Asteróide que extinguiu os dinossauros deixou a Terra na escuridão durante dois anos

Cinemuse / Vimeo

O asteróide que extinguiu os dinossauros atingiu a Terra com um energia equivalente a dez mil milhões de bombas de Hiroshima

Uma escuridão de dois anos de duração teria sido o efeito das cinzas geradas pelos gigantescos incêndios após a queda de um asteroide na Terra, há 66 milhões de anos, que exterminou os dinossauros.

A conclusão é do estudo liderado pelo Centro Nacional de Pesquisa do Clima dos Estados Unidos (NCAR), com apoio da NASA e da Universidade do Colorado em Boulder, e divulgado esta segunda-feira, que examinou as mudanças no clima terrestre depois do impacto do meteoro com dez quilómetros de diâmetro.

Segundo o trabalho, o choque provocou grandes chamas e “enormes quantidades de cinzas”, que teriam obscurecido a luz do Sol durante “quase dois anos”. A fotossíntese foi interrompida por um ano e meio, e o planeta sofreu um drástico resfriamento, o que contribuiu para a extinção dos dinossauros.

Os especialistas usaram um modelo por computador para criar um panorama detalhado de como terá ficado a Terra, uma informação útil para que os paleobiólogos entendam melhor o porquê da morte de algumas espécies, sobretudo nos oceanos, e por que razão outras continuaram vivas.

Mais de três quartos das espécies que viviam na Terra, incluindo todas as de dinossauros não voadores, desapareceram na transição do período Cretáceo para o Paleogénico, e as provas mostram que a grande extinção aconteceu quando um grande meteoro caiu no que é hoje a peninsula de Yucatán.

A colisão, de acordo com os cientistas, desencadeou terramotos, tsunamis e erupções vulcânicas, e a força do impacto teria lançado rochas vaporizadas muito acima da superfície terrestre, onde se teriam condensado em pequenas partículas chamadas esférulas.

Ao voltarem a cair na Terra, teriam aquecido, através da fricção, até temperaturas suficientemente altas para provocar incêndios e abrasar a superfície terrestre.

O cientista do NCAR e diretor do estudo, Charles Bardeen, explicou que o trabalho visava estudar as consequências a longo prazo da grande quantidade de cinzas produzidas.

As simulações apontam que as finas cinzas aquecidas pelo Sol ascenderam à atmosfera até formarem uma barreira que bloqueou a grande maioria da luz solar que chegava à superfície terrestre.

“No início terá sido tão escuro como uma noite iluminada apenas pelo luar”, explicou Owen Toon, da Universidade de Colorado em Boulder, outro dos autores do estudo.

Enquanto o céu recuperava lentamente a luminosidade, as plantas não conseguiram realizar a fotossíntese durante mais de um ano e meio, segundo as simulações. A perda da luz solar provocou uma grande queda nas temperaturas médias, com uma queda de 29 graus Celsius na Terra e 11 nos oceanos.

No entanto, a temperatura da estratosfera aumentou, pois a cinza em suspensão absorvia a luz direta do Sol, o que causou a destruição da camada de ozono, acelerada por outros processos químicos. Ao se dissiparem as cinzas, chegaram à superfície terrestre doses nocivas de luz ultravioleta.

// EFE

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não é por nada… mas ha datações de carbono relativas a ossos de dinossauro (não voadores) que dão a estimativa (conservadora) de cerca de 40 mil anos atras… de 40k a 66M vai muita diferença! Alguém anda a brincar com os “anus” de alguém.. isto só dá para rir.. é isto um artigo cientifico?

    Alguma coisa está errada… afinal.. NASA = Never A Straight Answer..

RESPONDER

Bengala que guiou bote salva-vidas após o naufrágio do Titanic leiloada por 44 mil euros

Quando o Titanic afundou em águas geladas perto de Newfoundland em 1912, um bote salva-vidas de sobreviventes usou a luz operada por bateria na bengala de uma mulher para iluminar o caminho para a segurança. Essa …

Amostras de sangue de animais de zoológicos ajudam a prever doenças em humanos

Os cientistas querem usar padrões genéticos similares, que estão presentes no sangue de humanos e animais há milhares de anos, para melhorar o prognóstico da doença assistida por computador. Os jardins zoológicos de Saarbrücken e Neunkirchen, …

Encontrado no topo dos Alpes um lago que não devia existir

Um montanhista capturou a formação de um lago "alarmante" no alto dos Alpes franceses depois de a neve glacial ter derretido durante a intensa onda de calor que atingiu a Europa central no final de …

Fogo na Sertã reacendeu e há aldeias cercadas pelas chamas

O incêndio no concelho da Sertã reacendeu à tarde depois de sido dado como dominado durante a madrugada, continuando os fogos no distritos de Castelo Branco a mobilizar mais de mil bombeiros e 15 meios …

Há uma cidade onde o dinheiro cresce das árvores

Morador da remota cidade de Skagway, no Alaska, há cerca de um ano, John Sasfai entra na cervejaria Skagway Brewing Co. e pede uma cerveja artesanal local à base de broto de abeto (árvore conífera …

Os gatos são um problema na Austrália. Matam mais de dois mil milhões de animais selvagens por ano

Quando os gatos vagueiam livremente, pequenos animais selvagens morrem. Na Austrália, a contagem de corpos já excede os dois mil milhões de animais nativos por ano. Na Austrália, investigadores ambientais analisaram centenas de estudos sobre os …

Morreu a antiga apresentadora da RTP Isabel Wolmar

Morreu a antiga apresentadora da RTP Isabel Wolmar. A cara histórica da estação pública tinha 86 anos. A notícia foi avançada pelo amigo Júlio Isidro na sua página oficial de Facebook. No Facebook, o apresentador da …

Cidade americana usa músicas infantis para afastar os sem-abrigo

https://vimeo.com/349252020 A cidade de West Palm Beach, no estado americano da Flórida, está a usar músicas infantis em loop para evitar que os sem-abrigo durmam no parque da cidade durante a noite. Numa tentativa desesperada e bizarra …

Nicolás Maduro acusa EUA de usarem sanções para se apoderarem do petróleo da Venezuela

O Presidente Nicolás Maduro acusou sábado os EUA de usarem as sanções contra a Venezuela como uma maneira de dominar o país para se apoderarem dos recursos petrolíferos venezuelanos. "Os EUA querem dominar-nos para controlar o …

Ministros das Finanças e da Justiça britânicos demitem-se se Boris Johnson for primeiro-ministro

O ministro das Finanças britânico, Philip Hammond, disse este domingo à BBC que se demite se o candidato à liderança do Partido Conservador Boris Johnson se tornar primeiro-ministro, por se opor a um Brexit sem …