Após nega de Rio, líder do CDS reage: “PSD decidiu estar mais próximo de Costa do que de Sá Carneiro”

1

Hugo Delgado / Lusa

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos

Depois de Rui Rio ter anunciado que não pretende ir coligado com o CDS às legislativas de janeiro, Francisco Rodrigues dos Santos reagiu, esta quarta-feira, à decisão.

A primeira reação do CDS-PP à nega de Rui Rio surgiu esta quarta-feira, nas redes sociais do líder centrista.

Francisco Rodrigues dos Santos entende que o PSD “decidiu estar mais próximo de António Costa do que de Sá Carneiro” e que “recusou a Aliança Democrática”.

Além de salientar que “respeita a estratégia” e “saúda a clarificação” feita pelo PSD, sublinha que esta “é uma oportunidade para o CDS afirmar a única alternativa de direita responsável”.

“É uma oportunidade para o CDS afirmar a única alternativa de direita responsável, aberta a todos os portugueses que querem derrotar o PS”, escreveu no Facebook.

“Que fique claro: um voto no CDS não servirá para formar um Bloco Central, nem para viabilizar nenhum arranjinho com a esquerda”, atirou Francisco Rodrigues dos Santos.

Na terça-feira, a Comissão Política Nacional do PSD chumbou a proposta de coligação com os centristas, tendo apenas três votos a favor. Com o chumbo, a proposta nem chegou ao Conselho Nacional.

Ainda antes das diretas do partido laranja, Rui Rio já tinha iniciado a discussão sobre uma eventual coligação o CDS antes das legislativas. Na altura, a maioria dos membros da direção manifestou-se contra.

  Liliana Malainho, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.