Aumento da ADSE para 3,5% foi “excessivo” e serviu para beneficiar Estado

PSD / Flickr

-

O Tribunal de Contas (TdC) considera que o aumento da taxa de desconto da ADSE para 3,5% em 2014 foi “excessivo” e resultou da necessidade do Governo em reduzir o financiamento público, por imposição da troika.

Num relatório de auditoria ao sistema de proteção social dos trabalhadores em funções públicas (ADSE), o TdC refere que “os referidos aumentos resultaram apenas da necessidade, decorrente do Memorando de Entendimento, de compensar a redução do financiamento público do sistema, satisfazendo, também, problemas de equilíbrio do Orçamento de Estado”. O memorando foi negociado entre o Governo e a troika – Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional e Comissão Europeia.

O Tribunal critica o facto de o Governo ter imposto este aumento sem a elaboração de um estudo sobre a sustentabilidade da ADSE que, caso tivesse sido elaborado, teria concluído que “considerando os custos de 2013 que podem ser financiados com o desconto […] para 2014, apenas seria necessária uma taxa de desconto aproximada de 2,7% para cobrir integralmente aqueles custos”

No relatório, a instituição liderada por Guilherme d’Oliveira Martins indica que “uma taxa de 2,95% já garantiria um excedente de 10%, que constituiria uma reserva de segurança”.

“A execução de tesouraria de 2014 confirma que o aumento da taxa de desconto para 3,5% foi excessivo” na medida em que, nesse ano, “o desconto do quotizado superou em 138,9 milhões de euros o montante da despesa suportada com os regimes convencionado e livre e com encargos de administração”.

Entre 2013 e 2014, a taxa de desconto suportada pelos quotizados aumentou cerca de 133%, passando de 1,5% para 2,25%, em agosto de 2013. Em janeiro de 2014 a taxa subiu para 2,5% e, em maio de 2014, para 3,5%.

Em dezembro de 2014, a ADSE tinha cobrado 520,9 milhões de euros, um acréscimo de 82,4% relativamente ao desconto cobrado em 2013 e contabilizado em proveitos (285,6 milhões de euros), segundo o TdC.

De acordo com os mapas do Orçamento do Estado para 2015, o desconto neste ano (546 milhões de euros) superará em 89,4 milhões de euros a despesa prevista com os regimes livre e convencionado e encargos de administração (456,6 milhões de euros).

A auditoria conclui que “a criação de excedentes na ADSE não trará qualquer vantagem, “servindo apenas propósitos de consolidação orçamental das finanças públicas que não são compatíveis com um sistema financiado apenas por fundos privados”.

O TdC alerta para o facto de este aumento não beneficiar os quotizados, mas o Estado, que “é quem beneficia da utilização desses excedentes, sem qualquer remuneração paga à ADSE”.

O financiamento da ADSE com origem em receitas provenientes dos impostos diminuiu de 749,2 milhões de euros em 2009, para 214,4 milhões de euros em 2013,tendo a maior quebra sido registada em 2010, ano em que esse financiamento foi de 359 milhões de euros. Em 2014, o peso do financiamento público da ADSE foi de apenas 19,2% (cerca de 123,9 milhões de euros), do total disponível (644,9 milhões de euros).

Em dezembro de 2014, o número de quotizados da ADSE ascendia a cerca de 1,3 milhões, dos quais cerca de 851 mil eram quotizados titulares (contribuintes) e 425 eram familiares (não contribuintes).

Entre 2011 e 2014 registaram-se 4.009 renúncias à condição de quotizado da ADSE, das quais, cerca de 74%, ocorreram em 2014.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Inundações no sul de França fazem 12 mortos

O número de mortos nas inundações na zona de Carcassonne, na região de Aude, no sudoeste de França, subiu para 12, anunciaram nesta segunda-feira as autoridades, referindo que há uma pessoa desaparecida. O primeiro-ministro francês, Édouard …

Ursos polares famintos estão a comer baleias (e isso ajuda-os a sobreviver ao aquecimento)

Há mais de um ano, ursos polares reuniram-se num ilha ao largo da costa norte da Sibéria para devorar uma baleia morta. Um estudo recente defende que, no passado geológico, os ursos polares podem ter …

Morreu Paul Allen, cofundador da Microsoft

Paul Allen, cofundador da Microsoft, morreu com 65 anos durante a tarde desta segunda-feira, anunciou a sua empresa, a Vulcan Inc, em nome da família.  Paul Allen tinha retomado recentemente tratamentos contra um linfoma não-Hodgkin, diagnosticado …

Todas as missões da NASA deveriam procurar vida extraterrestre

A procura por sinais de vida alienígena deve fazer parte de todas as missões futuras da NASA. A organização deve expandir o seu leque sobre possíveis sinais extraterrestres, de forma a conseguir identificá-los, aponta um …

Cientistas alcançam a primeira aceleração de eletrões em ondas de plasma

Físicos demonstraram uma nova técnica para acelerar eletrões a energias muito altas em distâncias muito curtas, uma técnica que permitirá alcançar novos avanços na física de partículas a preços mais modestos. O Large Hadron Collider (LHC) …

Casais de ratos do mesmo sexo tiveram crias

Cientistas da Academia Chinesa fizeram nascer crias de ratos de casais do mesmo sexo através de uma nova técnica que utiliza células estaminais modificadas. A nova técnica desenvolvida pelos cientistas chineses mistura células estaminais modificadas que …

Cientistas revertem casos de Diabetes tipo 2

Num novo estudo, cientistas bloquearam a proteína VDAC1 nas células que produzem insulina e conseguiram reverter casos de Diabetes tipo 2. Os investigadores também conseguiram mostrar que é possível prevenir o surgimento da doença. O estudo, …

Brexit. May diz que acordo “ainda é possível”, mas divergência que resta é “frustrante”

A primeira-ministra britânica, Theresa May, admitiu esta segunda-feira que "ainda é possível" um acordo que permita uma saída ordeira do Reino Unido da União Europeia, mas a divergência que resta com Bruxelas é "frustrante. Numa declaração …

Abrandamento económico pode dificultar consolidação orçamental em Portugal

A agência de notação financeira Fitch reconhece a "trajetória firme de descida" da dívida pública portuguesa, mas adverte que o abrandamento da economia e as pressões sobre o investimento poderão dificultar a consolidação orçamental nos …

Cinco detidos na Turquia após morte de 22 migrantes em acidente de viação

Cinco pessoas foram esta segunda-feira detidas na província de Izmir, no sudoeste da Turquia, após um acidente de viação que matou no domingo 22 imigrantes, incluindo crianças, informou a agência turca estatal Anadolu. Entre os detidos …