As pegadas que podem reescrever a história do Homem foram roubadas

(dr) Andrzej Boczarowski

As pegadas, encontradas em Trachilos, Creta, são atribuídas a um antepassado do Homem que terá vivido há 5.7 milhões de anos

As misteriosas pegadas fossilizadas, com quase seis milhões de anos, descobertas na ilha de Creta, na Grécia, e que podem reescrever a história da evolução da Humanidade, foram roubadas a semana passada. As autoridades conseguiram entretanto recuperá-las, e prenderam um suspeito.

As pegadas com 5,7 milhões de anos encontradas em Trajilos, na parte ocidental da ilha de Creta, pertencem a um hominídeo ancestral dos humanos modernos, e são apontadas como um achado que pode desafiar a teoria da evolução humana, uma vez que podem provar que o berço da humanidade não foi, afinal, África.

Na passada quarta-feira, 10 das cercas de 40 pegadas fossilizadas foram roubadas do sítio arqueológico de Kissamos. Os fósseis foram “cortados e removidos”, revela a agência de notícias grega ANA.

As autoridades conseguiram, contudo, identificar rapidamente um suspeito, um homem de 55 anos, que foi detido, e os fósseis roubados já foram todos localizados nas zonas de Kissamos e de Thessaloniki, mas a polícia grega continua a investigar o caso.

O roubo despoletou grande revolta e muita preocupação na Grécia, tendo mesmo o Museu de História Natural de Creta apelado às autoridades do país que tomassem “acções imediatas para proteger o local e os fósseis de possíveis acções destrutivas semelhantes”, conforme cita a ANA.

No mesmo comunicado, o Museu grego critica duramente os responsáveis pelo furto, considerando que “envergonham” a Grécia. A entidade também lembra que os fósseis foram medidos e registados graças a técnicas de laser, e que, portanto, seria “impossível” tentar vendê-los sem que isso fosse detectado.

(dr) ANA-MPA

Os fósseis de Kissamos foram medidos e registados graças a técnicas de laser

“Dano irreparável”

Mas apesar da recuperação dos fósseis, “o dano é irreparável“, como refere o professor de Ciências Geográficas e do Ambiente, Matthew Robert Bennett, da Universidade de Bournemouth, no Reino Unido, num artigo no site The Conversation.

Bennett diz que está em causa um acto semelhante a roubar um dos blocos do monumento de Stonehenge ou a Grande Esfinge de Gizé, e lamenta que este tipo de eventos “devastadores” tem ocorrido em vários locais arqueológicos, nos últimos tempos.

Em Portugal, temos o exemplo das pinturas rupestres de Foz Côa que foram alvo de um atentado de vandalismo, com um ciclista a desenhar uma bicicleta ao lado do pré-histórico “Homem de Piscos”.

O grande desafio é saber como poderemos preservar este tipo de vestígios históricos. “A única opção é escavar e registá-los digitalmente em 3D“, considera Bennett, que realça que com um scanner de laser ou, simplesmente, com uma câmara digital no terreno, se pode completar o processo.

SV, ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

José Maria Ricciardi diz que está disponível para "erguer o Sporting"

José Maria Ricciardi, um dos candidatos nas eleições de setembro de 2018, anunciou através das redes sociais que está disponível para "erguer o Sporting". Na página do Facebook "Ricciardi - Erguer o Sporting", José Maria Ricciardi …

Boris Johnson volta aos Comuns para aprovar Brexit em tempo recorde e sair dia 31 de outubro

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai tentar esta terça-feira aprovar a legislação necessária para poder garantir que o Reino Unido sai da União Europeia no dia 31 de outubro quer haja ou não consenso na …

Líbano. Governo corta metade dos salários de políticos em resposta aos protestos

Ao quinto dia de manifestações, o governo libanês respondeu com a aprovação de um pacote de emergência de reformas económicas que deixa cair a introdução de novos impostos e passa pela redução do défice. O primeiro-ministro …

Caso Griezmann. Barcelona paga 15 milhões pelo silêncio do Atlético (e fica com benefício futuro)

Escreve o jornal espanhol El Mundo que Barcelona e Atlético de Madrid já chegaram a acordo no "caso Griezmann". O clube catalão pagou 15 milhões de euros pelo silêncio dos colchoneros, ficando ainda com benefício …

Professor detido depois de ser acusado de agredir aluno “com enorme violência”

Um aluno do 8.º ano da Escola Secundária Rainha Dona Leonor, em Alvalade, em Lisboa, terá sido esta segunda-feira agredido por um professor durante uma aula. Segundo o relato da Associação de Encarregados de Educação dos …

Gabinetes dos novos membros do Governo custam 71 milhões de euros

O novo Governo terá 70 gabinetes no total, que representarão uma despesa anual de, pelo menos, 71 milhões de euros aos cofres públicos, mais sete milhões de euros do que o último. O primeiro-ministro, António Costa, …

Fim do cessar fogo na Síria. Turquia ameaça que milicianos curdos no terreno serão abatidos

O período de cessar-fogo de 120 horas acordado entre a Turquia e os Estados Unidos (EUA) para permitir que as milícias curdas saiam do nordeste da Síria termina esta terça-feira, pelas 19:00 (20:00 em Lisboa), …

Ministro adjunto cabo-verdiano encontrado morto no gabinete

O ministro adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde para a Integração Regional, Júlio Herbert, foi encontrado morto, esta segunda-feira, no seu gabinete, no Palácio do Governo, na Praia, confirmou fonte governamental. Elementos da Polícia Nacional cabo-verdiana …

"Risco de desvio significativo" nas contas do Governo. Bruxelas com reservas sobre esboço do OE2020

A Comissão Europeia (CE) pediu esta terça-feira ao Governo português que apresente uma versão atualizada do projeto orçamental para 2020 “tão cedo quanto possível”, observando que o ‘esboço’ recebido aponta para o risco de um …

Goldman Sachs. Funcionário acusado de divulgar informação em troca de dinheiro

Bryan Cohen, vice-presidente de um dos departamentos do Goldman Sachs, foi acusado de tirar proveito de um esquema que gerou alegadamente cerca de 2,3 milhões de euros em lucros ilegais. Nos últimos 18 meses, dois funcionários …