Arqueólogos revelam o que Jesus e os apóstolos comeram na Última Ceia

“A Última Ceia” de Leonardo da Vinci

Os católicos de todo o mundo comemoraram ontem a Sexta-Feira Santa, o dia em que, de acordo com o Evangelho, se celebrou a Última Ceia de Cristo – refeição que terá sido afinal mais rica do que é tradicionalmente representada.

A última ceia de Critso foi, ao longo dos século, representada de variadas formas em inúmeras obras artísticas. Autor de uma das representações mais famosas, Leonardo da Vinci não coloca na mesa mais que pão e vinho.

Mas dois arqueólogos italianos, Generoso Urciuoli e Marta Berogno, reconstruíram a lista de possíveis pratos que Jesus Cristo e os seus discípulos terão tido na sua última ceia, e defendem que Leonardo estava errado: a ceia terá sido bem mais abundante e variada.

Comparando dados históricos e seguindo diversos indícios arqueológicos de pinturas em catacumbas do século III d.C., os arqueólogos conseguiram reconstituir os hábitos alimentares palestinianos de há 2000 anos atrás.

Com base neste estudo, divulgado pelo Discovery, os arqueólogos afirmam que a refeição terá incluído algo mais do que pão e vinho.

A ceia terá constado de uma espécie de guisado de feijão chamado “cholent”, cabrito, azeitonas com hortelã, ervas aromáticas, molho de peixe, tâmaras, pistachio e pasta de noz, pão não levedado e vinho aromatizado.

“Os versículos do Evangelho segundo São João indicam que Judas se encontrava ao lado de Jesus, provavelmente à sua esquerda, e que molhou o seu pão no prato de Cristo, de acordo com a tradição de partilhar a comida num prato comum”, diz Urciuoli.

“A Bíblia relata o que ocorreu durante a ceia, mas não especifica o que comeram Jesus e os seus companheiros”, continua o arqeuólogo.

“A Última Ceia de Leonardo da Vinci está carregada de simbolismo, mas completamente errada, tal como a maior parte das representações tradicionais”, defende Urciuoli, “a começar pela mesa retangular. Na altura, colocavam-se os pratos num base junto ao chão e os convidados comiam reclinados”.

O ponto de partida da investigação de Urciuoli e Nerogno é o pressuposto de que Jesus Cristo era judeu.

“Jesus e os seus discípulos seguiam as tradições transmitidas pela Torá, o livro sagrado dos judeus, e as suas restrições quanto aos alimentos”, conclui o cientista.

Generoso Urciuoli, especialista em História do Cristianismo Primitivo do Centro Petrie de Itália, e Marta Berogno, arqueóloga do Museu Egípcio de Turim, vão agora publicar as suas conclusões em livro, com o título “Jerusalén: a Última Ceia”.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Entre cursos de água e "kahns", a Alemanha ainda alberga uma minoria étnica de língua eslava

As nações europeias nasceram e desvaneceram ao longo do tempo, mas há uma minoria étnica de língua eslava que permanece dentro da Alemanha. Lehde é uma pacata vila, com cerca 150 habitantes, de ilhas pantanosas interligadas …

Itália 3-0 Suíça | Squadra Azzurra volta a ganhar e a encantar

A Itália tornou-se hoje a primeira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer a Suíça por 3-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A, disputado …

Sony apresenta o seu primeiro drone, o Airpeak S1

Há algum tempo que a Sony planeava lançar um drone, agora, é oficial. A empresa de tecnologia apresentou um drone chamado Airpeak S1 que será, muito provavelmente, o primeiro de muitos. A Sony anunciou oficialmente o …

Candidaturas a astronauta da Agência Espacial Europeia encerram na sexta-feira

Os candidatos têm de ter, pelo menos, um mestrado e experiência profissional, serem fluentes em inglês e ter mais de 1,30 metros.  O prazo para apresentação de candidaturas a vagas para novos astronautas da Agência Espacial …

Dois meses no escuro. Valentina Miozzo passou a quarentena sozinha no Ártico

A pandemia de covid-19 foi um duro golpe de solidão forçada para a maioria das pessoas, mas para a italiana Valentina Miozzo foi a oportunidade perfeita para usufruir de alguns momentos a sós. A meio da …

Pedras misteriosas provocam "corrida aos diamantes" na África do Sul

Uma verdadeira "febre de diamantes" assolou a vila de KwaHlathi, na província de KwaZulu-Natal, litoral da África do Sul. Centenas de pessoas, com utensílios caseiros a servir de engenhos de mineração, ocuparam um terreno à …

Designer cria um "terceiro olho" para quem vive agarrado ao telemóvel

Um designer industrial sul-coreano criou, recentemente, um “terceiro olho” para ajudar aqueles que, mesmo em andamento, não conseguem tirar os olhos do telemóvel. O designer industrial Minwook Paeng criou recentemente o The Third Eye ('terceiro olho' …

Depois de Ronaldo e da Coca Cola, Pogba imitou-o com a Heineken (e a UEFA podia castigar Portugal e França)

Após Cristiano Ronaldo ter removido duas garrafas de Coca Cola da mesa onde se sentou para uma conferência de imprensa no Euro 2020, foi a vez do francês Paul Pogba ter feito o mesmo com …

Adeptos portugueses proibidos de entrar na "fan zone" de Budapeste

Momento confuso numa zona da capital da Hungria, na véspera do jogo com Portugal, na estreia no Europeu 2020. A Hungria não escapou ao coronavírus mas, entre os países que recebem jogos do Europeu 2020, é …

Mulher recebe quatro certificados de imunidade - e nenhum é válido

O governo da Hungria está a emitir cartões que garantem que determinada pessoa, na teoria, é imune ao coronavírus. Mas nem tudo corre bem. A vida nas ruas da Hungria é diferente do que se vive …