/

Arqueólogos encontram cidade inundada há quase 17 séculos

University of sassari / AFP

Arqueólogos do Instituto de Património Nacional da Tunísia e arqueólogos da Universidade de Sassari, em Itália, descobriram ruínas submarinas pertencentes à antiga cidade romana de Neapolis, destruída por um tsunami no dia 21 de julho de 365 d.C.

Os investigadores encontraram numerosas ruas, monumentos e cerca de uma centena de tanques para produzir garum, um molho de peixe fermentado, muito popular na antiga Grécia e Roma, produto que tinha um importante papel na economia da cidade, informa o portal científico ScienceAlert.

As ruínas da cidade estendem-se por 20 hectares e estão localizadas perto da atual Nabeul, no nordeste da Tunísia. Neapolis foi fundada no século V a.C. O nome da cidade, em grego, significa “cidade nova”.

Os historiadores acreditam que grande parte da cidade desapareceu e ficou parcialmente submersa durante o terramoto de 21 de julho do ano 365 d.C., seguido por um tsunami que atingiu a cidade egípcia de Alexandria e a ilha grega de Creta, conforme registado pelo historiador romano Amiano Marcelino.

As expedições para encontrar a cidade decorrem desde 2010, mas o avanço só aconteceu recentemente graças a condições climáticas favoráveis.

É uma grande descoberta“, disse o chefe da equipa, Mounir Fanfar, citado pela AFP. “Isto permite-nos estabelecer com certeza que Neapolis era um importante centro de fabricação de garum e peixe salgado, provavelmente seria até o maior centro do mundo romano”.

Os historiadores consideram que o terramoto foi composto por dois tremores, com o maior a atingir uma magnitude de 8,0.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.