A Aliança vem aí. Santana entrega assinaturas no TC na próxima semana

Pedro Nunes / Lusa

Pedro Santana Lopes

Pedro Santana Lopes já conta com as 7500 assinaturas necessárias para o seu novo partido. Na próxima semana entregará no Tribunal Constitucional todo o processo que dará início à Aliança.

Pedro Santana Lopes já tem as 7500 assinaturas para fazer nascer o seu novo partido, “em 21 dias e em pleno agosto conseguimos isto”, disse ao Diário de Notícias, destacando que as outras forças políticas que nasceram demoraram mais tempo. A Iniciativa Liberal, por exemplo, “levou perto de oito meses” a ganhar forma.

Certo é que, como assegura Santana, “a Aliança vem aí“. O antigo líder social-democrata, que deixou o partido no início de agosto, agradece a “mobilização extraordinária” das pessoas no país, mas também “muitos emigrantes que nos fizeram chegar as assinaturas por correio”.

A recolha de assinaturas decorreu em vários pontos do país, num processo que Santana Lopes acompanhou de perto. Segundo o DN, os núcleos de coordenação do partido vão nascer nos vários distritos, mas a Aliança terá duas sedes em simultâneo, em Lisboa e no Porto. Ainda assim, Santana não revela a sua localização – pelo menos, para já.

A rapidez na constituição do partido faz com que haja ainda mais tempo para preparar a campanha às primeiras eleições de 2019. Santana já fez saber que não será cabeça-de-lista na corrida ao Parlamento Europeu, tendo agora de encontrar o candidato certo para o primeiro teste eleitoral.

No entanto, o que está traçado é o perfil da nova força política: “Somos um partido personalista, liberalista e solidário. Europeísta, mas sem dogmas, sem sentir qualquer cartilha e que contesta a receita macroeconómica de Bruxelas”, afirma.

De acordo com o matutino, os estatutos da Aliança vão prever a criação do Senado, com a representação das diferentes regiões do país, com o objetivo de aproximar eleitos dos eleitores, tal como a consagração da figura do simpatizante.

Em relação ao financiamento, Santana explica que “vamos ter um empenho muito forte para cativar o apoio financeiro dos apoiantes e militantes através de crowdfunding“, mostrando-se muito confiante em relação ao resultado.

Na declaração dos princípios do novo partido de Santana lê-se que “Portugal precisa de reforçar a sua atitude perante a União Europeia“. Além disso, no panorama nacional, o “imperativo absoluto” é o combate à desertificação e ao abandono do território. Em relação ao Sistema Nacional de Saúde, o objetivo passa por permitir seguros de saúde eficazes” com o Estado a acompanhar esse esforço dos portugueses com “deduções fiscais efetivas”.

No plano económico, Santana quer Orçamentos do Estado “equilibrados” e um rigoroso “controlo da despesa pública“, através de “políticas de consolidação da dívida pública que não limitem a margem de manobra orçamental” e uma forte redução da carga fiscal.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E blá, blá, blá, conversa da treta para papalvo engolir… Mais um a tentar continuar a enganar o Povo Português como fazem todos os outros.

RESPONDER

Novo "cocktail inteligente" combate cancro da mama mais agressivo

Investigadores norte-americanos desenvolveram um novo medicamento que revela eficácia no tratamento do cancro da mama triplo-negativo, considerado particularmente agressivo, e com uma redução dos efeitos tóxicos associados.  Este novo medicamento foi desenvolvido por cientistas do Hospital …

Santana Lopes desafia Rio e Cristas para coligação contra a "frente esquerda"

Pedro Santana Lopes considera que a única forma de derrotar a aliança de esquerda nas próximas eleições legislativas é formar uma "frente centro-direita" com PSD, CDS e Aliança juntos. Declarações efectuadas pelo presidente do Aliança em …

Igreja católica destruiu documentos sobre abusos sexuais a menores

A igreja católica destruiu os dossiês sobre abusos sexuais perpetrados no seu seio, admitiu este sábado o cardeal alemão Reinhard Marx, um assessor próximo do papa Francisco, falando na cimeira que decorre no Vaticano. Os processos …

Tomás Correia vai impugnar multa de 1,5 milhões do Banco de Portugal

O antigo presidente da Caixa Económica Montepio Geral e atual presidente da Associação Mutualista, Tomás Correia, vai impugnar a multa de 1,5 milhões de euros do Banco de Portugal. A notícia foi avançada pela TSF esta …

"O click foi a ADSE". Marcelo pressionou Costa a negociar, mas Centeno não abre a torneira

Marcelo Rebelo de Sousa puxou os cordelinhos para convencer o primeiro-ministro a negociar com professores e enfermeiros. António Costa só cedeu depois do "click" do "conflito na ADSE". Mas as negociações batem no obstáculo Mário …

Sporting pagou 1,7 milhões a empresa do sogro de Bruno de Carvalho (e 60 mil em brindes)

O presidente do Sporting revelou esta sexta-feira que o clube leonino gastou, em três anos, 1,7 milhões de euros em assuntos de advocacia, valor pago a uma empresa que tem ligações a um ex-sogro de …

Ajuda humanitária em risco. Governo da Venezuela encerra parcialmente fronteira com a Colômbia

O Governo da Venezuela vai encerrar parcialmente a fronteira com a Colômbia perante "as ameaças" contra a sua soberania, a poucas horas da esperada entrada de ajuda humanitária internacional através da cidade de Cúcuta. Numa publicação …

"Um funeral-sequestro". Filho de Arnaldo Matos acusa PCTP/MRPP de raptar corpo do pai

Um dos filhos de Arnaldo Matos, Pedro Matos, acusou este sábado o PCTP/MRPP de ter “montado” um velório e “funeral-sequestro” ao seu pai, recusando participar nas cerimónias fúnebres do político. Numa nota enviada à Lusa, Pedro …

Donativos "escondidos" em Pedrógão são "mentiras orquestradas"

O presidente da Câmara de Pedrogão Grande reagiu à reportagem da TVI, que dava conta de donativos "escondidos" em armazéns na câmara que seriam desviados para familiares ou amigos dos autarcas. Valdemar Alves repudia aquilo …

Adolescente acorda de um coma de quatro dias e descobre que deu à luz sem saber que estava grávida

Uma adolescente desmaiou em casa e foi levada para o hospital, em Oldham, no Reino Unido, depois de uma noite de convulsões. Já internada e num coma que durou quatro dias, os médicos descobriram que …