlines avisa 25 mil trabalhadores que podem perder emprego

Os dirigentes da American Airlines escreveram a cerca de 25 mil trabalhadores da transportadora aérea para lhes comunicar que o seu emprego pode desaparecer em outubro. Os dirigentes das Companhias de aviação dos Estados Unidos admitiram …

Trump substitui diretor de campanha a menos de quatro meses das eleições

O Presidente dos Estados Unidos substituiu, esta quarta-feira, o seu diretor de campanha, perante os maus resultados nas sondagens, a menos de quatro meses das eleições. "Tenho o prazer de anunciar que Bill Stepien foi promovido …

Bristol acordou com uma nova estátua. Manifestante antirracismo substitui comerciante de escravos

Bristol acordou com uma nova estátua. Um artista britânico ergueu uma estátua de uma manifestante do movimento ‘Black Lives Matter’ no topo do pedestal na cidade inglesa antes ocupado pela estátua de um comerciante de …

Enfermeira norte-americana matou sete doentes num hospital de veteranos com injeções de insulina

Uma enfermeira num hospital de veteranos norte-americanos matou deliberadamente pelo menos sete doentes com injeções de insulina. A mulher, que admitiu o crime, deverá ser condenada a sete penas de prisão perpétua, mais 20 anos …

PSP pôs fim à festa do título na Avenida dos Aliados. Um polícia ficou ferido

Na parte final dos festejos portistas, já durante a madrugada, nos Aliados, o Corpo de Intervenção da PSP do Porto foi obrigada a intervir contra um grupo de adeptos. Ninguém foi detido, mas um agente …

PJ detém cinco pessoas por esquema fraudulento com tratamentos para a covid-19

Cinco profissionais ligados ao ramo da saúde foram detidos, esta quinta-feira, pela Polícia Judiciária (PJ) numa operação que envolveu buscas a clínicas médicas, residências e empresas e que investiga crimes de corrupção, burla qualificada, falsificação …