O Árctico está a arder. Os “maiores fogos do planeta” não param há um mês

Vastas áreas do Árctico que estavam habitualmente congeladas ou encharcadas estão a arder há cerca de um mês. Uma situação alarmante motivada pelas altas temperaturas que se têm sentido na região e que é mais um sinal preocupante das alterações climáticas.

Grandes incêndios florestais estendem-se desde o Alasca até à Gronelândia e à Sibéria. Localizados em áreas remotas, estes fogos captados por imagens de satélite estão a arder há vários dias – um grande incêndio no Lago Swan, no Alasca, arde desde 5 de Junho e a previsão é de que só consiga ser extinto no final de Agosto.

O Programa Copérnico da União Europeia, que monitoriza a atmosfera, já registou “mais de 100 incêndios intensos e de longa duração no Círculo Árctico”, segundo diz a WMO, Organização Meteorológica Mundial.

“Só em Junho, estes fogos emitiram 50 mega-toneladas de dióxido de carbono para a atmosfera, o que é equivalente ao total anual de emissões da Suécia“, acrescenta a WMO, frisando que é uma quantidade superior à libertada nos fogos do Árctico “no mesmo mês entre 2010 e 2018 juntos”.

Os fogos na região árctica são habituais entre Maio e Outubro, mas neste ano, a sua intensidade, duração e localização está a surpreender os cientistas.

Mark Parrington que integra o Centro Europeu de Previsão Meteorológica de Médio Prazo refere que os fogos atingiram “níveis sem precedentes”. Há, pelo menos, 10.000 anos que não se vivia uma situação tão preocupante, segundo a WMO.

Pierre Markuse / flickr

Incêndio no Lago Swan, no Alasca (EUA), a 4 de Julho de 2019.

“Os maiores fogos do planeta”

“São alguns dos maiores fogos do planeta” que estão a ocorrer a uma “magnitude sem precedentes em 16 anos de registos de satélite”, reforça o professor do Departamento de Geografia e Meio Ambiente da Escola de Economia e Ciências Políticas de Londres, Thomas Smith, em declarações citadas pelo USA Today.

Os incêndios “mais graves” ocorreram no Alasca e na Sibéria, onde “alguns foram grandes o suficiente para cobrir quase 100.000 campos de futebol“, segundo a WMO. “Em Alberta, Canadá, estima-se que um fogo foi maior do que 300.000 campos”, acrescenta a organização, frisando que o Programa Copérnico registou “quase 400 incêndios florestais” só no Alasca, neste ano.

Estão a acontecer “novas ignições todos os dias”, segundo a WMO que reforça que “a parte norte do mundo está a aquecer mais depressa do que o planeta como um todo“. “Esse calor está a secar florestas e a torná-las mais susceptíveis de arderem”, afiança a organização.

No Twitter, o especialista em fotografias de satélite Pierre Markuse divulga várias imagens, cruzando dados de diferentes sistemas de satélite, onde é possível atestar o fumo de incêndios em vastas áreas florestais.

https://twitter.com/Pierre_Markuse/status/1153515202849247232

https://twitter.com/Pierre_Markuse/status/1153151280329740289

Porque é que nos devemos preocupar

Estes grandes incêndios do Árctico estão directamente relacionados com o aumento das temperaturas e das condições secas na região – circunstâncias que resultam das alterações climáticas.

Os registos do Programa Copérnico indicam que Junho de 2019 foi o mês mais quente de sempre na Terra, e ficou marcado por ondas de calor na Europa e nos EUA.

No Árctico, a temperatura média tem crescido a olhos vistos – 2018 foi o segundo ano mais quente na região desde 1900, quando começaram a ser efectuados os registos de temperaturas. Além disso, o aumento das temperaturas foi duas vezes mais rápido do que a média mundial, segundo um relatório da Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA).

Os incêndios são “um sintoma de um Árctico doente” realça o professor Thomas Smith no seu perfil do Twitter. E o problema é que tendem a ser cada vez mais frequentes devido às alterações climáticas, contribuindo também para agravar o aquecimento global numa bola de neve viciada.

“Os fogos estão a arder através de reservas de carbono de longo prazo (solos de turfa) emitindo gases com efeito de estufa, o que vai exacerbar ainda mais o aquecimento do efeito de estufa, levando a mais incêndios”, refere Thomas Smith citado pelo USA Today.

Ao contrário dos fogos florestais que vão progredindo no terreno, os fogos de turfa podem durar durante dias ou meses porque ardem debaixo do solo.

“Eles libertam carbono antigo na forma de emissões de CO2 e metano, exacerbando o aquecimento global, e deixam para trás uma superfície escura e carbonizada, levando a um aquecimento localizado”, explica ainda Thomas Smith.

Este é um dado especialmente “preocupante”, segundo a WMO que refere que o escurecimento do gelo leva a luz solar a ser “absorvida ao invés de reflectida, o que pode exacerbar o aquecimento global”.

Outro dado preocupante é que a “turfa não deveria estar disponível para arder“, sustenta Thomas Smith, realçando que esta só arde “quando é perturbada por alguma mudança ambiental significativa” como a “drenagem” ou a “seca”.

“As turfeiras da Sibéria devem estar húmidas ou congeladas durante o Verão, mas a onda de calor deste ano secou-as”, nota Thomas Smith.

Susana Valente SV, ZAP //

PARTILHAR

16 COMENTÁRIOS

  1. O ser humano no seu melhor!….
    Só sabemos destruir, matar….
    Imbecis, só temos um planeta, parem de o destruir!

  2. Somos, na maioria, grandes demagogos e hipócritas.
    Sabemos dizer e escrever uma coisas.
    Sentados no nosso sofá.

  3. A culpa é nossa, ou seja dos povos. Não reclamam. Não participam numa simples reunião de condominio para preservarem e valorizarem o seu património. Não participam numa assembleia camarária para ajudarem a construir um futuro melhor. Os politicos vão até onde nós os deixarmos. Eu participo e reclamo, mas somos muito poucos!! Como alguém escreveu “Ficam sentados no sofá.” são os maiores!! Há! viva o futebol, isto é que interessa.

  4. Continuo a dizer: os políticos precisam urgentemente aprender mais sobre as Ondas Escalares – a sua utilização e as consequências do seu uso…
    Enquanto os vulgarmente chamados de “Oriente e Ocidente” continuarem “aos tirinhos” com as Armas Climáticas, a Guerra Climática continua e avança. Entretanto, o inconsciente colectivo continua adormecido para esta realidade… e, ainda mais, mas – bem pior que isso!! – até verga e curva-se, batendo no peito e assumindo o peso de uma responsabilidade social que não lhe pertence…
    Quando é que os terrestres irão acordar??? Quando já não sobrar uma única árvore?!!!

  5. No texto acima apresentado, pode ler-se: “Os registos do Programa Copérnico indicam que Junho de 2019 foi o mês mais quente de sempre na Terra, e ficou marcado por ondas de calor na Europa e nos EUA.” Pois é… contra factos, não há argumentos. São a realidade, mas assim sendo, eu interrogo-me: porque será que as tais “ondas de calor” e as tais “condições climáticas extremas” só acontecem – ou acontecem maioritariamente – nos países da NATO??!!!
    Ainda não é tempo suficiente para os bois serem chamados pelos respectivos nomes???

  6. Nao vai haver plano B pois já é tarde demais,quem cá ficar para os proximos anos é que vai sentir na pele o que se fez a este belo planeta.

  7. aquí se ve que ninguém se preocupa com a situação do planeta!! se houvesse interesse ao equipamento que existe hoje pois em menos de 2 dias lo apagavam! mas como não envolve nenhum monumento ou outro imóvel ou até outra coisa donde os políticos e forças maiores lavam o dinheiro pois deixam arder a vontade!! o que importa é os números na conta!! cada vez mais corrupção a volta do mundo! mas corrupção em silêncio

    • E o Sr Jorge estaria disposto a contribuir, por exemplo, com 100€ para alguma organização que se comprometesse a apagar esses fogos que não afetam ninguém directamente? Não? Logo vi …

  8. Antigamente se dizia, deixa arder mata os bichos, hoje em dia percebo que os bichos são os humanos em com tanta queimada os pulmões da terra (árvores e afins) vão deixar de fornecer na sua grandeza aquilo que nos mantém vivos, as alterações que até hoje estão a surgir são o efeito que não estamos habituados, Portugal em pleno (julho/agosto) e o outono ainda não se foi embora,. Pode se dizer uns com tanto, outros com tão pouco (países) que continue assim.

  9. Está num ponto em que simplesmente é irreversível para sociedade humana poder resolver no que trata as alterações climáticas. Só nos resta pura e simplesmente intervenção divina para salvar não só a humanidade como próprio planeta..
    Por isso acredito mesmo nas palavras na Bíblia em Apocal. 11:18 “…veio a tua própria ira,… e para arruinar os que arruínam a terra.”

  10. Aproveito para vos informar que nestes parques naturais no alasca não se tentam sequer apagar os fogos pois eles são considerados naturais. E lá não são de causas humanas. Neste caso passam a ser mas indirectamente pelas alterações climaticas causadas em cerca de 95% pela acção humana.

  11. Durante décadas a assobiar para o lado e a poluir a nosso belo prazer….temos finalmente o resultado daquilo que tanto “procurámos”.
    Este planeta já era…

  12. A cegueira soma e segue e está mesmo generalizada… A sementeira que é lançada – diariamente – pela Comunicação Social no inconsciente colectivo leva a que as pessoas – que são as vítimas!! – a assumirem o papel passivo de culpados…. Que tristeza!!!!
    Em guerras passadas, por amor à pátria ou a outros valores estrategicamente implantados, os soldados iam para o campo de batalha, apesar de saberem que iriam morrer ou ficar feridos… Actualmente, em plena Guerra Climática, os soldados somos todos nós… O campo de batalha é a nossa terra, o nosso bairro, a nossa rua, a nossa casa… Somos sensíveis e sofremos enquanto nos “assam e fritam” – nós, os nossos animais e as nossas plantas – No entanto sofremos com resignação e vergados pelo peso de uma culpa que NÃO temos…. Tal como antigamente acontecia, continuamos a ser a “carne para canhão”. Os canhões agora são outros, sabiamente mais sofisticados e camuflados. O campo de batalha aumentou de dimensão. Dantes, os homens é que eram chamados a dar o corpo às balas… agora, o alvo, somos todos nós: crianças, pessoas com “deficiências” físicas, jovens, adultos, velhos, homens e mulheres…
    Quando iremos despertar para a Manipulação Climática da qual somos todos vítimas e não culpados??
    Diz o ditado que: “enquanto uns choram, outros vendem lenços”… Será que o florescente negócio relacionado com a “climatização de ambientes interiores”, “ar condicionado” e “refrigeração” também nada tem a ver com este ditado??!! 🙂
    Ficam as dúvidas enquanto muitos de nós encolhemos os ombros ou continuamos a assobiar para o lado…

RESPONDER

As mudanças climáticas estão a contribuir para a alteração do sabor do café

Há muito tempo que se tem conhecimento que as mudanças climáticas têm tido um impacto negativo no ambiente e na população, o que não se sabia é que este fenómeno também está a afetar o …

Químicos encontrados na comida e no ar ameaçam a fertilidade dos homens

Em apenas algumas gerações, a contagem de espermatozoides humanos pode diminuir para níveis abaixo daqueles considerados adequados para a fertilidade. Esta é a afirmação alarmante feita no novo livro da epidemiologista Shanna Swan, "Countdown", que reúne …

"Nomadland" é aposta na reabertura das salas de cinema

As salas de cinema reabrem já na segunda-feira e a grande aposta é Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao. O premiado filme Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao, é a …

Invasão ao Capitólio recriada através de vídeos divulgados nas redes sociais

A VICE recriou a invasão ao capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021, através de vídeos divulgados pelos manifestantes nas redes sociais. Os resultados das eleições presidenciais norte-americanas não convenceram toda a gente. Uma parcela …

França cria delito de "ecocídio" para punir poluição ambiental

A lei resulta de uma recomendação da Convenção de Cidadãos pelo Clima e visa penalizar casos de poluição ambiental com crime específico. A câmara baixa francesa aprovou, este sábado, a criação do delito de “ecocídio” para …

Estação de metro abandonada em NY é o set de filmagens secreto mais bem guardado de Hollywood

A Bowery Station, uma estação de metro em Nova Iorque, permaneceu abandonada durante cerca de 20 anos, mas desfruta agora de uma nova vida. Tudo começou em 2016, quando Sam Hutchins, um veterano da indústria cinematográfica, procurava …

Nacional 0-1 FC Porto | Dragão cansado não facilita

O FC Porto foi à Madeira vencer o Nacional por 1-0. Quem pensou que seria jogo de goleada para os “azuis-e-brancos” enganou-se por completo. Os insulares deram luta, só permitiram um golo, por parte de Mehdi …

João Leão aposta num OE de "expansão" (e mantém a fé num acordo à esquerda)

O ministro das Finanças, João Leão, acredita que o sétimo Orçamento do Estado será aprovado com os partidos à sua esquerda. Ao semanário Expresso, João leão explicou que os próximos Orçamentos do Estado não serão de …

Português investigou histórias por detrás das dedicatórias de Beethoven

A dedicatória do compositor Beethoven da famosa "Sonata ao Luar" a uma alegada musa foi, afinal, uma forma sarcástica de se vingar pela forma como se sentiu desrespeitado, descobriu o musicólogo e pianista português Artur …

Nos canais de Utrecht, os peixes têm uma "campainha" para passar pela barreira

Quando os peixes desovam pelos canais de Utrecht, nos Países Baixos, costumam ser bloqueados pela eclusa Weerdsluis. Agora, a cidade lançou a primeira campainha para peixes do mundo. De acordo com o Dutch Review, o sistema …