Alojamento local com quebras superiores a 75% no 2.º trimestre

Cerca de 80% dos titulares e gestores de alojamento local (AL) registaram uma queda de faturação superior a 75% durante o segundo trimestre de 2020, face ao mesmo período do ano anterior, revelou esta sexta-feira um estudo do ISCTE.

Esta é uma das conclusões do inquérito a 868 titulares e gestores de AL do país, promovido pelo DINÂMIA’CET – Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território, do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, noticiou esta sexta-feira a agência Lusa.

De acordo com os dados recolhidos, as regiões mais afetadas foram Lisboa e Porto, com quebras de faturação de 93% e 87%, respetivamente, seguindo-se o Algarve, com uma perda de 68%. Fora dos grandes centros urbanos, 56% dos alojamentos registaram menos 75% de faturação, porém 13% diz ter conseguido manter os números do ano anterior ou até mesmo aumentá-los.

“As regiões fora dos grandes centros, apesar da perda, foram os mais resistentes graças ao crescimento de turismo e à mobilidade interna motivada pelos receios do contágio e pela procura de territórios com uma menor densidade populacional e mais ligados à natureza”, disse, em comunicado, a coordenadora do estudo e professora do ISCTE, Sandra Pereira.

“Já o Porto e sobretudo Lisboa registaram maiores perdas de faturação na sequência da pandemia e da redução do turismo internacional”, acrescentou.

Outra questão abordada pelo inquérito prendeu-se com a dependência financeira dos titulares e gestores das unidades de AL, com 40% a indicar que o rendimento destes espaços representa mais de metade do rendimento do seu agregado e 38% a afirmar não ter outra profissão.

Quanto às perspetivas para os próximos meses, 46% dos inquiridos acredita que a situação voltará aos níveis pré-pandemia já no próximo ano, 28% pensam ser possível um regresso à normalidade a partir de 2022 e 12% manifestou-se mais pessimista e não acredita que a situação volte a ser como era.

Apesar das perspetivas, 74% dos proprietários tem a intenção de continuar com o AL de curta duração pelo menos até ao final de 2020. A principal alternativa, sobretudo no Porto e em Lisboa, é o AL de média duração. Já 17% pensa optar por um arrendamento de longa duração no mercado privado.

“A resistência ao arrendamento de longa duração tem múltiplas razões que se podem sobrepor: a quebra de rendimentos; a falta de confiança no Estado e na legislação de arrendamento; motivos relacionados com a vida pessoal (possibilidade de usufruto da habitação ou receio de perda de uma ocupação gratificante) ou as especificidades dos imóveis que não se adequam ao arrendamento de longa duração; perda da licença de AL ou mais valias de desafetação; manutenção dos imóveis ou motivações associadas ao compromisso temporal desta solução, que não permite uma eventual mudança de planos”, concluiu a coordenadora do estudo.

No que diz respeito ao perfil dos proprietários e gestores de AL, o estudo observou que 65% têm entre 40 e 60 anos. Nota-se também um predomínio dos empresários em nome individual (69%) e dos titulares/gestores com apenas um AL (50%; 27% com dois a três). O Algarve, por outro lado, apresenta a média de idade mais elevada, com 58 anos.

Para Sandra Marques Pereira, “a média de idades elevada pode levantar questões relativas à capacidade de reconversão profissional/ocupacional de algumas destas pessoas ou de reconversão das suas fontes de rendimento“.

Outro dado relevante – “importante, nomeadamente em matéria de políticas públicas para o setor” – é a “baixa proporção de jovens, os quais já não tiveram acesso à propriedade habitacional como as gerações anteriores, para quem este acesso terá sido, sobretudo em contexto de valorização imobiliária, um instrumento de superação das dificuldades e/ou de melhoria do rendimento”, referiu a coordenadora do estudo.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Governo de Biden quer que estados ofereçam 100 dólares a quem for vacinado

O Governo dos Estados Unidos quer que os vários estados norte-americanos ofereçam um cheque de 100 dólares aos cidadãos que se vacinem contra a covid-19. De acordo com a imprensa norte-americana, o Governo de Joe Biden …

"Estou com vergonha, fui uma deceção": a chorar, Rochele pediu desculpa a Portugal

Judoca nascida no Brasil, que se naturalizou por Portugal a pensar nos Jogos Olímpicos, só venceu um combate em Tóquio. Rochele Nunes chegou aos Jogos Olímpicos com o objetivo de subir ao pódio mas só venceu …

Governo acelera no desconfinamento, mas ainda há questões para os peritos resolverem

Plano apresentado pelo Governo esta quinta-feira diverge do proposto pelos peritos, sobretudo na data prevista para a imunidade de grupo e, consequentemente, para o levantamento de medidas restritivas. Apesar das medidas anunciadas que sugerem um …

Se António Costa sair, "o PS parte-se todo"

Rui Rio não esconde a ambição de tirar o lugar a António Costa. Em entrevista ao Expresso, o líder social-democrata assumiu estar convicto de que o PS "se parte todo" se o atual secretário-geral do …

Vladimiro Feliz concorre ao Porto com o apoio de cinco independentes

Vladimiro Feliz concorre à Câmara do Porto pelo PSD, contando com o apoio de cinco independentes numa lista de 13 pessoas. "Rui Moreira tornou-se um autarca vulgar", disse Vladimiro Feliz numa recente entrevista ao jornal Público. …

Rui Costa "jamais aceitaria ser príncipe herdeiro" (e deixa candidatura em aberto)

O presidente do Benfica, Rui Costa, disse que seria uma cobardia a si próprio e aos benfiquistas se não assumisse o cargo e que ignorou Luís Filipe Vieira porque ninguém está acima do clube. “Não podia …

Emprego recupera para níveis históricos, mas jovens não acompanham tendência

Números provisórios do INE correspondentes a junho indicam uma retoma do emprego, com 17 mil novos postos de trabalho criados — numa sequência de cinco meses consecutivos de melhoria. Trata-se do mês mais forte desde …

Desconfinamento: A satisfação de uns, continua a ser a angústia de outros

Há vários meses que muitas áreas de atividade económica desejavam o anúncio de um desconfinamento generalizado. Numa altura altura em que a taxa de vacinação está a aumentar progressivamente, o Governo fez-lhes a vontade, mas …

Hospitais privados acusados de acordo anticoncorrencial com a ADSE e IASFA

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou esta quinta-feira cinco grupos hospitalares privados e a respetiva associação empresarial por acordo anticoncorrencial, pelo menos durante cinco anos, quando organizaram uma estratégia no âmbito das negociações comerciais com …

Santos explica por que falharam as negociações com o Benfica por Kaio Jorge

O consultor de mercado do Santos, Sergio Canozzi, explica que a crise interna do Benfica prejudicou as negociações por Kaio Jorge. O Benfica apresentou uma proposta pela contratação de Kaio Jorge, com pagamento e cedência de …