Após 42 anos em coma, morreu a enfermeira indiana Aruna Shanbaug

BBC

Aruna Shanbaug tinha 25 anos quando foi brutalmente violada, e ficou em coma desde então

Aruna Shanbaug tinha 25 anos quando foi brutalmente violada, e ficou em coma desde então

Morreu esta segunda-feira, depois de 42 anos em coma, a enfermeira indiana Aruna Shanbaug, que sofreu danos cerebrais em 1973 depois de ter sido violada no hospital onde trabalhava.

O caso gerou um intenso debate sobre a eutanásia na Índia, onde muitas pessoas defendiam que Shanbaug continuasse a ser mantida artificialmente, enquanto outras consideravam que se devia pôr um fim à sua “agonia”.

Aruna Shanbaug era enfermeira no hospital King Edward Memorial, em Mumbai, na Índia, onde ficou internada até esta segunda-feira, depois de ter sofrido graves danos cerebrais e ficar paralisada na sequência de uma violação, em 1973, quando tinha 25 anos.

O violador, que a estrangulou com uma corrente de metal, era um empregado de limpeza do hospital onde trabalhava.

Em 2001, o Suprema Tribunal da Índia rejeitou um pedido de eutanásia para Shanbaug, depois de ter sido examinada por uma junta médica.

No entanto, o julgamento foi considerado histórico porque acabou por permitir a legalização no país da chamada eutanásia passiva.

Neste tipo de eutanásia, não se ministra qualquer medicamento que provoque a morte do paciente – apenas se interrompem os cuidados médicos que tenham como objectivo prolongar a vida.

Durante estes 42 anos, Shanbaug foi alimentada através de tubos colocados no nariz e esteve na Unidade de Cuidados Intensivos por diversas vezes. Desta vez, foi colocada num ventilador por estar com dificuldades respiratórias.

Segundo um porta-voz do hospital, Shanbaug terá morrido devido a uma pneumonia.

“Aruna finalmente conseguiu voar para longe. Mas antes disso, deu à Índia uma lei sobre eutanásia passiva”, disse à BBC a jornalista Pinki Virani, que escreveu sobre o caso o livro Aruna’s Story.

Virani foi a autora de um pedido ao Supremo Tribunal de Justiça indiano para que autorizasse a eutanásia da enfermeira, colocando fim à sua “insuportável agonia”.

Vários defensores dos direitos humanos apoiaram a causa da jornalista, mas directores, médicos e enfermeiros do hospital em que Aruna Shanbaug trabalhava opuseram-se ao pedido.

Segundo o jornal indiano The Hindustan Times, o violador de Shanbaug, Sohanlal Bharta Valmiki, cumpriu sete anos de prisão, depois de ter sido condenado por roubo e tentativa de homicídio.

No entanto, não foi condenado por violação, já que as autoridades apagaram partes do relatório médico que dizia que esta tinha sido violada.

Pinki Virani disse à BBC em que tinha tentado localizar Valmiki, sem sucesso.

“Disseram-me que tinha mudado de nome e que trabalhava num hospital em Delhi. O hospital onde violou Aruna nunca guardou sequer uma foto do violador. Nem os tribunais”, denuncia a advogada.

O namorado de Shanbaug na altura, o médico Sundeep Sardesai, esperou pela sua recuperação durante quatro anos, mas acabou por ir viver para outro país e casar-se com outro pessoa.

ZAP / BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Ucrânia quer aderir à NATO. Rússia opõe-se, mas EUA apoiam

O ministro da Defesa da Ucrânia anunciou esta terça-feira que pretende iniciar o processo de adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO, na sigla em inglês) no próximo ano, apesar da oposição de …

Abstenção do PCP no OE serve para "evitar" crescimento das forças "antidemocráticas", diz João Oliveira

O líder parlamentar dos comunistas, João Oliveira, indiciou que a "arrumação" da direita, com o aparecimento do Chega e da Iniciativa Liberal (IL), pesou na definição da estratégia política do PCP, embora não "condicione" o partido. Na …

"Bolhas domésticas" e celebrações online. As sugestões de Bruxelas para o Natal

A Comissão Europeia pediu esta quarta-feira aos países da União Europeia (UE) para definirem “critérios claros” relativamente ao Natal, devendo estipular um número máximo de pessoas por ajuntamento, incentivar “bolhas domésticas” para passar as festividades …

PSD ouviu empresários em greve de fome e apela a Governo que os receba

O líder do grupo parlamentar do PSD apelou esta quarta-feira ao Governo para que receba os empresários da restauração e da animação noturna em greve de fome em frente ao Parlamento, depois de se ter …

China acusada de violar sanções à Coreia do Norte. EUA oferecem recompensa de 5 milhões

A China está a ser acusação de uma “violação flagrante” da obrigação de aplicar sanções internacionais à Coreia do Norte. Os Estados Unidos estão a oferecer uma recompensa de cinco milhões de dólares por informações. De …

Fabricante de aeronaves Embraer revela ter sido vítima de ataque informático

A fabricante aeronáutica brasileira Embraer informou esta terça-feira, em comunicado, que sofreu um ataque informático aos seus sistemas. A Embraer frisou, em comunicado divulgado aos acionistas, que o ataque “resultou na divulgação de dados supostamente atribuídos …

Filho de Michael Schumacher ascende à Fórmula 1 em 2021

O alemão Mick Schumacher, filho do antigo piloto Michael Schumacher, ascende à Fórmula 1 na próxima temporada, para pilotar um dos carros da escuderia Haas, anunciou esta quarta-feira a equipa norte-americana. Atual líder do campeonato de …

Costa diz que ilegalização do Chega não é resposta, mas sim solucionar problemas

O primeiro-ministro considerou esta terça-feira que a resposta política mais eficaz ao Chega não passa pela sua ilegalização, mas por solucionar os problemas sociais que alimentam o populismo e explicam a existência do partido. António Costa …

Após atropelamento que fez 5 mortos na Alemanha, polícia exclui hipótese de terrorismo

O condutor que ontem provocou cinco mortes ao atropelar várias pessoas numa zona pedonal, em Trier, mostra sinais de "distúrbios psiquiátricos", afirmou o procurador dessa cidade do oeste da Alemanha, com a polícia a descartar …

Sonangol admite sair do Millennium BCP se surgir uma "boa oportunidade"

A petrolífera angolana Sonangol, segundo maior acionista do Millennium BCP com cerca de 20%, admitiu aproveitar alguma “boa oportunidade” que surja para vender a sua participação. A informação foi transmitida pela Sonangol de Sebastião Gaspar Martins, …