Alemã de 87 anos condenada a prisão por negar Holocausto

cv KZ Kladderadatsch / YouTube

Ursula Haverbeck, alemã condenada a dez meses de prisão por negar a existência do Holocausto

Ursula Haverbeck, alemã condenada a dez meses de prisão por negar a existência do Holocausto

Uma alemã de 87 anos foi condenada a dez meses de prisão, por um tribunal de Hamburgo, por ter declarado que o genocídio dos judeus é “a maior mentira” da História, noticiou esta sexta-feira a imprensa alemã.

A alemã Ursula Haverbeck foi condenada na quinta-feira por “incitação ao ódio” depois de ter declarado em abril, durante o julgamento do antigo contabilista do campo de concentração de Auschwitz, Oskar Groning, que o Holocausto era “a maior e mais longa mentira” da História mundial.

Durante a audiência, a mulher de 87 anos qualificou a legislação alemã, que penaliza a incitação ao ódio e a negação do crime contra a humanidade, uma “lei destinada a perpetuar uma mentira”.

Ursula afirmou ainda que o campo de concentração de Auschwitz, símbolo da máquina da morte nazi, nunca foi um campo de extermínio.

A alemã, que vai recorrer da condenação, já tinha sido condenada por declarações semelhantes, mas esta foi a primeira vez que foi punida com uma pena de prisão.

Em 2009, a negacionista pagou uma multa de 2700 euros por ter ameaçado a então presidente do Conselho Central dos Judeus da Alemanha com “um novo ‘pogrom'”, noticiou o diário Bild, que identificou Haverbeck como “a avó nazi”.

Na sua página digital, Ursula Haverbeck apresenta-se como “uma representante do revisionismo histórico” e uma “combatente intrépida pela verdade”.

Ursula e Werner Georg Haverbeck, um militante de extrema-direita morto em 1999, fundaram, em 1963, em Vlotho, um alegado estabelecimento de ensino com a reputação de formar negacionistas. As autoridades proibiram a sua existência em 2008.

Cerca de 1,1 milhões de pessoas, incluindo um milhão de judeus, morreram entre 1940 e 1945 em Auschwitz-Birkenau, campos libertados no final de janeiro de 1945. No total, seis milhões de judeus foram exterminados pelos nazis.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que o Holocausto Nazi ou qualquer outra forma de Genocídio como o de Estaline ou Pol Pot são crimes hediondos e imperdoáveis, que merecem a mais profunda condenção e repúdio por parte da Humanidade.

    Mas lamento que se prendam pessoas por dizerem o que pensam. É grave… É muito grave porque com políticas dessas aproximamo-nos mais desses regimes totalitários criminosos, que tanto queremos repudiar e não repetir. Não é restringindo a liberdade de opinião com prisão, que mostramos estar contra regimes como o Nazi.

    A velha é doida, é parva e é insultuosa da memória do sofrimento do Holocausto. Mas tem a liberdade de dizer o que pensa. Se esse nojo de velha acha que isso não aconteceu, tem a opinião mais estúpida que pode haver, mas o direito às opiniões estúpidas, está consagrado em democracia. E se na Alemanha não estiver… É grave.

    Por acaso alguém prende nos Estados Unidos, as pessoas que acham que as Torres Gemeas não foram atacadas pela Al-Qaeda, mas sim por Americanos?.. Que eu saiba até se fazem filmes sobre isso. Por muito que isso ofenda algumas pessoas, qualquer um pode dizer o que pensa.

    • Por alguma razão é que fizeram uma LEI que PROÍBE quem quer que seja de questionar por algum momento o Holocausto. Porque será, as pessoas não se questionam?
      E se alguém questiona, é logo apelidado de “nazi” ou “antisemita”, mesmo não o sendo, desviando assim atenções…
      As pessoas têm o direito de questionar SEJA O QUE FOR. Pensem nisto.
      Aconselho quem quer que seja a ler a obra do senhor Roger Dommergue de Menasce, que a quem interessar, é judeu e não tem vergonha nenhuma de questionar o Holocausto. O engraçado é que ele, como é judeu, pode bem dizer essas coisas, é claro que não lhe vão chamar “nazi”, mas abafam e bem as obras que ele já publicou…
      De qualquer maneira, a tragédia do Holocausto nunca deverá ser esquecida, assim como o 11 de setembro, que sirva de exemplo para nunca mais se repetir!

  2. É pena esta mulherzinha não ter estado num dos campos do extermínio, talvez assim já não ofendesse a memória de todos os que morreram ás mãos de assassinos ALEMÃES.

  3. Mais uma alemã entre tantos outros/as que negam o holocausto.
    Hitler e os nazis também não existiram… Deve estar senil a velhota.

    • Também há judeus que negam que o Holocausto se passou da forma como se descreve. Procure por Roger Dommergue de Menasce, judeu , p.ex. a carta que ele escreveu a Steven Spielberg(para tentar puxar um pouco pela curiosidade) e tentem perceber o porquê da velhota dizer aquilo.
      Se lhe apetecer, leia o resto das obras dele, tem muito para absorver.
      Procurem por vós próprios pela história, analisem e questionem TUDO. (Ah, é verdade, menos o Holocausto, pq se não fores judeu, vais preso como manda a lei).

    • – Oy vey! O goy Tugatento é tudo menos atento. Mas o que tem piada apesar de trágico é o embuste que é o Holocausto (TM) tal como nos vendem. Tem graça porque nem é preciso fazer grande esforço para verificar isso e compreender o porquê. Mas, caramba: primeiro que uma pessoa esteja disposta a questionar a propaganda a que estamos sujeitos há gerações é um enorme problema. Até há um par de anos recusava a aceitar essa possibilidade até que me dediquei a estuda a coisa. Procurem saber de onde vem o número de seis milhões de mortos. Já andava na imprensa anos antes da Primeira Guerra Mundial. Sim, da PRIMEIRA! E desde então repetido várias vezes. Depois temos as estimativas ditas oficiais. As polacas, por exemplo. A cada nova revisão são menos. E as Câmaras de Gás de Auschwitz, construídas no Pós-Guerra pelos soviéticos, para “ilustrar”? E “sobreviventes” mentirosos?
      O que o pessoal não fala é do genocídio do povo Alemão e Ucraniano que empalidece os números embusteiros do “Holocausto” (TM).
      A Segunda Guerra Mundial foi um embuste satânico destinado a minar a Europa e matar europeus, criar dívida para os banqueiros internacionais e justificar a criação do Estado de Israel.
      A História dará razão a Úrsula.
      Voltaire disse: “Para saber quem controla a tua vida, simplesmente procura descobrir quem não tens permissão para criticar.”
      Pois bem, aí está.
      Estudem antes de alinhar em propagandas. Eu também caí nesse erro. E saibam resistir à resposta dada em função do “feel good” e não da razão!

  4. É da idade.. a senhora já está meio xé-xé. Seja como for não é uma ideia incomum em pessoas ligadas á extrema-direita, como é o caso.

  5. Recordo a Catarina e os seus pares do Bloco de Esquerda, na AR, a protestar em favor do Luaty Beirão e contra a indignidade de se prender alguém por ler um livro. A Catarina tinha toda a razão. Eu gostava que ela também quisesse ter razão neste caso.

  6. Alguém me explica a razão pela qual os crimes do estalinismo podem ser negados à vontade, sem qq problema…o mesmo com o genocídio dos Arménios pelos turcos…e por aí além, infelizmente exemplos não faltam…E ESTE NÃO PODE SER NEGADO SENÃO VAI-SE PARA A PRISÃO ?? isto é que é a liberdade de expressão da democracia…?? Ora essa…!! Se acho que não, acho que não, ponto final – mas que tabu é este ?? Pelos judeus controlarem a alta finança mundial…??

Responder a Pedro Cancelar resposta

Jesus explica saída de Florentino e fala sobre a "cantera do Seixal"

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Moreirense, a contar para a 2.ª jornada da Liga NOS, Jorge Jesus falou um pouco sobre tudo, desde a saída de Florentino para o Mónaco …

"Ataques falsos e graves". Manuel Vicente rejeita acusações de gestor de Isabel dos Santos

O ex-vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, classificou a queixa que o antigo assessor de Isabel dos Santos na Sonangol, Mário Leite da Silva, apresentou junto de reguladores internacionais como "ataques falsos e graves" que visam servir …

Centros de instalação do SEF lotados. Migrantes colocados em cadeias e quartéis

Os centros que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) tem para instalar os migrantes que aguardam execução das decisões de expulsão estão lotados. O Diário de Notícias adianta esta sexta-feira que os quatro espaços que …

Estrutura do Montepio é "insustentável a prazo". Reestruturação avança em Outubro

O Banco Montepio vai avançar com uma reestruturação em Outubro. Para já, ainda não se sabe quantos funcionários deverão deixar a instituição, mas é certo que a actual estrutura é "insustentável a prazo". Nas reuniões do …

Enquanto estava em coma, bens de Navalny foram congelados pela justiça russa

Oficiais de justiça russos congelaram as contas e uma parte do apartamento do opositor ao governo Alexei Navalny quando este permanecia em coma após um presumível envenenamento no final de agosto, indicou esta quinta-feira a …

Mais cinco mortes e 899 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta sexta-feira, mais cinco mortes e 899 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quinta-feira, mostra o boletim mais recente da Direção-Geral de Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da …

Governo de Bolsonaro bate recorde de aprovação durante a pandemia

A aprovação do Governo brasileiro, presidido por Jair Bolsonaro, subiu para 40%, a maior percentagem desde o início do seu mandato, iniciado em janeiro de 2019, segundo uma sondagem do Instituto Ibope divulgada na quinta-feira. A …

Número de casos baixa nos EUA. Na Bélgica, deixa de ser obrigatório usar máscara na rua

A pandemia tem assolado toda a população mundial, mas há países que têm sofrido mais com o aumento de número de infetados e com mortes. Apesar de serem um dos países mais afetados, os EUA …

Seis enfermeiros infetados e cirurgias canceladas no hospital de Beja

O hospital de Beja detetou esta quinta-feira seis enfermeiros do bloco operatório infetados com Covid-19 e cancelou algumas cirurgias programadas por questões de segurança, disse à agência Lusa a presidente da Unidade Local de Saúde …

Reformas na função pública subiram para 43% (e um quinto são professores)

Mais de 6.500 trabalhadores das administrações públicas aposentaram-se na primeira metade deste ano, o que representa um crescimento de 43% face ao mesmo período de 2019. A maioria das saídas deriva de áreas como a …