Ana Gomes teme que processos BES e Operação Marquês acabem como o dos submarinos

Tiago Petinga / Lusa

A candidata às eleições presidenciais, Ana Gomes

A candidata presidencial Ana Gomes disse ontem temer que processos como os do BES e da Operação Marquês terminem como o dos submarinos, em que considerou que se “trabalhou para a prescrição”.

Na conversa online que promove diariamente nas suas redes sociais, hoje sobre Justiça, a candidata considerou que “o sistema dos mega processos serve uma verdadeira estratégia de trabalhar para a prescrição dos crimes e frustrar a administração da justiça”.

“O caso mais emblemático é o caso dos submarinos, que também já era corrupção BES, como se veio a provar (…) na Alemanha fez-se justiça e identificaram-se os corruptores que foram condenados e, até hoje, em Portugal não se sabe quem foram os corrompidos”, criticou.

Para a candidata, este foi “um caso clamoroso em que se trabalhou para a prescrição para não se apurarem responsabilidades”.

“E eu temo que seja esse mesmo mecanismo que está em curso no caso desses megaprocessos mais significativos, BES e Operação Marquês, em que aparentemente, segundo a própria justiça, há ligações obvias”, alertou.

A candidata presidencial teve hoje entre os convidados o ex-ministro da Justiça e seu apoiante declarado Vera Jardim, que centrou a sua intervenção de quase meia hora no combate à corrupção, elogiando Ana Gomes por introduzir frequentemente este tema nas suas intervenções públicas.

“Tenho ouvido com atenção os vários debates nas presidenciais, queria cumprimentar a Ana pelas intervenções que pude ouvir”, afirmou, admitindo que, entre os sete concorrentes a Belém, “todos querem uma justiça melhor”.

O antigo ministro da Justiça de António Guterres procurou explicar a dificuldade de fazer reformas neste setor pelos interesses contrários dos vários intervenientes e anteviu que o futuro será ainda mais difícil.

“O trabalho da luta contra a corrupção nunca está acabado e nós iremos sempre atrás dos corruptos, é muito difícil irmos à frente”, alertou, considerando que a globalização “alterou completamente” este combate.

Vera Jardim apontou que a justiça está hoje confrontada “com a pressão mediática”.

“É boa por um lado, mas por vezes poderá implicar que a justiça se faça com um impulso grande da opinião publica muito influenciada pela imprensa, sobretudo por certos meios”, alertou.

O antigo governante aludiu a que muitos se referem aos “atrasos num processo que implica um antigo primeiro-ministro”, referindo-se a José Sócrates e à Operação Marquês, mas questionou “quantos anos vai gastar a França para julgar o antigo Presidente da República Sarkozy”.

“Porque é que estes processos levam tanto tempo, estas explicações são muitas (…) mas de há 25 anos a esta parte estamos confrontados com a enorme desconfiança do público em relação à justiça”, lamentou.

Também Ana Gomes apontou “a grande corrupção” como “um fator de desconfiança dos cidadãos nas instituições políticas e no próprio Estado”, numa sessão que se estendeu hoje por quase hora e meia.

Devido à pandemia de covid-19, Ana Gomes substituiu os tradicionais comícios ou sessões de esclarecimento com eleitores por conversas online, transmitidas diariamente em direto nas redes sociais da candidata pelas 18:00, com figuras políticas e especialistas nas áreas dos vários compromissos, uma iniciativa intitulada “Portugal é consigo, Portugal é connosco”.

Hoje, o ciclo será dedicado ao tema “Portugal, país de arte e cultura, conhecimento e aprendizagem” que contará, entre outros convidados, com a participação do secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa.

A candidata tem ainda prevista à noite – e depois de quatro ações de rua durante o dia – outra conversa nas plataformas digitais com jovens socialistas sobre o papel da Presidente da República.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Deco avança para tribunal contra Apple por manipulação de desempenho dos iPhones 6

A Deco Proteste anunciou esta segunda-feira que avançou com uma ação judicial contra a Apple, acusando-a de práticas enganosas por ter manipulado os iPhones 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus para se tornarem obsoletos …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: pouco Festival no FC Porto-Sporting

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-0-0-sporting-o-musical Está bem: Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal. Segundo classificado recebe o líder. Jogo que pode praticamente definir o novo campeão nacional de futebol. O encontro é naquele estádio junto ao centro …

Índia e Paquistão comprometem-se a respeitar cessar-fogo em Caxemira

Na quinta-feira, o Paquistão e a Índia alcançaram um acordo para fazer cumprir o cessar-fogo na região de Caxemira, reivindicada pelos dois países. A fronteira entre ambos é palco frequente de ataques que deixam soldados …

Governo quer rever norma da dádiva de sangue que exclui homossexuais

O Governo determinou, esta segunda-feira, a constituição de um grupo de trabalho para rever a norma que exclui dadores "por comportamento sexual". De acordo com o SAPO24, o Ministério da Saúde determinou a constituição de um …

Governador de Nova Iorque volta a ser acusado de assédio sexual

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, foi acusado por outra ex-assessora de assédio sexual, que foi sua assistente executiva e conselheira de políticas de saúde até novembro do ano passado. Segundo noticiou no sábado o New …

Francisco Assis alerta Governo para riscos das raspadinhas

O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, vai promover um estudo sobre o impacto social do vício da raspadinha e informar o Governo, na esperança de que este repondere o lançamento da …

Mais de 75% dos refugiados sírios podem sofrer de stress pós-traumático

Mais de três quartos dos refugiados sírios podem estar a sofrer de distúrbios mentais, como transtorno de stress pós-traumático (TEPT), dez anos após o início da guerra civil no país. De acordo com um artigo do …

AVC foi a principal causa das 112.334 mortes em 2019

As doenças circulatórias foram as principais causas das 112.334 mortes verificadas em Portugal em 2019, divulgou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística, assinalando que a mais mortífera foi o acidente vascular cerebral (AVC). Em 2019, …

Iémen irá enfrentar a pior fome já vista nas últimas décadas. Guterres implora por generosidade

De acordo com a ONU, a situação humanitária no Iémen é muito grave e o país irá enfrentar a pior fome à qual o mundo já assistiu. Esta situação pode ser revertida se os seus …

"Um erro histórico". Tratado assinado em Portugal incentiva aquecimento global

Um tratado assinado em Lisboa concede um grande poder às empresas de energia para processar os Estados caso se sintam prejudicadas por políticas climáticas. O Tratado da Carta da Energia (TCE) é um acordo internacional assinado …