/

Astrónomo amador terá encontrado a fonte do famoso “sinal Wow!”

4

NASA, ESA e M. Montes

O astrónomo amador e YouTuber Alberto Caballero, um dos fundadores do Exoplanets Channel, encontrou uma pequena quantidade de evidências de uma possível fonte do famoso “sinal Wow”.

Em 15 de agosto de 1977, o Big Ear Radio Telescope detetou um sinal forte com duração de 72 segundos vindo do Espaço. Foi algo sem precedentes.

O sinal foi tão poderoso e incomum que Jerry Ehman, o astrónomo que analisou a deteção, anotou o papel onde os dados foram impressos com a palavra “Wow!”. Isso fez com que o fenómeno fosse apelidado de “Sinal Wow!”.

Na época, o sinal preenchia todos os requisitos para que o Search for Extra-Terrestrial Intelligence — o famoso programa SETI, que procura sinais de vida extraterrestre — iniciasse de imediato uma investigação exaustiva. Infelizmente, a sequência nunca mais voltou a ser captada e permaneceu até agora sem explicação.

Alguns cientistas sugeriram que poderia ser um sinal vindo de uma civilização alienígena tecnologicamente evoluída, mas ninguém conseguiu encontrar a fonte dessa emissão — até agora.

(dr) Big Ear Radio Observatory / North American AstroPhysical Observatory (NAAPO)

O sinal Wow

De acordo com o Phys, um astrónomo amador Alberto Caballero utilizou dados de um mapa espacial 3D para refazer a busca. O mapa em questão foi produzido com os dados do Gaia, um observatório espacial da Agência Espacial Europeia (ESA) cuja missão é revelar a composição, formação e evolução da nossa galáxia num mapa tridimensional.

Nesse mapa da galáxia, Caballero procurou estrelas parecidas com o Sol que podem hospedar um exoplaneta capaz de suportar vida inteligente na região do céu de onde o sinal teria vindo.

A investigação levou a apenas uma candidata: a estrela 2MASS 19281982-2640123, localizada na constelação de Sagitário, a uma distância de 1.800 anos-luz. Essa estrela é idêntica ao nosso Sol, com a mesma temperatura, raio e luminosidade.

Isso não significa que esta seja a fonte do “Wow!”. De acordo com Caballero, o estudo mostra que, naquela região, há muitas estrelas que são demasiado fracas para serem incluídas nos catálogos. E uma delas pode ser a fonte do sinal misterioso.

Há cerca de 66 outras estrelas no mapa do Gaia que Caballero identificou como potenciais candidatas, mas com menos evidências porque os dados sobre a luminosidade e raio desses objetos estão incompletos.

Por enquanto, 2MASS 19281982-2640123 é a melhor aposta e uma boa candidata para estudos futuros. Caballero considera que um objetivo óbvio seria procurar sinais de exoplanetas a orbitar esta estrela.

Este estudo foi publicado este mês na revista científica Popular Physics.

  ZAP //

4 Comments

  1. Considero que esta possibilidade poderá estar certa. Mas porque não procurar primeiro a outra possibilidade que é precisamente a procura por “NÓS”? De facto estranho que ainda desconheçamos que “NÓS” nunca morremos. Estamos ´só a viver experimentalmente neste “Cosmos-exterior” e depois passaremos para o “Cosmos-interior”. Se explorarmos o caminho dos “Sonhos-lúcidos” iremos concluir isso mesmo. Um grande abraço do António Durval

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.