Antropólogos resolvem finalmente o mistério da morte de Lucy

carlos_lorenzo / Flickr

Lucy, uma Australopithecus Afarensis que viveu há 3 milhões de anos

Lucy, uma Australopithecus Afarensis que viveu há 3 milhões de anos

Uma equipa de investigadores americanos afirma que Lucy, o australopiteco que viveu há três milhões de anos, morreu depois de fraturar vários ossos ao cair de uma altura de 12 metros.

Os investigadores recorreram a técnicas forenses, tecnologia de imagem e a exames tradicionais com um ortopedista, conseguindo reconstruir o cenário dos últimos segundos da vida de Lucy.

“[Os traumas de Lucy] são consistentes com o tipo de fratura que vemos quando uma pessoa cai de uma altura considerável”, revelou o ortopedista Stephen Pearce, citado pelo Smithsonian.

A equipa recorreu a um equipamento normalmente usado para analisar rochas, que permitiu a observação de 35 mil imagens dos ossos de Lucy.

“A tomografia computacional é uma técnica não destrutiva. Por isso, podem ver-se os detalhes e os arranjos internos dos ossos”, explicou o investigador Richard Ketcham, da Universidade do Texas.

De acordo com a análise das fraturas nos ombros do fóssil, os antropólogos estimam que Lucy tenha esticado os braços na tentativa de diminuir o impacto da sua queda, mas sem sucesso, atingindo o solo a uma velocidade de 56 km/h.

No artigo, publicado na revista Nature, a equipa defende que a queda pode estar relacionada com as adaptações desta espécie ao bipedismo – a capacidade de deslocação apenas com as pernas.

“As adaptações que facilitaram a locomoção bípede comprometeram as capacidades dos indivíduos de treparem às árvores em segurança, e esta combinação de características pode ter predisposto esta espécie a quedas”, destacaram os investigadores.

Com apenas um metro de altura e 27 quilos, Lucy viveu na África Oriental há mais de três milhões de anos.

Tal como os restantes 300 Australopithecus afarensis encontrados, Lucy tinha um nariz achatado e um cérebros pequeno, mas braços fortes e dedos curvos que podem ter facilitado a subida às árvores.

O fóssil de Lucy foi descoberto, a 24 de novembro de 1974, pelo famoso paleoantropólogo norte-americano Donald Johnson e cerca de 40% do esqueleto sobreviveu até hoje.

BZR, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Parece-me muito pouco provável que o Homo atual seja descendente do Australopitecus. Acredito mais na linhagem do Homo Habilis que, ao contrário de teses oficiais, não pode ser da linhagem do Australopitecus já que habitaram as mesmas regiões de África e foram contemporâneos durante milhares de anos.

RESPONDER

Vídeo de criança vítima de bullying gera onda de apoio global

Internautas de todo o mundo, inclusive celebridades, uniram-se para dar apoio ao menino australiano, de nove anos, que sofre de bullying por causa da sua aparência. De acordo com a BBC, Yarraka Bayles partilhou o vídeo …

Descoberta nova quasipartícula: o π-ton

Foi descoberta uma nova quasipartícula no Instituto de Tecnologia de Viena. Os cientistas batizaram-na de π-ton, uma quasipartícula que contém dois eletrões e duas lacunas. Existem diferentes tipos de partículas. Um deles, as quasipartículas, são excitações …

É oficial. Friends está de volta para um episódio especial

As preces dos fãs foram finalmente ouvidas. O elenco de Friends vai reunir-se para um episódio especial exclusivo na HBO Max. Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer voltarão ao …

Dieta ocidental está a deixar as pessoas menos inteligentes

Uma dieta pouco saudável, à base de hambúrgueres e doces está literalmente a deixar as pessoas menos inteligentes apenas no espaço de uma semana. Esta foi a conclusão de um estudo de investigadores da Universidade …

Pedro Proença: Sociedade deve atuar no combate ao racismo

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse, esta sexta-feira, que a sociedade portuguesa deve atuar no combate ao racismo, violência, xenofobia e intolerância. A Liga vai lançar, durante este fim-de-semana, uma campanha com …

Na última década, Coreia do Norte gastou mais de meio milhão de dólares em cavalos russos

A Coreia do Norte gastou recentemente dezenas de milhares de dólares na aquisição de 12 cavalos provenientes da Rússia, de acordo com os dados alfandegários. A Coreia do Norte gastou quase meio milhão de dólares (584.302 …

O caranguejo "supervilão" do Canadá vai ser transformado em plástico biodegradável

Uma equipa de cientistas no Canadá desenvolveu um plano para transformar uma espécie invasora de crustáceo - conhecida como como caranguejo supervilão - em copos e talheres  de "plástico", usando as suas carapaças para criar …

Covid-19. Tripulante de navio japonês pode ser o primeiro português infetado

Um português que é tripulante do navio Princess Cruises, atracado no porto de Yokohama, no Japão, pode ter sido diagnosticado "positivo" com o novo coronavírus. Contactada pela agência Lusa, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, afirma …

Harry e Meghan vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal

O duque e a duquesa de Sussex vão deixar de poder usar a marca Sussex Royal, anunciou, esta sexta-feira, um porta-voz da casa real. "Estando o duque e a duquesa focados nos seus planos de estabelecer …

Messi marca quatro e embala Barcelona para o topo da La Liga

Um póquer de Lionel Messi embalou o FC Barcelona, este sábado, para a liderança da Liga espanhola, com uma "mão cheia" de golos na receção ao Eibar (5-0). Os catalães subiram ao topo de La Liga …