Alunos estão cansados das aulas de educação sexual

SESI SP / Flickr

-

Os alunos das escolas portuguesas criticaram a forma “idêntica e sem progressão” de apresentação de matérias relacionadas com a educação sexual, revelando, num estudo dedicado a avaliar a implementação do tema em meio escolar, “algum cansaço” pela repetição anual.

De acordo com o mesmo estudo, os alunos do ensino secundário gostariam ainda de estar mais envolvidos nas actividades relativas à educação sexual nas escolas, manifestando disponibilidade para serem “mentores, em actividades informativas e formativas com colegas mais novos”.

O estudo pretendeu ser uma avaliação, a cargo da Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde, da implementação em meio escolar da educação sexual, tal como legalmente definido por uma lei de 2009 e pela portaria que a regulamenta, publicada em 2010.

O estudo consistiu na aplicação de inquéritos à comunidade escolar, representada pelas direcções das escolas e agrupamentos públicos, pais e encarregados de educação, professores e assistentes operacionais, e representantes dos alunos, com o objectivo de fazer uma análise quantitativa e qualitativa da aplicação da lei nas escolas.

Os professores

Do ponto de vista qualitativo, os professores “consideraram-se muito sobrecarregados, muito pouco valorizados e muito pouco reconhecidos nos seus esforços”, e lamentaram ter que recorrer aos tempos das aulas curriculares para cumprir a lei, criticando ainda o facto de a abordagem destas matérias se fazer sobretudo no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais e Biologia, o que no caso dos alunos do ensino secundário, exclui os alunos dos agrupamentos artísticos, de humanidades ou área económica do acesso à educação sexual, por não terem estas disciplinas no currículo.

“Alunos, professores e pais sugeriram uma progressão na abordagem deste tema, ao longo dos vários ciclos de aprendizagem, sugerindo ainda uma monitorização que garanta que o assunto não se centre unicamente nos aspectos biológicos da reprodução e nas infecções sexualmente transmissíveis”,refere-se nos resultados do estudo qualitativo.

As escolas

O estudo revelaque a grande maioria das escolas considera que a implementação da educação sexual nas escolas é “boa ou muito boa”, estando a ser cumprida “na íntegra” a carga horária definida na lei para a educação sexual.

No estudo participaram 428 agrupamentos e escolas secundárias não agrupadas, distribuídas por todo o país, que correspondem a 53% das escolas públicas.

“Nas 428 unidades orgânicas que participaram no estudo leccionam 60 595 professores e frequentam 617 701 alunos de todos os níveis de ensino, na sua maioria de nacionalidade portuguesa (96,8%)”, lê-se no relatório das conclusões.

“A maioria dos Conselhos de Turma tem um professor responsável pelo projecto de educação sexual (72,0%) e apresenta anualmente um projecto de turma nesta área (65,7%) que é revisto pelo coordenador de educação para a saúde (85,7%)”, adianta o estudo.

Na maioria das escolas (82,2%) “há garantias de que todos os alunos tiveram educação sexual nos últimos três anos. No entanto, a avaliação dos conhecimentos adquiridos é efectuada na sua maioria (59,8%) apenas pelo apuramento da percentagem de alunos que assistiram às actividades”, acrescenta-se.

O acesso à educação sexual nas escolas foi também reforçado através dos Gabinetes de Apoio ao Aluno, que os directores consideram ter uma boa ou muito boa implementação nas escolas que dirigem, estando na maioria dos casos (85%) articulados com os centros de saúde locais, com os quais desenvolvem actividades em conjunto.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Células estaminais podem ajudar a proteger os astronautas da radiação espacial

Assim que os astronautas deixam a proteção do campo magnético da Terra, ficam automaticamente expostos a níveis elevados de radiação cósmica. A Agência Espacial Europeia (ESA) está cada vez mais focada em investigações para reduzir …

Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em …

Multimilionários refugiam-se da Covid-19 a bordo de iates

Vários multimilionários têm procurado refugiar-se da pandemia de Covid-19, que nasceu em dezembro passado na China, em alto mar, a bordo de iates de luxo. Em declarações ao jornal The Telegraph, Jonathan Beckett, executivo da …

Este mamífero consegue sobreviver a quase sete mil metros de altura

Cientistas pensam ter confirmado que um pequeno rato descoberto no vulcão Llullaillaco, nos Andes, é o mamífero que consegue viver à maior altitude já conhecida (6739 metros). Segundo o IFLScience, o Phyllotis xanthopygus rupestris foi descoberto, …

O glaciar Denman recuou quase cinco quilómetros nos últimos 22 anos

O glaciar Denman, na Antártica Oriental, recuou cerca de cinco quilómetros nos últimos 22 anos. Investigadores da Universidade da Califórnia, Irvine e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA estão preocupados coma topografia exclusiva …

Gruta em Setúbal mostra que os Neandertais também eram pescadores

Cientistas encontraram restos de alimentos numa gruta, no distrito de Setúbal, que comprovam que os Neandertais também se alimentavam de espécies marinhas. De acordo com o jornal espanhol ABC, restos encontrados por uma equipa de arqueólogos …

Associação alerta para riscos da mudança da hora em tempos de confinamento

O presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono advertiu hoje que os efeitos potencialmente adversos causados pela mudança da hora podem acentuar-se devido ao confinamento obrigatório das pessoas na sequência da pandemia …

Governo português legaliza estrangeiros ilegais. "A prioridade é a defesa da saúde"

O Governo português decidiu regularizar os estrangeiros com pedidos pendentes no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, medida em vigor desde a declaração do estado de emergência, no dia 19, e que lhes garante os mesmos …

Cirque du Soleil despediu 95% dos trabalhadores e pode ir à falência (mas vai dando shows online)

O Cirque du Soleil pode ser mais uma vítima do coronavírus. A empresa que gere o circo está a analisar a possibilidade de declarar a falência devido a dívidas avultadas e depois de ter despedido …

Ordem dos Médicos está a avaliar uso de medicamento não testado para travar Covid-19

Portugal pode tornar-se no segundo país do mundo a usar hidroxicloroquina como forma de prevenção de Covid-19. A Ordem dos Médicos (OM) estará a estudar essa possibilidade, de acordo com o Expresso. O semanário refere que …