Arriba de 250 milhões de anos ameaçada para facilitar acesso à praia

Uma arriba de cerca de 250 milhões de anos, situada na Costa Vicentina, está ameaçada pelas obras que a Câmara Municipal de Vila do Bispo está a fazer na área, de modo a facilitar o acesso à praia do Telheiro, em Sagres.

A denúncia foi feita por geólogos e levou a Inspecção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território a determinar a suspensão de “qualquer intervenção na área enquanto não foi devidamente comprovada a legalidade das intervenções em causa”, conforme cita o jornal Público.

A autarquia decidiu terraplanar o local onde se situa esta arriba fóssil que está situada na área do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicente e que, segundo Ana Ramos, da Universidade de Lisboa, é “um monumento que não se vê em mais lado nenhum em Portugal e que é muito raro encontrar, mesmo na Europa”.

O presidente da Câmara Municipal de Vila de Bispo, Adelino Soares, desvaloriza, contudo, a revolta dos geólogos e dos ambientalistas, considerando no mesmo jornal que as obras são apenas “melhoramentos num caminho pré-existente”.

O autarca fala em “fundamentalismo” e frisa que o objectivo é somente “melhorar o acesso à praia do Telheiro, permitindo o acesso aos veículos de socorro em caso de acidente”.

ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Deixem-se de tretas… Todas as estradas firam feiras em sitios que existem. há milhões de anos…o terreno onde o meu predio está já estava cá desde sempre…

  2. Apenas duas notas, eventualmente não “políticamente corretas”, mas em nome do rigor da linguagem científica e da informação que está a ser divulgada, que tanto tem empolgado a comunidade de geólogos (à qual pertenço) e preocupado o público em geral, sensível ao património que nos revela episódios relevantes da História da Terra:
    1º – Tem-se escrito, insistentemente, nos últimos dias, que a arriba tem 250 milhões de anos. está errado! A arriba é de idade Quaternária, provavelmente posterior ao último período glaciário; assim sendo, seguramente que ela terá menos de 1 milhão de anos. As rochas que afloram nessas arribas, na parte norte da praia do Telheiro, essas sim, têm idades do Carbónico superior até ao Triássico (e início do Jurássico na parte mais a sul), ou seja as rochas mais antigas terão idade da ordem dos 300 milhões de anos, de acordo com as mais recentes tabelas cronostratigráficas publicadas. Uma arriba é um elemento geomorfológico e esse, como referi, é muito recente na História da Terra.
    2º – Não conheço o local exato da implantação das anunciadas obras de acesso à praia do Telheiro, mas duvido que possam prejudicar o afloramento que está no Inventário de Geossítios de Relevância Nacional (vide http://geossitios.progeo.pt/geositecontent.php?menuID=&geositeID=988). Com efeito, aquele afloramento encontra-se numa praia praticamente sem possibilidade de acesso, sobretudo para quem não conhece bem a dinâmica das marés. Falar-se de obras na praia do Telheiro, a priori causa “arrepios”, porque o nome de um dos mais relevantes geossítios de Portugal, e mesmo de nível internacional, usa exatamente o nome “praia do Telheiro”. Mas, na realidade, esse geossítio situa-se numa enseada a norte da praia do Telheiro (confesso que desconheço a sua designação) porque este é o nome toponímico mais próximo, do conhecimento do público em geral. Bastará ver no Google Earth – passe a publicidade – porque quem conhece o afloramento, verifica rapidamente que dista cerca de 500 m do local onde penso que estará prevista a obra de melhoramento do acesso à praia do Telheiro. Nem outra coisa faria sentido – apesar de, infelizmente assistirmos permanentemente a coisas que não fazem sentido – porque a enseada onde se localiza o geossítio não tem condições para a prática balnear e nem sequer do ponto de vista estético poderá de alguma forma ser afetado, porque existe um promontório entre os 2 locais. Para os leitores que conhecem a utilização deste software poderem fundamentar a sua opinião de maneira mais rigorosa, deixo aqui as suas coordenadas:
    – centro da praia do Telheiro: 37° 2’44.33″N 8°58’44.89″W
    – centro da enseada onde se localiza o geossítio da praia do Telheiro: 37° 3’0.88″N 8°58’50.12″W
    Quero que fique claro que a minha opinião relativamente a este segundo ponto fica, de forma determinante, condicionada à necessidade de conhecer o projecto com maior detalhe, muito para além daquilo que tem vindo a público nos órgãos de comunicação, mas fica aqui desde já uma tentativa de trazer informação adicional que julgo relevante para uma abordagem mais rigorosa sobre o assunto.
    Cumprimentos

    • Os meus parabéns.
      O seu elucidativo e fundamentado comentário destoa da generalidade dos comentários bacocos a que, infelizmente, já nos habituámos.

  3. Será mais alguma proteção á moda do val do Côa enquanto os monumentos nacionais parte deles vão caindo de velhos sem que isto incomode muita gente.

RESPONDER

"Checkmate". Rússia apresenta o seu novo jacto de combate revolucionário

O novo jacto é a aposta do governo russo para as exportações e pode vir a ditar o fim da supremacia (aérea e no mercado) do F-35 norte-americano. A Rússia apresentou o protótipo do novo jacto …

"É demasiado tarde". As palavras dos médicos aos doentes com covid-19 que recusaram a vacina

Estados Unidos da América contam com 48.49% da população totalmente vacinada, apesar de o processo ter estagnado nas últimas semanas. Os números de novas infeções crescem, assim como as mortes face ao crescimento galopante da …

"Pingdemic". Há uma nova "pandemia" a causar escassez de comida e combustível no Reino Unido

As medidas de distanciamento social no Reino Unido caíram e, como consequência, centenas de milhares de pessoas estão a ser notificadas para cumprir isolamento. A partir desta segunda-feira o uso de máscara e outras medidas de …

O lago mais improvável de Roma é um refúgio urbano (que impulsiona o ativismo ambiental)

O lago mais improvável de Roma, que nem sequer devia existir, motivou uma luta pela proteção ambiental do local. No anos 90, num local de construção a apenas alguns quilómetros a leste do Coliseu de Roma, …

Afeganistão. EUA lançam ataques aéreos enquanto Talibãs exigem a renúncia do Presidente

Os Estados Unidos (EUA) entraram num confronto pela cidade de Kandahar, realizando ataques aéreos em apoio às forças afegãs, enquanto os Talibãs apelam ao Presidente Ashraf Ghani para renunciar. O porta-voz do Pentágono, John Kirby, avançou …

A primeira casa impressa em 3D no Canadá é inspirada na sequência de Fibonacci

Depois de ter inspirado inúmeros edifícios, a sequência de Fibonacci serviu de musa à empresa de impressão em 3D Twente Additive Manufacturing (TAM), que criou a primeira casa impressa em 3D do Canadá. A Fibonacci House é …

Marcha do Orgulho de Budapeste será um protesto contra as leis anti-LGBTQI, diz organização

A marcha do Orgulho em Budapeste, que ocorrerá no sábado, será "uma celebração, mas também um protesto", disseram os organizadores, enquanto a comunidade LGBTQI húngara se prepara para desafiar a escalada da campanha anti-homossexual do …

PSD propõe máximo de 215 deputados e divisão de grandes círculos eleitorais

O PSD apresentou, esta sexta-feira, a sua proposta para a reforma do sistema eleitoral, que fixa um máximo de 215 deputados, menos 15 do que o total atualmente em vigor. A proposta do PSD para a …

Variante Lambda: o que saber sobre a nova mutação que preocupa as autoridades

Está a ter um foco mais circunscrito à América Latina, mas já houve dois casos desta mutação em Portugal. A OMS está atenta e de momento classifica a Lambda como uma variante de interesse. Foi inicialmente …

PSD força audição de Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD recorreu à figura da audição potestativa a que os partidos têm direito a usar regimentalmente para ouvir membros do Governo e entidades públicas.  O PSD requereu esta sexta-feira a audição parlamentar obrigatória do ministro …