Se tem asma, evitar a vacina da gripe pode ser um erro

3

Com a gripe à porta, aumentam os cuidados de prevenção. Os asmáticos são um dos grupos vulneráveis aconselhados pelos médicos a tomar a vacina contra a gripe, uma vez que estão mais propensos a desenvolver pneumonia após a infeção.

Chegou novamente a época do ano em que a gripe ataca os nossos corpos, tornando-os mais vulneráveis. A vacina contra a gripe fica disponível ainda antes do início da temporada e ativa o sistema imunológico para iniciar uma proteção suficiente e eficaz caso aconteça uma infeção.

Em pessoas saudáveis, a gripe desaparece sozinha numa semana. Porém, em pessoas vulneráveis, o cenário é mais alarmante. Por esse motivo, grávidas, idosos ou pessoas com uma condição de saúde subjacente são aconselhadas a tomar a vacina contra a gripe todos os anos.

Os asmáticos incluem-se neste último grupo, uma vez que estas pessoas são mais propensas a desenvolver pneumonia após a gripe. Mas nem todos tomam a vacina.

As consequências da infeção pela gripe são muito piores nos asmáticos, dado que o vírus da gripe causa inflamação no sistema respiratório – que não apenas desencadeia sintomas de asma, como também torna esses sintomas muito mais problemáticos.

A razão pela qual as pessoas que sofrem de asma respondem tão severamente à gripe ainda não é totalmente compreendida. No entanto, o facto de as vias respiratórias de pessoas com asma serem diferentes em comparação com as vias de pessoas saudáveis ​​tem um papel importante.

Nos asmáticos, as vias respiratórias têm músculos lisos maiores – que ajudam a controlar o fluxo de ar – e isso pode causar espasmos e estreitamento das vias. Além disso, os asmáticos também produzem mais muco e têm menos epitélio.

O epitélio, ou tecido epitelial, é um revestimento fino de tecido na camada externa da superfície das vias respiratórias que atua como a primeira barreira protetora entre os patógenos inalados e o ambiente interno do pulmão. Isto significa que há menos espaço para o ar viajar nas vias respiratórias dos asmáticos, dado que são mais estreitas.

Desta forma, explica a professora de Ciências Biomédicas Fatemeh Moheimani, num artigo assinado no The Conversation, a combinação dos sintomas de asma e de gripe é altamente problemática, uma vez que o vírus da gripe atinge diretamente as células epiteliais das vias respiratórias. Acresce ainda o facto de a gripe aumentar a secreção de muco e, por isso, poder bloquear as vias respiratórias dos asmáticos.

Num artigo publicado na BMC, em agosto do ano passado, a equipa de Moheimani mostrou que as pessoas saudáveis têm mecanismos no epitélio que as protege dos danos causados pelo vírus da gripe. Por outro lado, nos asmáticos, essas medidas de proteção contra infeções são mais fracas.

Assim, os asmáticos devem tomar as precauções necessárias para evitar o vírus da gripe, como a vacina e uma boa higiene pessoal (como tapar a boca em caso de tosse e lavar as mãos regularmente).

  ZAP //

3 Comments

    • Ora aí está uma dedução que comprova que, algures no tempo, alguma infeção lhe afetou profundamente o cérebro.

      • Oara aí está uma dedução que comprova que, algures na gestação, o seu cérebro ficou menor que o da ervilha rsrsrsrsrsrsrs

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE