Astrónomos descobriram uma galáxia poeirenta que não devia existir

Josh Barrington, ESA / NASA

A pequena A1689-zD1 é uma galáxia do tamanho da Grande Nuvem de Magalhães (na imagem, recolhida pelo Hubble), galáxia satélite da Via Láctea

A pequena A1689-zD1 é uma galáxia do tamanho da Grande Nuvem de Magalhães (na imagem, recolhida pelo Hubble), galáxia satélite da Via Láctea

Enquanto procurava os primeiros objectos criados no nosso Universo, uma equipa internacional de astrónomos descobriu uma galáxia que não deveria existir de todo.

Segundo revelaram os cientistas, num estudo publicado na revista Nature, a minúscula galáxia, chamada A1689-zD1, terá nascido uns 700 milhões de anos após o Big Bang, mas o que a torna singular é que tem muita poeira cósmica – demasiada mesmo, para uma galáxia tão nova e pequena.

“Descobrimos recentemente um colossal buraco negro no Universo primordial. Agora descobrimos esta jovem galáxia, com demasiada poeira que não podia ter”, diz Daniel Marrone, astrónomo da Universidade do Arizona perito na formação de galáxias, citado pela National Geographic.

“Temos uma imagem, um rascunho do que era o Universo primordial, mas na realidade, não fazemos a mínima ideia do que se estava a passar”, diz Marrone.

O que os astrónomos acham que sabem

Os cientistas pensam que a galáxia é formada quase totalmente por poeira cósmica, o que é intrigante, uma vez que o Universo, no seu início, não teria qualquer poeira – apenas hidrogénio e hélio.

O gás do pós-Big Bang terá condensado para formar as primeiras estrelas, que forjaram os primeiros elementos pesados, incluindo o carbono, silício e oxigénio – antes de morrerem e libertarem esses elementos para o espaço, criando as primeiras partículas de poeira cósmica.

Essas estrelas iniciais já teriam nascido e morrido há muito tempo quando a pequena A1689-zD1 se lembrou de aparecer, numa altura em que o Universo estava já longe de não ter qualquer poeira cósmica.

Mas a maior parte dessa poeira teria que estar em super-galáxias brilhantes, com um grande número de estrelas.

“Em galáxias maiores, com estrelas massivas de vida curta, a poeira cósmica pode acumular-se rapidamente, em poucos milhões de anos, devido à explosão das supernovas”, diz Darach Watson, investigador do Niels Bohr Institute, da Universidade de Copenhaga, e principal autor do estudo.

Segundo os resultados obtidos pela equipa de astrónomos, a A1689-zD1 é relativamente pequena – do tamanho da Grande Nuvem de Magalhães, uma galáxia anã satélite que orbita a Via Láctea, com um diâmetro vinte vezes menor e com dez vezes menos estrelas do que a nossa galáxia.

“Pode ser que a poeira A1689-zD1 até tenha origem em supernovas, mas para o saber teríamos que estudar galáxias parecidas com esta”, diz Watson.

“O nosso problema, é que não temos propriamente outras candidatas que possamos estudar”, acrescenta.

O enredo complica-se, o mistério adensa-se, enquanto a A1689-zD1 trata da sua vida improvável.

AJB, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …

Israel não vai desperdiçar "oportunidade histórica" para anexar a Cisjordânia

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu voltou a defender hoje a anexação de partes da Cisjordânia nos próximos meses e em prosseguir este polémico plano, apesar do crescente coro de condenações de diversos aliados. Os palestinianos, e …

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …