/

Segunda dose da AstraZeneca não necessita de marcação

Luong Thai Linh / EPA

As pessoas que não receberam a segunda dose da vacina da AstraZeneca não necessitam de marcação para a segunda toma, bastando que se dirijam ao respetivo centro no horário específico para esta modalidade de vacinação.

Depois de diminuir o intervalo para a toma da segunda dose da vacina da AstraZeneca, a task force para a vacinação apela a todos os utentes que ainda não receberam a segunda dose para se dirigirem ao centro de vacinação onde lhes foi administrada a primeira.

A task force da vacinação contra a covid-19 reforça a “orientação já anteriormente divulgada quanto à antecipação da 2ª dose da vacina da AstraZeneca para um intervalo de 8 semanas relativamente à data da 1ª dose” de forma a “acelerar a segurança de todos”, refere em nota enviada ao Sapo 24.

Os responsáveis por coordenar o esforço de vacinação incentivam “os utentes que se encontram nesta situação, e que não tenham ainda sido contactados, a apresentarem-se proativamente no mesmo Centro de Vacinação COVID-19 (CVC) onde tomaram a 1ª dose”.

De acordo com a task force, os horários de cada centro de vacinação podem ser consultados no site da DGS, sendo que é também relembrado que “os utentes que tomaram a 1.ª dose da vacina da AstraZeneca até 16 de maio devem tomar a 2.ª dose na semana de 5 a 11 de julho” e “os utentes que tomaram a 1.ª dose da vacina da AstraZeneca de 17 a 23 de maio devem tomar a 2.ª dose a partir de 12 de julho”.

“Caso o Centro pretendido apresente um nível de afluência elevado, recomenda-se que o utente considere efetuar a 2ª toma durante o fim de semana, período durante o qual, por norma, o tempo de espera tem sido inferior”, pode ler-se  na mesma nota.

Em junho, a Direção-Geral da Saúde (DGS) decidiu reduzir o intervalo da toma da segunda dose da vacina da Astrazeneca de 12 para oito semanas para garantir uma “mais rápida proteção” perante a transmissão de novas “variantes de preocupação” do vírus SARS-CoV-2.

Na semana passada foram administradas um milhão de vacinas aos residentes em Portugal continental entre 5 e 11 de julho, sendo que parte desses números deveu-se ao adiantamento da tomada da segunda dose de Astrazeneca.

Também esta terça-feira passou a ser possível pessoas com 23 anos ou mais agendarem a sua vacinação contra a covid-19.

  ZAP // Lusa

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.