Cientistas produziram átomos artificiais que funcionam à temperatura ambiente

(dr) University of Oregon

Uma equipa de cientistas da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, produziram átomos artificiais que funcionam em temperatura ambiente, um passo rumo ao desenvolvimento de redes de comunicação quântica mais seguras.

Comunicações online ultra-seguras, completamente indecifráveis caso sejam intercetadas, estão cada vez mais perto de se tornarem uma realidade com a preciosa ajuda de uma descoberta anunciada recentemente pelo físico Ben Alemán, da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos.

A produção de átomos que funcionam em condições ambientais, uma descoberta publicada na Nano Letters, pode ser uma grande passo nos esforços para desenvolver redes de comunicação quântica seguras e computação quântica totalmente ótica.

“Descobrimos uma forma simples e escalável de nanofabricar átomos artificiais num microchip, e que esses átomos artificiais funcionam no ar e à temperatura ambiente”, explicou Alemán, membro do Instituo de Ciência de Materiais e do Centro de ótica Molecular e Ciência Quântica da Universidade de Oregon.

“Estes átomos irão permitir muitas tecnologias novas e poderosas”, afirmou o físico, adiantando que, no futuro, “poderiam ser usados para comunicações mais seguras, totalmente privadas, e para desenvolver computadores muito mais poderosos capazes de projetar medicamentos inovadores e ajudar os cientistas a obter uma compreensão mais profunda do Universo através da computação quântica”.

A equipa de Alemán perfurou uma folha fina bidimensional de nitreto de boro hexagonal, também conhecido como grafeno branco. Para perfurar os furos – que tinham cerca de 500 nanómetros de largura e quatro de profundidade – os físicos usaram um processo que se assemelha à lavagem de pressão, mas em vez de um jato de água, usaram um feixe de iões.

Posteriormente, os cientistas aqueceram o material em oxigénio a altas temperaturas para remover qualquer presença de resíduos.

Através do uso de microscopia ótica confocal, a equipa observou pequenos pontos de luz vindos das regiões perfuradas e descobriu que esses pontos brilhantes emitiam luz ao nível mais baixo possível – ou seja, um fotão de cada vez.

Os pontos brilhantes padronizados são átomos artificiais e possuem muitas das mesmas propriedades de átomos reais, como a emissão de fotões únicos, adianta o phys.org.

“Este nosso trabalho fornece uma fonte de fotões únicos que podem atuar como portadores de informações quânticas ou como qubits”, explicou o responsável pela descoberta. No futuro, “gostaríamos de padronizar estes emissores de fotões individuais em circuitos ou redes num microchip para que eles se possam comunicar entre eles ou com outros qubits existentes”, rematou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Só as mulheres podem parar o Apocalipse nuclear

O aumento da participação feminina no setor nuclear ajudaria a reduzir a ameaça de um Apocalipse, afirmou recentemente a analista Xanthe Scharf. O conflito nuclear continua a ser a maior ameaça imediata à segurança global. Os …

Esqueleto que caiu de um penhasco pode ter pertencido a uma princesa

Há mais de um século, um tronco esculpido que continha o antigo esqueleto de uma mulher caiu de um penhasco à beira-mar na pequena vila costeira polaca de Bagicz. Agora, os investigadores determinaram que a mulher …

Apanhado no Facetime. Prisão perpétua para português por violação e agressão em Inglaterra

Um português a residir em Inglaterra foi condenado a prisão perpétua por violação e agressão a uma jovem de 19 anos, tendo uma captura de ecrã durante uma chamada de FaceTime sido um elemento chave. Samuel …

Estranha síndrome genética está a cegar famílias inteiras

Médicos na Austrália descobriram uma condição ultra-rara que está gradualmente a cegar famílias inteiras em redor do mundo. Agora, estão a tentar encontrar uma cura. Os primeiros sinais da condição surgiram na Austrália, quando uma mãe, …

Juventus é campeã pela oitava vez consecutiva. E Ronaldo estava lá

A Juventus conquistou este sábado a Serie A pela oitava vez consecutiva, depois de vencer em casa a Fiorentina por 2-1, em jogo da 33ª jornada. Poucos dias após a eliminação nos quartos de final da …

Coletes Amarelos: novo sábado de violência em Paris

Mobilizados há mais de cinco meses, os "coletes amarelos" voltaram este sábado às ruas para o seu "acto XXIII" marcado por uma nova escalada da tensão entre manifestantes e forças de autoridade. Tiros de gás lacrimogéneo, …

Porto vs Santa Clara | Dragão suficiente assume liderança

O FC Porto venceu hoje o Santa Clara por 1-0, em partida da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que permite aos ‘dragões' regressarem, à condição, ao comando do campeonato. O FC Porto cumpriu …

Notre-Dame pode não ser a única. Vários monumentos em todo o mundo estão em risco

O incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris, levantou questões sobre a forma como os órgãos responsáveis pelo património cultural realizam políticas de conservação e detetam possíveis problemas. Além disso, a Unesco indicou que vários locais de …

Hubble espreita aglomerado cósmico azul

Os enxames globulares são objetos inerentemente belos, mas o alvo desta imagem do Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, Messier 3, é frequentemente reconhecido como um dos mais esplêndidos de todos. Contendo, incrivelmente, meio milhão de estrelas, …

Comer carne vermelha (mesmo moderadamente) aumenta risco de cancro do intestino

O maior estudo alguma vez realizado no Reino Unido sugere que devemos reduzir (ainda mais) o consumo de carne vermelha. Um estudo financiado pela Cancer Research UK e desenvolvido pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, …