Arqueólogos revelam o que Jesus e os apóstolos comeram na Última Ceia

“A Última Ceia” de Leonardo da Vinci

Os católicos de todo o mundo comemoraram ontem a Sexta-Feira Santa, o dia em que, de acordo com o Evangelho, se celebrou a Última Ceia de Cristo – refeição que terá sido afinal mais rica do que é tradicionalmente representada.

A última ceia de Critso foi, ao longo dos século, representada de variadas formas em inúmeras obras artísticas. Autor de uma das representações mais famosas, Leonardo da Vinci não coloca na mesa mais que pão e vinho.

Mas dois arqueólogos italianos, Generoso Urciuoli e Marta Berogno, reconstruíram a lista de possíveis pratos que Jesus Cristo e os seus discípulos terão tido na sua última ceia, e defendem que Leonardo estava errado: a ceia terá sido bem mais abundante e variada.

Comparando dados históricos e seguindo diversos indícios arqueológicos de pinturas em catacumbas do século III d.C., os arqueólogos conseguiram reconstituir os hábitos alimentares palestinianos de há 2000 anos atrás.

Com base neste estudo, divulgado pelo Discovery, os arqueólogos afirmam que a refeição terá incluído algo mais do que pão e vinho.

A ceia terá constado de uma espécie de guisado de feijão chamado “cholent”, cabrito, azeitonas com hortelã, ervas aromáticas, molho de peixe, tâmaras, pistachio e pasta de noz, pão não levedado e vinho aromatizado.

“Os versículos do Evangelho segundo São João indicam que Judas se encontrava ao lado de Jesus, provavelmente à sua esquerda, e que molhou o seu pão no prato de Cristo, de acordo com a tradição de partilhar a comida num prato comum”, diz Urciuoli.

“A Bíblia relata o que ocorreu durante a ceia, mas não especifica o que comeram Jesus e os seus companheiros”, continua o arqeuólogo.

“A Última Ceia de Leonardo da Vinci está carregada de simbolismo, mas completamente errada, tal como a maior parte das representações tradicionais”, defende Urciuoli, “a começar pela mesa retangular. Na altura, colocavam-se os pratos num base junto ao chão e os convidados comiam reclinados”.

O ponto de partida da investigação de Urciuoli e Nerogno é o pressuposto de que Jesus Cristo era judeu.

“Jesus e os seus discípulos seguiam as tradições transmitidas pela Torá, o livro sagrado dos judeus, e as suas restrições quanto aos alimentos”, conclui o cientista.

Generoso Urciuoli, especialista em História do Cristianismo Primitivo do Centro Petrie de Itália, e Marta Berogno, arqueóloga do Museu Egípcio de Turim, vão agora publicar as suas conclusões em livro, com o título “Jerusalén: a Última Ceia”.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Colisão gigante de asteróides no Espaço provocou um boom de vida na Terra

Os asteróides desempenharam um "papel divino" na história da vida na Terra. Um novo estudo sugere que um gigantesco boom de biodiversidade na Terra, há cerca de 470 milhões de anos, poderá ter acontecido devido …

Alguns planetas podem orbitar um buraco negro supermassivo em vez de uma estrela

Estamos habituados à ideia de que um planeta orbita estrelas. No entanto, estes corpos celestes podem também existir em torno de buracos negros supermassivos. Os cientistas já haviam adotado a ideia de que há planetas a …

PSD a 3 deputados da maioria na Madeira. CDS afasta geringonças

Miguel Albuquerque, político experiente, apreciador de música e apaixonado por rosas, voltou hoje a vencer as eleições regionais da Madeira, mas tem agora pela frente a ‘espinhosa’ tarefa de negociar um entendimento que garanta estabilidade …

Porto 2-0 Santa Clara | E vão cinco vitórias consecutivas na Liga

O FC Porto respondeu ao triunfo do Benfica no sábado em Moreira de Cónegos com a quinta vitória consecutiva na Liga, na recepção ao Santa Clara, por 2-0. Num jogo morno, com uma segunda parte mal jogada …

Mazda entra na corrida e prepara lançamento do seu primeiro carro elétrico

A Mazda garantiu o lançamento do seu primeiro carro elétrico já no próximo ano. O veículo será apresentado no Salão Automóvel de Tóquio. A corrida dos veículos elétricos acelera a todo o vapor e a Mazda …

Descobertas evidências de um reino bíblico em pleno deserto israelita

A bíblia faz referência a um reino de Edom, do século X antes de Cristo. Novas evidências sugerem que este reino poderá ter estado assente no deserto de Arava, no Israel. A análise de arqueólogos a …

PSD vence regionais na Madeira mas perde maioria absoluta

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais na Madeira, com 37% a 41% dos votos, o que lhe retira a maioria absoluta no parlamento, segundo a projeção da RTP/Católica. O Partido Social Democrata venceu as …

No Afeganistão, há mulheres a arriscar a vida por um golo

As jogadores da seleção de futebol feminino do Afeganistão não treinam no seu país por razões de segurança. Muitas sofreram abusos sexuais e correm risco de vida para poderem jogar futebol. Pelo menos alguma vez na …

Cientista diz que avanços científicos podem levar à extinção humana

A evolução da ciência e tecnologia pode ser fundamental para evitar catástrofes, mas, ironicamente, pode também ser a causadora do fim da nossa espécie. O estudo das mudanças climáticas baseia-se em simulações cada vez mais de …

A ilha mais remota do mundo tem nome português

Tristão da Cunha é uma ilha com apenas 250 habitantes, onde ninguém fala português. Não há hotel nem aeroporto. Há quem parta em busca de um lugar sossegado para evitar as grandes multidões turísticas. Caso esteja …