Asteróide que matou os dinossauros perturbou o ciclo de carbono. Mas os humanos estão a fazer pior

Desde 1750, os humanos têm perturbado mais o ciclo de carbono do que alguns dos impactos de asteróide mais cataclísmicos da História.

Uma nova investigação sugere mesmo que os efeitos a longo prazo – aquecimento global fora de controlo, acidificação do oceano e extinção massiva – poderiam ser os mesmos.

Esta descoberta aparece publicada esta semana na revista especializada Elements, da autoria de várias equipas de investigadores do Deep Carbon Observatory (DCO) – uma organização de mais de mil cientistas que estudam o movimento do carbono da Terra, desde o núcleo do planeta até a borda do espaço.

Os cientistas examinaram o que chamam de “perturbações” no ciclo de carbono da Terra nos últimos 500 milhões de anos. Nesse período, o movimento do carbono pelo planeta tem sido relativamente estável – o gás carbónico (na forma de dióxido de carbono e monóxido de carbono, entre outros) a ser bombeado para a atmosfera por vulcões e aberturas subterrâneas é mais ou menos equilibrado com o carbono que se afunda no interior do planeta nos limites das placas tectónicas.

Este equilíbrio resulta em ar respirável e um clima hospitaleiro em terra e mar que possibilita a rica biodiversidade do nosso planeta.

No entanto, de vez em quando, devido a um evento cataclísmico (ou “perturbação”), o equilíbrio fora de controlo, inundando o céu com o dióxido de carbono dos gases de efeito estufa, interrompendo o clima do planeta durante centenas de anos e frequentemente resultando numa extinção generalizada.

No novo trabalho, os investigadores identificam quatro dessas perturbações, incluindo várias erupções vulcânicas gigantescas e a chegada do famoso asteróide que matou os dinossauros que atingiu o planeta há cerca de 66 milhões de anos. Estudar os eventos perturbadorespode ser a chave para entender o próximo grande cataclismo climático que se está a desenvolver diante de nossos olhos e pelas nossas próprias mãos.

“Hoje, o fluxo de carbono gerado antropogenicamente, principalmente a partir da queima de combustíveis fósseis que se formou ao longo de milhões de anos, está a contribuir para uma grande perturbação no ciclo do carbono”, escreveram os cientistas, de acordo com o LiveScience.

De facto, a quantidade total de CO2 a ser libertada na atmosfera todos os anos pela queima de combustíveis fósseis supera a quantidade acumulada de CO2 libertada por todos os vulcões na Terra – em pelo menos 80 vezes.

A comparação mais vívida que os autores fazem entre a atual crise climática e as perturbações do passado envolve Chicxulub – o asteróide de 10 quilómetros que colidiu com o Golfo do México há 66 milhões de anos, levando à extinção de 75% da vida na Terra, incluindo todos os dinossauros não aviários.

Quando o asteróide caiu na Terra com milhares de milhões de vezes a energia de uma bomba atómica, as ondas de choque da explosão provocaram terramotos, erupções vulcânicas e incêndios florestais, possivelmente ejetando até 1.400 gigatoneladas de dióxido de carbono na atmosfera. O efeito estufa resultante destas repentinas emissões pode ter aquecido o planeta e acidificado os oceanos durante centenas de anos, contribuindo para a extinção em massa de plantas e animais.

As mais altas emissões estimadas de CO2 relacionadas com o Chicxulub são menores do que as emissões acumulativas e contínuas associadas às mudanças climáticas provocadas pelo homem. Essas emissões somam cerca de 2.000 gigatoneladas de CO2 bombeadas para o céu desde o ano de 1750. E as emissões feitas pelo homem aumentam a cada ano que passa.

Os cientistas apontam que o ritmo e a escala em que os seres humanos estão a perturbar o balanço de carbono do planeta são comparáveis ​​a alguns dos eventos geológicos mais cataclísmicos da história.

ZAP //

 

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Somar quase 400 anos com eventos únicos e rápidos algum dia havia de se acompanhar/ultrapassar.

    Acredito que em 2150 já tenhamos mais emissões acumuladas e já para não falar se juntarmos todas as emissões desde a história do Homo Sapiens. Não esquecer que o período quente da idade média que quase de certeza também foi criado pelo Co2 e pelos humanos.

RESPONDER

PSD junta-se ao Bloco e PCP e pede apreciação parlamentar do decreto das PPP na Saúde

O PSD pediu a apreciação parlamentar do decreto-lei que regulamenta a criação de parcerias público-privadas (PPP) na Saúde. O maior partido da oposição junta-se assim ao Bloco de Esquerda e PCP, embora com motivos diferentes. Os sociais-democratas …

Reembolsos de IRS estão a ser "indevidamente retidos", denuncia Provedora de Justiça

Maria Lúcia Amaral escreveu ao secretário de Estado dos Assuntos Fiscais para pedir a correção de erros, lembrando que o reembolso é uma ajuda preciosa para muitas famílias, nomeadamente nesta altura. A Provedora de Justiça, Maria …

Rússia quer exportar antiviral que diz ser eficaz em 90% dos casos

O antiviral Afivavir mostrou ser eficaz no combate ao novo coronavírus em 90% dos casos, mas não estará à venda em farmácias. A Rússia planeia exportar para vários países do mundo um medicamento para a …

Exigência "irracional e insultuosa". Precários acusam Governo de os forçar a "mentir"

O formulário de apoio aos trabalhadores independentes obriga-os a garantir que retomarão a atividade dentro de oito dias. No último sábado, a Segurança Social disponibilizou o formulário de apoio aos trabalhadores independentes que deveria ter ficado …

Salário de licenciados que entrem na EDP sobe para 1500 por mês

A EDP - Energias de Portugal chegou a um acordo com os sindicatos para aumetar o salário base de entrada na empresa para licenciados e não licenciados, avança esta segunda-feira o Jornal Económico. No caso …

BCE pode vir a sugerir criação de "banco mau" para absorver malparado, revela Moody's

A Moody's avançou, esta segunda-feira, que o Banco Central Europeu está a equacionar a criação de um "banco mau" para acomodar o crédito malparado. A Moody’s considera que o Banco Central Europeu (BCE) pode vir a …

Comissário da UE defende "taxa de acesso" às multinacionais para financiar recuperação

O responsável pelo Orçamento da União Europeia (UE), Johannes Hahn, defendeu que deve ser aplicada uma "taxa de acesso" ao mercado único às multinacionais, ajudando assim a financiar a recuperação do bloco comunitário. Ao Financial Times, citado …

Kremlin intrigado com convite de Trump para próxima reunião do G7

Donald Trump anunciou que vai adiar a cimeira do G7 para o outono devido à pandemia da covid-19, e convidar outros países a participar na reunião. O Kremlin ficou intrigado com o convite. O Kremlin admitiu, …

Companhia aérea Emirates também vai despedir

A companhia aérea Emirates anunciou este domingo a intenção de suprimir postos de trabalho, em consequência da pandemia da covid-19, sem especificar quantos trabalhadores deverão ser despedidos. “Examinámos todos os cenários possíveis para manter as nossas …

Ana Gomes. "Estou à espera de ver o Presidente ir ao bairro da Jamaica"

A ex-eurodeputada socialista afirmou, este domingo, que espera ver o Presidente ir ao bairro da Jamaica, que, na semana passada, registou um surto de covid-19. No habitual espaço de comentário na SIC Notícias, Ana Gomes abordou …