Asteroide que dizimou dinossauros permitiu que as cobras evoluíssem (e se espalhassem pelo mundo)

As cobras devem, em parte, o seu sucesso na Terra ao asteroide que atingiu o planeta há 66 milhões de anos e levou à extinção dos dinossauros, aponta um novo estudo.

Além da extinção dos dinossauros e de 76% de todos os animais e plantas do planeta, o impacto do asteroide que atingiu a Terra há 66 milhões de anos provocou terremotos, tsunamis, incêndios florestais e uma década de escuridão.

Mas, segundo os responsáveis por um novo estudo, publicado esta terça-feira na revista Nature Communications, algumas espécies de cobras sobreviveram à colisão e foram capazes de prosperar num mundo pós-apocalíptico, abrigando-se no subsolo e passando longos períodos sem comida.

Estes répteis resilientes conseguiram, então, espalhar-se pelo mundo e sua evolução levou às três mil (ou mais) espécies conhecidas hoje em dia.

“Neste ambiente de colapso das cadeias alimentares, as cobras conseguiram sobreviver e prosperar, e foram capazes de colonizar novos continentes e interagir com o ambiente de novas formas”, explicou a líder da pesquisa, Catherine Klein, da Universidade de Bath, em Inglaterra.

“É provável que, sem o impacto do asteroide, não estivessem onde estão hoje”, continuou.

Quando o asteroide atingiu o que hoje é o território do México, as cobras eram muito parecidas com as que conhecemos: sem pernas e com mandíbulas alongadas para engolir presas.

Com poucos alimentos à disposição, aqueles animais conseguiam caçar na escuridão e sobreviver sem comida durante um ano. As espécies de cobras que sobreviveram foram principalmente aquelas que viviam em ambientes subterrâneos, no solo das florestas ou em água doce.

Sem muitos animais para competir, estes répteis evoluíram sem grande oposição e adaptaram-se a novos habitats e a diferentes tipos de presas — o que permitiu que se espalhassem por todo o mundo.

Nick Longrich, também da Universidade de Bath, explicou à BBC que, nos períodos logo após as grandes extinções, a evolução chega à “sua forma mais selvagem, experimental e inovadora”.

O estudo também encontrou evidências de um segundo pico na evolução das cobras, quando o planeta deixou de ser uma quente estufa e passou a ter um clima mais frio, levando à formação de calotas polares e ao início da era do gelo.

O sucesso das cobras é importante para a saúde dos ecossistemas como um todo, já que controlam as populações de presas e ajudam os humanos no controlo de pragas.

  ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

"Nunca tive tanto medo na minha vida". Mulher estava a dormir quando meteorito lhe caiu na cama

A mulher ficou assustada com o incidente, mas acabou por sair ilesa. Agora, pretende recuperar dos danos causados e admite que quer conservar a pedra. Parece ficção, mas a história aconteceu na cidade de Golden, no …

Corrida ao peru de Natal. Britânicos temem não ter a iguaria na mesa - e a culpa é do Brexit

No Reino Unido, há falta de mão de obra na agricultura e a criação de perus está a ser uma das áreas mais afetadas. Procura da iguaria natalícia já aumentou. Na quinta "Flower Farm", no coração …

Paulo Rangel vai candidatar-se à liderança do PSD "independentemente de qualquer calendário"

O eurodeputado Paulo Rangel vai anunciar que se candidata à liderança do PSD numa intervenção no perante os conselheiros esta noite. Paulo Rangel quer candidatar-se à liderança do PSD, segundo avançaram o Observador e a TVI. …

México venceu, apesar de não deixarem os jogadores dormir

Adeptos de El Salvador acrescentaram um episódio à rivalidade com o México. Corona começou no banco mas entrou logo aos 20 minutos. O México continua o seu percurso vitorioso rumo à fase final do Mundial 2022. …

“Esqueceram-se de nós". Bombeiros fazem greve de dois dias em novembro devido ao OE

Os bombeiros profissionais marcaram greve para os dias 11 e 12 novembro para contestarem a proposta de Orçamento do Estado para 2022, que "se esqueceu completamente" da classe, anunciaram hoje a associação e o sindicato …

Professores deixam as salas de aula para se tornarem fabricantes de caixões low-cost

Quando a covid-19 obrigou ao encerramento das escolas no Uganda, Livingstone Musaala abriu mão do seu trabalho como professor de matemática para se dedicar à construção de caixões de valor acessível - numa altura em …

Casos de covid-19 entre os alunos mais novos não aumentaram no primeiro mês de aulas

Um mês depois do início do ano letivo, não se registou um aumento de casos de covid-19 entre os alunos mais novos. De acordo com o jornal Público, o regresso ao ensino presencial não se refletiu …

Imagem procurava mostrar que "Portugal e Espanha são mais fortes quando estão juntos", disse Vox a Ventura

O líder do Chega afirmou hoje que o Vox lhe transmitiu que, ao partilhar uma imagem da dinastia filipina onde mostra Portugal anexado por Espanha, pretendia mostrar que os dois países “são mais fortes quando …

Em La Palma, empresas usam drones para alimentar animais isolados pela lava

Duas empresas espanholas utilizam drones para alimentar os animais que estão encurralados no meio da lava lançada pelo vulcão de La Palma. Numa altura em que a lava se estende pela ilha a um ritmo muito …

CDS acusa Governo de comprar voto do PAN no OE com medida sobre as touradas

A deputada do CDS-PP Cecília Meireles acusou esta quinta-feira o Governo de estar a comprar o voto do PAN no Orçamento do Estado para 2022 com a proibição das touradas para menores de 16 anos. Na …