Astrónomos revelam passado violento do “mensageiro” interestelar

ESA / M. Kornmesser / European Southern Observatory

Impressão de artista do primeiro asteróide interestelar: Oumuamua.

O asteroide Oumuamua – “mensageiro de muito longe que chega primeiro”, em havaiano – está a girar caoticamente pelo espaço e pode continuar assim por mais de um milhar de milhões de anos.

Esta é a conclusão de uma pesquisa publicada na revista Nature Astronomy na sexta-feira que analisou em detalhes o brilho gerado pelo objeto interestelar, que tem formato de charuto. O Oumuamua foi descoberto a 19 de outubro, e a velocidade e trajetória sugerem que se originou num sistema planetário que orbita ao redor de outra estrela que não o Sol.

Em algum momento, houve uma colisão“, diz Wes Fraser, da Queen’s University, em Belfast, na Irlanda do Norte, segundo a BBC.

Inicialmente, pensava-se que o objeto podia ser um cometa, mas não apresenta características típicas desse tipo de corpo celeste, como cauda de partículas de gelo.

Por outro lado, o Oumuamua apresenta todos os aspetos de um asteroide, com exceção do formato fora do comum, provocado, ao que tudo indica, por um passado “turbulento”, com pelo menos uma grande colisão.

Os astrónomos têm se empenhado em observar essa rocha espacial única antes que desapareça do nosso campo de visão.

Para identificar a exata cadência da rotação do objeto espacial, os cientistas da Queen’s University analisaram a variação na sua luminosidade ao longo do tempo.

Quase de imediato, Fraser e os seus colegas de pesquisa perceberam que o Oumuamua não estava a girar periodicamente, como acontece com muitos pequenos asteroides, mas sim caoticamente, praticamente fazendo acrobacias.

A explicação mais plausível para o formato e comportamento do asteroide é que foi atingido por outro objeto. Os cientistas explicam que as colisões costumam ocorrer quando planetas se estão a formar e a crescer, mas não é possível saber o momento exato em que o Oumuamua adquiriu o formato de charuto e começou a rodar.

O que sabem é que o asteroide pode continuar a fazer as “acrobacias” durante, pelo menos, um milhar de milhões de anos.

Embora o Oumuamua se tenha formado ao redor de outra estrela, os cientistas acreditam que vagou pela Via Láctea, sem estar atrelado a qualquer Sistema Solar, por milhões de anos antes de entrar no nosso.

A “caça” agora é por mais objetos semelhantes a esse asteroide. Acredita-se que existam cerca de 10 mil outros de passagem pelo Sistema Solar. O problema é que são pequenos e escuros, o que os torna difíceis de localizar.

Um novo observatório em construção, que se irá chamar Telescópio de Grande Observação Sinóptica, pode vir a facilitar esse tipo de descoberta. Com uma lente de 8,4 metros e uma câmara digital muito potente, vai permitir a visualização de toda a extensão do céu do local onde será posicionado, no Chile.

Se algo se mover ou cruzar o céu, dificilmente passará despercebido das lentes do novo telescópio. “É o equipamento perfeito para encontrar outros objetos como o Oumuamua”, diz Fraser.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Friends: regresso da série está em negociações

De acordo com o The Hollywood Reporter, encontram-se a decorrer negociações que podem levar a uma reunião da série intemporal Friends. Este retorno seria um trunfo exclusivo da plataforma HBO Max, que ainda não foi …

NASA rebatiza Ultima Thule. Antigo nome foi associado ao nazismo

O nome do Ultima Thule deu polémica e a NASA decidiu mudá-lo. A controvérsia surgiu pelo nome dado inicialmente ao mundo gelado do Cinturão de Kuiper estar vinculado à ideologia nazi. O anúncio foi feito esta …

Vídeo mostra orcas a perseguirem tubarões-brancos na África do Sul

O tubarão-branco é visto como o maior predador dos oceanos. Mas um novo vídeo mostra que nem este animal está assim tão seguro, sendo na verdade uma presa para outras espécies. De acordo com o Science …

Descoberta a primeira vespa polinizadora da época dos dinossauros

Uma equipa de cientistas encontrou a primeira vespa polinizadora (prosphex anthophilos), que conviveu com dinossauros há cerca de 100 milhões de anos. O animal foi encontrado num fragmento de resina fossilizada em Mianmar, na Birmânia, segundo …

China está a vender drones assassinos ao Médio Oriente

A China está a vender drones capazes de matar automaticamente, sem necessidade de controlo humano. Os seus principais clientes serão a Arábia Saudita e o Paquistão. Segundo o site Defense One, uma empresa chamada Ziyan está …

Aumento da temperatura pode vir a matar 1,5 milhões de indianos por ano

Se as emissões globais de gases de efeito de estufa não forem interrompidas, cerca de 1,5 milhões de indianos podem vir a morrer anualmente até 2100 devido ao aumento das temperaturas. Os números contam de …

O vencedor do Tour de France, Egan Bernal, pode ter beneficiado de uma vantagem genética

O ponto de viragem da Tour de France deste verão ocorreu no alto de uma montanha nos Alpes franceses. Foi o resultado de anos de treinamento e, de acordo com um estudo divulgado na segunda-feira, …

Mina Chang utilizou uma capa falsa da Time no CV e conseguiu chegar ao Governo de Trump

Mina Chang, vice-secretária adjunta do Gabinete de Operações de Conflitos e Estabilização do Departamento de Estado dos Estados Unidos, mentiu no seu currículo para conseguir alcançar um lugar no Governo de Donald Trump. De acordo com …

Jovem norueguesa controla 450 perfis no Instagram para tentar evitar suicídios

Uma norueguesa de 22 controla 450 perfis privados no Instagram para tentar evitar suicídios, conta a emissora britânica BBC, revelando ainda que a jovem recebeu já o apelido de "salva-vidas" devido ao trabalho que leva …

Espanha vai tentar exumar 31 corpos que se encontram no Vale dos Caídos

As autoridades espanholas vão tentar exumar 31 dos milhares de corpos de pessoas enterradas no Vale dos Caídos, um grande mausoléu onde esteve enterrado o ditador Francisco Franco até ao mês passado. Segundo a agência Associated …