É o fim das acusações de plágio. Algoritmo criou e gravou todas as melodias possíveis

Ao registar nos seus nomes todas as melodias (teoricamente) possíveis, disponibilizando-as em domínios públicos, dois ativistas fazem com que nenhum outro músico possa alegar direitos de autor sobre uma melodia em específico.

Nos últimos anos, foram vários os músicos acusados de plágio. Para músicos e produtores independentes, um caso deste tipo pode configurar uma verdadeira dor de cabeça, uma vez que as consequências de um processo judicial podem ser devastadoras.

Por esse motivo, dois ativistas entusiastas da área da música resolveram cortar o mal pela raiz e registaram todas as melodias (teoricamente) possíveis, disponibilizando-as em domínios públicos.

Ao registar as músicas nos seus nomes, os ativistas Damien Riehl e Noah Rubin fazem com que nenhum outro músico possa, depois, alegar direitos de autor sobre uma melodia em específico. Em suma, os ativistas contornam a lei subvertendo-a para a sua própria lógica: reclamam posse sobre excertos melódicos, complementando essa ação com a permissão de qualquer pessoa os poder utilizar.

Para levar a cabo este projeto, os ativistas serviram-se da tecnologia para simplificar o processo de gerar todas as melodias possíveis.

Assim, segundo explica o Mashable, Riehl e Rubin geraram as melodias através de um algoritmo capaz de criar cerca de 300 mil melodias por segundo. Esta técnica é semelhante à utilizada por hackers para adivinhar palavras-passe: basicamente, o algoritmo é forçado a gerar todas as combinações possíveis dentro de um determinado limite.

Segue-se a fase legal, dirigida por Damien Riehl, que é advogado na área dos direitos de autor. Para serem registadas, as melodias tinham de ter um suporte tangível. Por esse motivo, os autores deste projeto gravaram-nas num disco externo, libertando-as depois sob a licença Creative Commons Zero license.

Esta licença, semelhante ao domínio público, dá liberdade total para utilização das melodias em qualquer contexto e sem necessidade de atribuição ao autor.

Todo o projeto é open-source. A lista de melodias, assim como o algoritmo, estão disponíveis no GitHub e os datasets no Internet Archive.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …