Assange arrisca até 175 anos de prisão se for extraditado para os EUA

espenmoe / Flickr

Julian Assange, fundador do WikiLeaks

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, começa a ser julgado na segunda-feira, em Londres, podendo ser extraditado para os Estados Unidos, onde é acusado de espionagem e arrisca uma pena de até 175 anos de prisão.

Nos últimos dias, os advogados de Assange tentaram um pedido de asilo em França – alegando que é “o país dos direitos humanos” e o lugar onde o ativista passou três anos da sua vida – enquanto por todo o mundo se multiplicavam as reações contra a sua extradição para os Estados Unidos.

Se for extraditado, Assange, de 48 anos, enfrentará 18 acusações de crime, 17 das quais abrangidas pela Lei de Espionagem, podendo incorrer numa pena de até 175 anos de cadeia, nomeadamente por alegadamente ter ajudado Chelsea Manning, oficial de inteligência das Forças Armadas dos EUA, a divulgar centenas de documentos confidenciais do Departamento de Estado.

A equipa de defesa de Assange, liderada pelo espanhol Baltasar Garzon, nega que as acusações remetam para questões de espionagem e procuram colocar a matéria ao nível da liberdade de imprensa e de direito de informar, ao mesmo tempo que alertam para as frágeis condições de saúde do fundador do WikiLeaks.

A advogada disse mesmo que o Presidente dos EUA, Donald Trump, lhe teria proposto um perdão, caso ilibasse a Rússia de interferência nas eleições presidenciais de 2016, na questão da divulgação de emails de democratas. A Casa Branca negou essa versão e os Estados Unidos continuam a pedir a extradição.

O tema será objeto de avaliação pela juíza Vanessa Baraitser, que vai ouvir os argumentos da defesa, a partir de segunda-feira, em Londres.

A Amnistia Internacional já pediu aos Estados Unidos para suspenderem as acusações de espionagem e ao Reino Unido para que não extradite Julian Assange, dizendo que se corre o risco de cometer uma grave violação dos direitos humanos.

“As acusações contra Julian Assange resultam diretamente da publicação de documentos divulgados como parte do seu trabalho com o WikiLeaks”, refere a Amnistia Internacional, esclarecendo que essa atividade não deve ser punível, já que “reflete uma conduta que os jornalistas investigadores realizam regularmente”.

Também o comissário de Direitos Humanos do Conselho Europeu, Dunja Mijatovic, manifestou preocupação com o tratamento de Assange nas prisões norte-americanas, tendo em conta a sua frágil condição de saúde, e alertou para os riscos do impacto da pena no conceito de liberdade de imprensa.

A defesa de Assange recorda ainda que o ativista já esteve refugiado na embaixada do Equador em Londres, entre 2012 e 2019, para evitar a extradição para a Suécia, onde era alvo de acusações de crimes sexuais que negava e que foram, entretanto, abandonadas.

Os representantes legais dos EUA disseram que precisariam de mais tempo para preparar as audições em julgamento, mas a juíza insiste na urgência do caso e determinou o arranque do julgamento para segunda-feira, com a análise do pedido de extradição.

A juíza terá ainda de decidir se aceita ouvir testemunhas anónimas, como pede a equipa de defesa de Assange, ou se prescinde delas, como pedem os representantes legais dos Estados Unidos, sendo certo que deverá ouvir especialistas que apresentarão relatórios sobre a condição mental do arguido.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

França acaba com máscara no exterior (e Espanha vai pelo mesmo caminho)

Em França, o uso de máscara na rua deixa de ser obrigatório a partir de quinta-feira. Espanha deverá seguir o mesmo caminho "em breve". O uso de máscara no exterior deixa de ser obrigatório em França …

Swissport em Lisboa para tentar comprar a Groundforce

O acionista maioritário da Groundforce, que está a tentar vender a sua participação na empresa de handling, encontra-se agora a negociar com os suíços da Swissport. Depois de o fundo espanhol Atitlan se ter afastado e …

BdP prevê taxa de desemprego de 7,2% e crescimento económico de 4,8%

O Banco de Portugal (BdP) prevê que a taxa de desemprego atinja 7,2% em 2021, recuando para 7,1% em 2022 e 6,8% em 2023, e que o emprego cresça 1,3% este ano. No Boletim Económico de …

Finlândia 0-1 Rússia | Miranchuk recoloca russos na corrida

A anfitriã Rússia conseguiu hoje uma determinante vitória na luta pelo apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao bater a Finlândia por 1-0, em São Petersburgo. No primeiro jogo da segunda jornada …

Nove militares da GNR acusados de tortura

O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR dos crimes de tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes ou desumanos e sequestro agravado. O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR, …

Costa garante que Lisboa terá o mesmo tratamento que os outros concelhos

Esta quarta-feira, num dia em que Portugal registou 1.350 novos casos ( 928 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo), o primeiro-ministro afirmou que a capital terá o mesmo tratamento que os …

Salgado disposto a pagar à massa falida do GES para ficar isento de cumprir pena

Ricardo Salgado está disposto a pagar à massa falida do GES para ser dispensado de cumprir pena no processo que o irá julgar por três crimes de abuso de confiança, segundo a contestação da defesa …

PJ detém 12 pessoas por suspeitas de corrupção na Câmara de Loures

Entre os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) estão dois empreiteiros, um arquiteto, um empresário ligado a uma obra particular e oito fiscais. Através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de inquérito dirigido …

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …

Parlamento vai ouvir Medina e ministro dos Negócios Estrangeiros

Fernando Medina e Augusto Santos Silva vão ser ouvidos no Parlamento sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ministro dos Negócios …