Arqueólogos vão ter de desenterrar 40 mil cadáveres em Londres

É uma das maiores escavações de sempre em todo o mundo, e acontece em pleno coração da cidade de Londres, no Reino Unido, numa das zonas mais movimentadas da capital britânica.

Está a decorrer, em Londres, a maior escavação de sempre alguma vez feita em todo o país. A criação de uma nova linha de metro obriga a que uma parte da cidade tenha de ser escavada –  incluindo um cemitério, que foi usado entre 1788 e 1853.

“Esta é a maior escavação arqueológica alguma vez realizada no Reino Unido, e a maior atualmente, penso eu, na Europa”, diz Mike Court, responsável pelo autêntico exército de arqueólogos que está a realizar a escavação, ao qual cabe o desafio de desenterrar os mais de 40 mil corpos que se encontram no local.

“Temos mais de mil arqueólogos a trabalhar em mais de 60 locais entre Londres e Birmingham, e é um sonho ser um arqueólogo com as mãos num projecto como este, porque vamos encontrar algo de praticamente todos os períodos arqueológicos”, diz o arqueólogo, em declarações à Euronews .

Para Helen Wass, a responsável pela “herança” da zona, qualquer que seja a construção que se faça em Londres, “acaba por ser uma oportunidade para entender a história que cada sítio conta”.

Até agora já foram retirados 1200 corpos deste cemitério, alguns dos quais parcialmente intactos. Segundo os arqueólogos, foi encontrado um esqueleto com um “conjunto completo de dentes.”

Retirar o velho para dar lugar ao novo, uma última morada que, afinal, não foi bem a última.

ZAP // Euronews

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Arqueólogos vão ter DE desenterrar 40 mil cadáveres…

    A criação de uma nova linha de metro obriga a que uma parte da cidade tenha DE ser escavada…

RESPONDER

Reaberto ao público o primeiro palácio de Nero, construído há 2.000 anos

O primeiro palácio do imperador Nero, localizado no Monte Palatino, em Roma, foi reaberto ao público na passada semana. Depois de uma década de reformas, o monumento construído há 2.000 anos volta a poder ser …

Cria de lobo-marinho voltou a aparecer no areal do Porto Santo

A cria de lobo-marinho que tem feito do areal da ilha do Porto Santo o seu local de descanso voltou a aparecer hoje, depois de ter desaparecido desde terça-feira à noite. A bióloga Rosa Pires, do …

Há um fóssil único de tiranossauro bebé à venda no eBay (e os cientistas estão indignados)

O esqueleto "único" de um filhote de tiranossauto (Tyrannosaurus rex) com mais de 60 milhões de anos foi posto à venda na plataforma eBay nos Estados Unidos. O vendedor pede quase 3 milhões de dólares …

Agência francesa adverte: troque ibuprofeno por paracetamol

A agência francesa do medicamento ANSM fez uma advertência a médicos e pacientes sobre riscos decorrentes do uso do ibuprofeno e do cetoprofeno, que podem agravar infeções em tratamento, e pediu uma investigação a nível …

"Lendária" e misteriosa espécie de orca avistada por cientistas

Cientistas admitem o possível avistamento de uma das espécies de orca mais misteriosas da natureza. A orca é conhecida como o "Tipo D", mas muito raramente foi vista ou ouvida. A orca foi avistada no Cabo …

Nacional vs Sporting | Triunfo curto para tanto domínio

O Sporting foi à Madeira somar a sua sétima vitória consecutiva na Liga NOS. No terreno do Nacional, os “leões” ganharam por 1-0, num jogo em que o resultado não espelha a grande superioridade da …

Titã pode ter "lagos fantasmas" e cavernas

Titã, a lua e Saturno, é surpreendentemente semelhante à Terra. Tem lagos, rios e oceanos profundos (e possivelmente cavernas) que poderiam sustentar vida. Em Titã, a chuva não é água, mas sim metano líquido. Duas …

As barbas podem ter mais bactérias do que o pêlo dos cães

Uma equipa de investigadores suíços descobriu que as barbas podem ter mais micróbios prejudiciais à saúde humana do que o pêlo dos cães. Uma recente investigação realizada pela clínica Hirslanden, na Suíça, descobriu que as barbas …

Há uma cidade onde é proibido morrer

Longyearbyen, capital do arquipélago de Svalbard, na Noruega, deu o passo muito incomum de proibir a morte naquela região. Desde 1950, ninguém está legalmente autorizado a morrer na cidade. Até uma pessoa que lá tenha vivido …

Este ano já morreram 129 pessoas na estrada. O telemóvel leva as culpas

A Secretaria de Estado da Proteção Civil informou hoje que morreram 129 pessoas nas estradas portuguesas, menos uma morte do que em período homólogo de 2018 e o telemóvel ao volante tem contribuído para aumento …