Antigo inspetor-geral do trabalho acusado pelo Ministério Público de abuso de poder

Pedro Pimenta Braz, demitido em janeiro pelo Governo, é acusado pelo Ministério Público dos crimes de abuso de poder e violação do dever de sigilo.

O antigo responsável da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) é acusado pelo Ministério Público dos crimes de abuso de poder e violação do dever de sigilo, depois de ter divulgado dados pessoais, de saúde e familiares de uma inspetora e de ter sido afastado do cargo pelo Governo.

Segundo a TSF, na acusação, que resulta da queixa da trabalhadora da ACT, o Ministério Público arquiva a denúncia do crime de devassa da vida privada, mas aponta ao ex-líder da ACT os crimes de abuso de poder, que tem uma pena de prisão que pode ir até três anos, e de violação do dever de sigilo, cuja pena pode chegar também a três anos.

Em causa está o facto de Pedro Pimenta Braz ter encaminhado para todo os inspetores da ACT todo o processo que acabou com a transferência da funcionária para outra região do país.

O documento detalhava ao pormenor as razões das faltas dadas, dados sobre o seu estado de saúde, a forma como esta acompanhava o filho e os custos e quilómetros percorridos pela inspetora para ir trabalhar diariamente.

O objetivo do inspetor-geral era mostrar aos colegas que não tinha sido ele a aprovar a mudança e que esta só acabou por ser autorizada após uma reavaliação do secretário de Estado que tutela a ACT.

No entanto, o Ministério Público considerou que a decisão, encaminhada por email para os dirigentes e outros inspetores, tinha uma conjunto de factos “da vida pessoal, em particular dos problemas de saúde e situação familiar”, que levou a inspetora a sentir-se “humilhada e devassada perante os colegas, o que lhe causou grande tristeza e angústia”.

Pedro Pimenta Braz sabia que estava sujeito a sigilo profissional, diz o Ministério Público, e que “a sua conduta era proibida e punida por lei“, atuando “de forma livre, deliberada e consciente, apesar de bem saber que dava a conhecer”, sem o conhecimento da vítima, uma série de dados e da sua vida privada.

O caso remonta ao verão de 2017, quando a inspetora da ACT apresentou um pedido de mobilidade, alegando motivos de saúde e familiares. Pedro Pimenta Braz recusou o pedido e a trabalhadora interpôs um recurso hierárquico ao secretário de Estado do Emprego a pedir a revogação da decisão.

Por sua vez, o secretário de Estado revogou a decisão e deu luz verde à transferência. Ao tomar conhecimento do despacho do secretário de Estado, Pimenta Braz mandou-o divulgar, juntamente com o processo de recurso hierárquico, que continha factos detalhados ao pormenor.

Pimenta Braz divulgou com a indicação de que deveriam “dar conhecimento de todo este processo a todos os colegas das suas respetivas unidades orgânicas”. Este procedimento levou à abertura de um processo disciplinar ao responsável máximo da ACT. Na sequência deste processo, o Governo demitiu-o.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Adiamento da reabertura em Lisboa pode levar centros comerciais à falência

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) alertou, esta sexta-feira, para a possibilidade de falências e desemprego em resultado da decisão do Governo de adiar a reabertura dos centros comerciais em Lisboa para 15 de …

Polícia empurra manifestante idoso em Buffalo. Vídeo causa indignação, mas protestos acalmam

Um vídeo gravado na cidade norte-americana de Buffalo, que mostra aquilo que parece ser um polícia a empurrar um manifestante idoso e a deixá-lo no chão a sangrar, aumentou esta quinta-feira a contestação contra a …

Cartão do Cidadão pode ser renovado por SMS a partir de 6 Junho

A renovação simplificada do Cartão de Cidadão por SMS vai estar disponível a partir de dia 6 de Junho, segunda uma nota do Ministério da Justiça (MJ). A medida envolve apenas as pessoas que não …

Na Suécia, quem tem sintomas de covid-19 pode fazer o teste gratuitamente

A Suécia vai fornecer testes de diagnóstico à covid-19 gratuitos a todas as pessoas que apresentem sintomas e realizar o rastreamento de contactos de todos os que estão infetados.  O anúncio surgiu esta quinta-feira, no mesmo …

Índia regista recorde de infetados com covid-19. Quase dez mil num só dia

A Índia registou outro recorde de novos casos de coronavírus, mais de 9.800 nas últimas 24 horas, período em que se contabilizaram 270 mortes, informou esta sexta-feira o Ministério da Saúde. A Índia regista agora 226.770 …

Países Baixos vão abater mais de 10 mil visons após suspeita de transmissão

As autoridades holandesas ordenaram o abate, a partir desta sexta-feira, de mais de 10 mil visons em unidades que fazem criação, depois da suspeita de transmissão do novo coronavírus a pessoas. No passado dia 28 de …

"Resposta à crise da pandemia tem que responder também à crise climática", diz BE

O Bloco de Esquerda (BE) defendeu esta sexta-feira que a resposta à crise pandémica também tem de ter soluções para a crise climática, considerando que a alternativa passa por criar emprego que responda às necessidades …

Desconfinamento do turismo. Costa anuncia abertura de fronteiras e novas rotas a 15 de junho

15 de junho é a data em que o turismo vai começar a desconfinar, com a reabertura de fronteiras e a reativação de rotas aéreas nos aeroportos portugueses. Esta sexta-feira, o primeiro-ministro anunciou que, no dia …

Legalização da prostituição discutida no Parlamento. Há "raparigas que ganham 500 euros por dia"

Uma petição que defende a legalização da prostituição foi, nesta quinta-feira, discutida no Parlamento. Os deputados ouviram as duas primeiras signatárias, uma das quais detém duas casas onde há mulheres a prestarem serviços sexuais e …

Grávidas com covid-19 não devem ter acompanhante no parto

As unidades de saúde devem assegurar condições para permitir um acompanhante no parto, desde que a grávida não esteja infetada com covid-19, segundo uma nova orientação da Direção-Geral da Saúde (DGS). O documento da Direção-Geral da …