Arqueólogos descobrem anfiteatro perdido em local sagrado da Terra Santa

Abir Sultan / EPA

O local está totalmente preservado, apesar de ter sido criado há pelo menos 1800 anos

Arqueólogos israelitas anunciaram uma descoberta histórica num dos lugares mais sagrados, emblemáticos e disputados da Terra Santa: um anfiteatro romano de mais de 1800 mil anos de idade, oito metros abaixo do famoso Muro das Lamentações.

As escavações expuseram também mais uma secção do Muro em si, que estava encoberto há pelo menos 1700 anos – soterrado provavelmente por um terramoto.

O Muro das Lamentações, visitado por mais de 3 milhões de pessoas por ano, na Cidade Velha de Jerusalém, é considerado o ponto mais sagrado para o judaísmo, mas também é reverenciado por cristãos e o terceiro local mais sagrado para os muçulmanos. Fica ao lado da Esplanada das Mesquitas, ou Monte do Templo, para os judeus.

As escavações israelitas na Cidade Velha são criticadas pelos palestinianos, já que toda a região esteve sob controle jordano até 1967, ano em passou para o controlo dos israelitas após a Guerra dos Seis Dias.

A disputa por Jerusalém é um dos pontos nevrálgicos do conflito entre israelitas e palestinianos, que sustentam que toda a parte Oriental de Jerusalém, onde se encontra a Cidade Velha, ocupada por Israel, lhes pertence como parte de um Estado palestiniano independente.

Para os israelitas, a Cidade Velha e Jerusalém Oriental são parte indivisível de Israel, tendo sido anexada por lei em 1980. Defendem que a cidade nunca fez parte de qualquer nação moderna, já que os jordanos também já tinham ocupado a parte Oriental da cidade, depois da Guerra de 1948-49, após três décadas sob administração britânica.

ingmar / Flickr

As escavações na Cidade Velha de Jerusalém causam polémica com os palestinianos, que reivindicam a região como parte do seu Estado. Na imagem, judeus ortodoxos no Muro das Lamentações.

Mistério finalmente solucionado

O Muro das Lamentações é que o resta da muralha de contenção de Herodes, que reinou na Judeia de 37 AC a DC, construída para sustentar o Segundo Templo judaico, destruído pelos romanos em 70 DC.

Actualmente encontra-se no local o Santuário da Rocha, ou Al-Haram Al-Sharif, com a sua famosa cúpula dourada.

Os arqueólogos desenterraram oito níveis do Muro das Lamentações. Estavam totalmente preservados, apesar de terem passado milénios soterrados. O local da escavação fica abaixo do chamado “Arco de Wilson“, no canto esquerdo do actual Muro, tal como conhecido pelos turistas.

O “Arco de Wilson” era uma das passagens através das quais, na época de Jesus Cristo, há dois mil anos, os moradores de Jerusalém e visitantes podiam subir até ao Monte do Templo. Originalmente, tinha 13 metros de altura.

O anfiteatro romano, com 200 assentos, pequeno em comparação com outros da região, como em Cesareia, foi descoberto junto ao Muro, confirmando os relatos de historiadores da época, como Flávio Josefo (37-100 DC), de que havia uma construção semelhante adjacente à muralha.

Também foram descobertos vasos de cerâmica, moedas e elementos arquitectónicos.

As primeiras escavações arqueológicas no local foram realizadas no século XIX, em 1864, pelo arqueólogo britânico Charles William Wilson, que descobriu o arco que actualmente ostenta o seu nome.

Mas Wilson não conseguiu descobrir o anfiteatro, descrito quer pelos historiadores quer por fontes do período pós-destruição do Segundo Templo, época em que os romanos trocaram o nome de Jerusalém por Aelia Capitolina.

Outro detalhe interessante é o facto de que, segundo os arqueólogos, o pequeno anfiteatro, do tipo que os romanos chamavam de “odeon”, nunca foi terminado, e por algum motivo a construção foi abandonada – talvez por causa da revolta judaica de Bar Kochba, levantamento que teve lugar entre 132 e 135 DC.

“Da perspectiva dos pesquisadores, é uma descoberta sensacional, uma verdadeira surpresa”, diz o arqueólogo Joe Uziel, da Autoridade de Antiguidades de Israel. “O nosso objectivo era apenas datar o Arco de Wilson, mas não podíamos imaginar que iríamos solucionar um dos maiores mistérios de Jerusalém: o seu anfiteatro perdido.”

ZAP ZAP // BBC

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

A icónica tapeçaria "Guernica" de Picasso foi retirada da ONU. Rockfeller pediu-a de volta

A icónica tapeçaria "Guernica", de Pablo Picasso, foi retirada do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) onde estava há mais de 30 anos. A pintura “Guernica”, considerada uma das obras-primas de Picasso …

Este robô-tartaruga não precisa de circuitos eletrónicos para andar. Basta ar

O robô macio de quatro patas, criado por uma equipa da Universidade da Califórnia, não precisa de nenhum circuito eletrónico para funcionar. Os robôs macios têm captado a atenção dos cientistas e o mais recente, criado …

Norte-americano cria secretária para manter crianças seguras durante os tiroteios nas escolas

Um norte-americano desenvolveu uma secretária à prova de bala para assegurar um lugar seguro às crianças dos Estados Unidos em situações de tiroteio. Passaram três anos desde que, a 14 de fevereiro de 2018, Nikolas Cruz entrou …

A Cidade do México proibiu tampões menstruais com aplicador. Agora, as mulheres estão furiosas

A Cidade do México já tinha proibido outros objetos compostos por plástico, como é o caso de copos e palhinhas, mas agora foi mais longe e resolveu banir os tampões menstruais que contém aplicadores. No …

Benfica 2-0 Rio Ave | Águia volta a voar

O Benfica regressou às vitórias na Liga NOS, três jogos depois. A formação “encarnada” recebeu e venceu o Rio Ave por 2-0, com os dois golos apontados por Haris Seferovic e Pizzi numa segunda parte …

Criança de dois anos cai do 12º andar (mas acaba por ser salva por estafeta)

No passado domingo, em Honói, na capital do Vietname, um estafeta salvou a vida de uma criança de dois anos que caiu do 12° andar de um prédio. Nguyen Ngoc Manh é agora conhecido como …

Em França, livrarias e lojas de discos são agora "comércio essencial"

O decreto de lei do Governo francês, publicado na última sexta-feira, incluiu as livrarias e lojas de discos na lista do chamado "comércio essencial", podendo permanecer abertas em caso de confinamento. Em declarações à agência France-Presse, …

Icebergue maior que Nova Iorque parte-se perto de estação de investigação na Antártida

Um icebergue gigante partiu-se esta sexta-feira na plataforma de gelo de Brunt, na Antártida, perto de um posto de investigação do British Antartic Survey (BAS). O bloco de gelo, com 1.270 quilómetros quadrados, será ainda maior …

A Greenpeace está a atirar pedras gigantes para o Mar do Norte. Eis a razão

Na semana passada, a Greenpeace atirou pedras gigantes ao mar ao redor do Reino Unido. Esta ação faz parte do objetivo da organização de acabar com os barcos de pesca de arrasto no fundo do …

Deco avança para tribunal contra Apple por manipulação de desempenho dos iPhones 6

A Deco Proteste anunciou esta segunda-feira que avançou com uma ação judicial contra a Apple, acusando-a de práticas enganosas por ter manipulado os iPhones 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus para se tornarem obsoletos …