“Assassino do Twitter” assume ter matado 8 mulheres que partilharam pensamentos suicidas

(h) Masato Yamashita / JIJI Press

Takahiro Shiraishi durante o julgamento

O caso está a chocar o Japão. Perante o Tribunal de Tóquio, Takahiro Shiraishi declarou-se culpado, após ter assassinado e esquartejado oito mulheres e um homem em 2017. O assassino conheceu as vítimas através da rede social Twitter.

O homem de 29 anos admitiu ao Tribunal que entrou em contacto com as mulheres através do Twitter depois destas expressarem, nas redes sociais, pensamentos suicidas. Após encontrar-se com as vítimas, Takahiro Shiraishi levou-as para o seu apartamento em Zama – a cerca de 40 km a sudoeste de Tóquio – onde as agrediu sexualmente, e depois as roubou e matou.

Os crimes levaram as autoridades japonesas a reprimir sites nos quais muitas pessoas partilham a vontade de cometer suicídio. Perante o sucedido, o Twitter também introduziu novas regras contra a promoção de suicídio e auto mutilação.

A vítima do sexo masculino era namorado de uma das mulheres, e dirigiu-se ao apartamento de Shiraishi para obter informações sobre o seu paradeiro, acabando também por ser morto, revela o The Guardian.

Os advogados de Takahiro Shiraishi argumentam que as acusações de assassinato deveriam ser reduzidas porque as vítimas, que tinham idades entre 15 e 27 anos, mostraram vontade de morrer.

Caso seja condenado, o jovem japonês corre o risco de ser executado. No Japão, os autores de assassinatos múltiplos, ou de violações, são geralmente condenados à pena de morte – que acontece por enforcamento.

Shiraishi foi preso em outubro de 2017, quando o irmão de uma das vítimas encontrou mensagens suspeitas na sua conta do Twitter. O rapaz usou uma amiga como isco, pedindo-lhe que entrasse em contacto com Shiraishi marcando um encontro, sendo assim mais fácil ajudar a polícia a localizar o assassino.

A polícia fez várias buscas no apartamento de Shiraishi, e encontrou o corpo da jovem desaparecida no frigorífico, bem como partes de corpos de todas as nove vítimas em caixas térmicas, e outros recipientes de armazenamento.

O assassino acabou por assumir à polícia que matou as nove vítimas e que “esquartejou os corpos para esconder as provas”, revela a emissora pública NHK.

Shiraishi mudou-se de Tóquio para uma cidade mais pequena com o objetivo de recrutar mulheres para trabalhar na indústria do sexo em Kabukichō.

De acordo com as autoridades, o japonês criou uma conta no Twitter em março de 2017  “para entrar em contacto com mulheres que pensavam em suicídio, e que ele via como alvos fáceis”.

O julgamento de Shiraishi está marcado para 15 de dezembro.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez, o Princípio da Equivalência de Einstein foi verificado em quasares

Investigadores conseguiram medir o desvio para o vermelho gravitacional em quasares e assim estender o teste a regiões muito distantes de onde a luz foi emitida quando o nosso Universo era jovem. De acordo com a …

Cogumelos laminados

O consumo de cogumelos pode diminuir o risco de depressão

Além de reduzirem o risco de cancro e morte prematura, os cogumelos podem beneficiar a saúde mental de uma pessoa. Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina de Penn State, nos Estados Unidos, analisou dados …

Os hipopótamos de Pablo Escobar começaram a ser esterilizados

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do indesejado legado deixado na Colômbia pelo traficante de droga Pablo Escobar, está a ser esterilizado. Quando o Cartel de Medellín estava no seu auge, Pablo Escobar gastou parte …

Ian Brackenbury Channell, o "feiticeiro de Christchurch"

Duas décadas depois, uma cidade neozelandesa decidiu despedir o seu feiticeiro

Vinte e três anos depois, a autarquia de Christchurch, na Nova Zelândia, decidiu despedir Ian Brackenbury Channell, o famoso feiticeiro da cidade. Desde 1998 que Ian Brackenbury Channell era o "feiticeiro de Christchurch", sendo responsável por …

Um dos microscópios de Darwin vai a leilão. Esteve nas mãos da sua família durante quase 200 anos

Um microscópio que Charles Darwin ofereceu ao filho Leonard - e que esteve nas mãos da sua família ao longo de quase 200 anos - vai ser leiloado em dezembro e poderá valer cerca de …

Pedro Sánchez promete abolir a prostituição em Espanha, por considerar que esta "escraviza" as mulheres

Espanha é um dos países europeus com mais trabalhadoras na indústria do sexo, as quais são sobretudo originárias de países da Europa mais pobres, da América Latina e de África. O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez anunciou …

"Um milagre". Dois jovens sobreviveram quase uma semana no deserto australiano

Dois jovens, de 14 e 21 anos, sobreviveram durante quase uma semana no deserto, sem água e sem comida, depois de se terem perdido no Território do Norte, na Austrália. A polícia fala num verdadeiro …

Carlos Moedas

Moedas vai "dar tudo como presidente" e exige que seja respeitada a legitimidade do seu mandato

Carlos Moedas tomou posse, esta segunda-feira, como novo presidente da Câmara de Lisboa, tendo falado dos objetivos para o próximo quadriénio e deixado um elogio ao seu antecessor e alguns avisos à esquerda. Depois dos cumprimentos …

Chanceler austríaco Sebastian Kurz

Sondagens falsas e notícias favoráveis. O lado negro de Sebastian Kurz foi desmascarado

Sebastian Kurz e pessoas que lhe são próximas foram acusados de tentar garantir a sua ascensão à liderança do partido e do país com a ajuda de sondagens manipuladas e notícias favoráveis na imprensa, financiadas …

Tem uma carreira de sonho na Nike, mas cometeu um homicídio há 65 anos

O presidente da Jordan Brand, Larry Miller, revelou que, há 56 anos, matou um adolescente nas ruas de Filadélfia, nos Estados Unidos. O presidente da Jordan Brand — marca do ex-jogador de basquetebol Michael Jordan — …