“Estavam prontos para bater”. Atleta Ricardo dos Santos vai processar polícia londrina

rdss400 / Instagram

Ricardo dos Santos

O atleta português Ricardo dos Santos disse na segunda-feira que não demorou mais de 20 segundos a parar o carro, quando lhe foi pedido pelas autoridades em Londres, e garantiu que vai processar a polícia londrina.

“Parámos quando nos sentimos seguros para o fazer, estávamos no meio da estrada e vinham carros no sentido contrário. Não demorei mais de 20 segundos a parar”, explicou à agência Lusa o atleta do Benfica, que no sábado foi parado e algemado pela polícia.

O atleta, dos 400 metros, preparava-se para ir para casa, quando, devido ao trânsito e a cinco minutos do local, resolveu mudar o trajeto, com a mulher e o filho bebé no carro, num percurso que acabou em ‘perseguição’ pela polícia.

“Disse [à mulher] que estávamos a ser seguidos, não nos mandaram parar logo”, acrescentou o atleta, explicando que, depois, a sua mulher, a também velocista Bianca Williams, começou a filmar o que se estava a passar.

No momento em que parou o carro à porta de casa, Ricardo dos Santos e Bianca Williams foram obrigados a sair, num incidente em que o atleta português acusa a polícia de ter tirado os bastões e de o acusar de cheirar a canábis, antes de o algemar.

“Quando chegaram perto de mim, estavam prontos para bater. Tiraram o bastão, tiraram-me o telemóvel e atiraram-me contra a parede. Gritei que tinha dores e eles disseram que eu cheirava a canábis”, contou o atleta.

Ricardo dos Santos assegurou aos polícias que estava limpo, que nunca fumou, que era um atleta profissional e que, se quisessem, lhe fizessem um teste, depois de as autoridades indicarem que iriam chamar uma equipa cinotécnica para detetar drogas, algo que acabou por não acontecer.

Após estas acusações, o velocista foi ainda acusado de conduzir acima da velocidade permitida, o que Ricardo dos Santos nega, acrescentando que nem sequer foi multado, o que aconteceria se fosse verdade. “Como sabiam que não tinham nada, mentiram”, acrescentou, em declarações à Lusa.

O incidente ocorreu no sábado à hora de almoço, no bairro residencial de Maida Vale, em Londres, numa situação que Ricardo dos Santos diz ser recorrente desde que comprou um carro de melhor gama, e que considera serem atitudes racistas.

“Vamos processar a polícia metropolitana de Londres”, assinalou o atleta, que é treinado por Linford Christie, um dos maiores nomes do atletismo britânico, campeão olímpico e mundial dos 100 metros, em 1992 e 1993, respetivamente.

Christie publicou no seu instagram um vídeo do incidente, acusando a polícia de “abuso de poder”, acrescentando que foi o segundo incidente em dois meses, corroborando as palavras de Ricardo dos Santos.

Entretanto, a polícia londrina também reagiu, assinalando que a conduta foi a correta. Segundo a polícia, responsáveis pelo cumprimento visionaram vídeos partilhados nas redes sociais e as imagens recolhidas pelas câmaras que os agentes tinham nas fardas e concluíram “não existir preocupação com a conduta” dos polícias envolvidos.

Ricardo dos Santos revelou que estará de regresso a Portugal no início de agosto, na companhia da mulher, para se preparar no Jamor para o nacional de clubes.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Enquanto Flamengo afasta regresso de Jorge Jesus, o "Galo" vem ao ataque

O treinador benfiquista afasta o cenário de uma saída precoce do Estádio da Luz. O Flamengo rejeita o regresso de Jorge Jesus, enquanto o Atlético Mineiro manifesta o seu interesse. Jorge Jesus foi categórico: "Não vou …

"Ihor gritava como um cão atropelado". Seguranças contam nova versão em tribunal

O segurança Manuel Correia testemunhou esta quarta-feira que “ouviu gritos” de Ihor Homeniuk vindos de uma sala do SEF no aeroporto de Lisboa e que encontrou um dos inspetores com um pé em cima da …

Dos pés de Cancelo para a cabeça de Bernardo Silva. City ganha na Champions com um golo 100% português

Os internacionais portugueses João Cancelo e Bernardo Silva foram fundamentais para a vitória do Manchester City sobre o Borussia Monchengladbach (2-0), na primeira mão dos oitavos da Liga dos Campeões, com ação direta nos dois …

"População não interiorizou a gravidade da situação". Depois de Siza, Cabrita aponta o dedo aos portugueses

Num relatório sobre a aplicação do decreto do estado de emergência na segunda quinzena de janeiro, Eduardo Cabrita justifica o fecho das escolas e o fim das vendas ao postigo, culpando a população pelas decisões …

Esta época há menos 500 clubes. "É o drama absoluto", diz presidente da FPF

Esta época há menos 500 clubes em comparação com a temporada transata. O presidente da FPF, Fernando Gomes, classifica a situação de "drama absoluto". A pandemia de covid-19 e a consequente interrupção das competições foi um …

Psicólogos no recrutamento e mudanças na formação. IGAI quer acabar com discriminação na polícia

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) quer envolver psicólogos no processo de recrutamento de novos polícias e rever os currículos de formação para acabar com práticas discriminatórias nas forças de segurança. As alterações no processo de …

Coleção de joias da era Viking é encontrada na Ilha de Man. É "excecionalmente rara"

Uma coleção de joias da era Viking foi encontrada na Ilha de Man, entre Inglaterra e a Irlanda, em novembro de 2020 e foi agora classificada como tesouro. Os especialistas acreditam que os artefactos, descobertos …

“As brasileiras são mercadoria". Professor da UP suspenso por comentários machistas e xenófobos nas aulas

Após uma denúncia que reuniu assinaturas de mais de uma centena de alunas, o professor auxiliar Pedro Cosme da Costa Vieira foi suspenso pelo período máximo de 90 dias, da Faculdade de Economia da Universidade …

Houve buzinão na Luz (mas sem "carinho"). Jesus culpa covid-19 pela crise do Benfica

Algumas dezenas de adeptos protestaram junto ao Estádio da Luz com um buzinão, entre gritos de "Rua Vieira" devido aos maus resultados do Benfica. Antes disso, Jorge Jesus tinha apelado a um "buzinão de carinho" …

Marcelo remete diretamente para o Governo limites ao ruído nos prédios

O chefe de Estado incluiu o detalhe "decreto-lei do Governo", no novo decreto para a renovação do estado de emergência, para permitir que o Executivo limite o ruído nos prédios. No último decreto que executou o …