/

Antigos jogos de bebida acabavam em vinho derramado e esfaqueamentos

1

Jan Steen / Wikimedia

"Vechtpartij", quadro de Jan Steen.

“Vechtpartij”, quadro de Jan Steen.

Hoje vistos como jogos de diversão para jovens, na antiguidade, os drinking games (jogos de bebida) eram comuns em toda a sociedade — e, por vezes, terminavam mal.

O kottabos era um antigo jogo de bebida da Grécia antiga e dos simpósios etruscos, em que o objetivo é atirar vinho a um disco usando um pequeno pires conhecido por kylix.

Embora tais jogos sejam agora relegados a estudantes universitários, todos, desde os filósofos antigos à realeza, envolviam-se em pequenas competições que envolviam o consumo de álcool, escreve o Gastro Obscura.

Hoje conhecemos o jogo da garrafa: em que se forma um círculo e gira-se uma garrafa ao centro. Repete-se duas vezes e as pessoas em quem a garrafa calhou têm de se beijar. O jogo foi muito popular entre adolescentes, principalmente durante o século XX.

As cortes reais europeias do século XVII tinham uma versão melhorada deste jogo: “Diana e o Veado”.

Depois de um jogador dar corda à máquina, a deusa Diana movia-se lentamente ao redor da mesa, até parar aleatoriamente diante de alguém. Essa pessoa, naturalmente, tinha que beber: a cabeça do veado abria-se para revelar um pequeno copo.

Em Roma, passatella era o jogo de eleição de todos, desde a plebe até Cícero. Neste jogo, cada pessoa recebe quatro cartas. As que tiverem as cartas de maior valor são designadas de “chefe” e “subchefe”.

Enquanto todos têm que contribuir para cada rodada de bebidas, os dois chefes podem distribuir e negar bebidas, muitas vezes através de discursos carregados de insultos.

Na Idade Média, o jogo tornou-se altamente violento, muitas vezes terminando com esfaqueamentos. Passatella ainda é jogado em tavernas no sul de Itália.

Os jogos de bebidas chineses, conhecidos como jiuling, surgiram como uma forma de manter a ordem nas festas. Em vez de cartas, eram usadas umas peças de prata, que davam certas ordens para determinadas pessoas beberem — como por exemplo o mais novo ou o mais falador, explica o Gastro Obscura.

Os jogadores que se mostrassem muito turbulentos ou rudes recebiam penalizações: mais bebida. Desistir do jogo era visto como a derradeira covardia, levando a que o jogador não fosse novamente convidado para futuros jogos.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.