/

Atacante de Viena era simpatizante do EI e fez 5 mortos. Entre os feridos graves está um português

2

Christian Bruna / EPA

O ministro do Interior austríaco revelou que um dos autores do ataque em Viena era “um simpatizante” do Estado Islâmico. As autoridades dizem que o atentado fez 5 mortos e 17 feridos, dos quais sete estão em estado crítico.

“É uma pessoa radicalizada que se sentia próxima do EI”, disse Karl Nehammer, em conferência de imprensa, referindo-se a um dos autores do tiroteio, que morreu numa troca de tiros com a polícia.

O atacante teria 20 anos, tendo nascido e crescido no país, apesar de a família ter origens albanesas. Ao que tudo indica, pelo menos, um segundo suspeito fugiu. No ataque foram usadas armas automáticas.

A polícia, que fez buscas na casa onde vivia o atacante abatido pelas forças de segurança, não descarta a possibilidade de haver mais pessoas envolvidas no crime.

O ataque de ontem começou por volta das 18h30 locais (menos uma hora em Lisboa), nos arredores da principal sinagoga de Viena, a poucas horas de a população austríaca voltar a um confinamento total por causa da pandemia de covid-19.

O templo judaico fica situado na zona de Seitenstettengasse, no centro da cidade. Os atacantes espalharam-se então pelas ruas circundantes e às 21h30 havia relato de seis pontos de conflito, todos nas imediações da sinagoga.

“Estou feliz que os nossos polícias já tenham eliminado um dos autores. Nunca seremos intimidados pelo terrorismo e lutaremos contra esses ataques com todos os meios”, disse o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, que classificou os atos de “ ataques terroristas nojentos ”.

O último ataque em Viena ocorreu em 1985, quando o grupo palestiniano Abu Nidal matou três pessoas e feriu 39 no aeroporto da cidade.

As autoridades apelaram, entretanto, à população para permanecer em casa e o controlo de fronteiras foi reforçado, diz a Renascença.

Jovem português entre os feridos

O Presidente da República revelou que tomou conhecimento de que “um jovem português” está entre os feridos. O Diário de Notícias precisa que se trata de um luso-luxemburguês.

Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma mensagem a Alexander Van der Bellen, a repudiar o ataque de segunda-feira em Viena e expressando solidariedade e pesar.

“Foi com choque e tristeza que tomei conhecimento do ataque que ontem, que teve lugar no centro de Viena e que provocou a morte de cinco pessoas e diversos feridos, entre estes últimos um jovem português“, lê-se na mensagem enviada ao Presidente da Áustria, divulgada no portal da Presidência da República na Internet.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Neste momento difícil, quero exprimir a minha solidariedade para com a Áustria e o povo austríaco e apresento a vossa excelência, em nome do povo português e no meu próprio, a expressão da mais sentida solidariedade e sincero pesar”, acrescentou Marcelo.

  ZAP //

2 Comments

  1. Está comprovado serem alérgicos ao continente europeu, portanto há que lhes indicar o caminho certo para que vivam em paz com a sua ideologia religiosa suicida. Nós europeus sentimo-nos no direito à nossa forma de vida em paz e segurança, será que os políticos europeus ainda não se tenham apercebido disso?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE