Alemã de 87 anos condenada a prisão por negar Holocausto

cv KZ Kladderadatsch / YouTube

Ursula Haverbeck, alemã condenada a dez meses de prisão por negar a existência do Holocausto

Ursula Haverbeck, alemã condenada a dez meses de prisão por negar a existência do Holocausto

Uma alemã de 87 anos foi condenada a dez meses de prisão, por um tribunal de Hamburgo, por ter declarado que o genocídio dos judeus é “a maior mentira” da História, noticiou esta sexta-feira a imprensa alemã.

A alemã Ursula Haverbeck foi condenada na quinta-feira por “incitação ao ódio” depois de ter declarado em abril, durante o julgamento do antigo contabilista do campo de concentração de Auschwitz, Oskar Groning, que o Holocausto era “a maior e mais longa mentira” da História mundial.

Durante a audiência, a mulher de 87 anos qualificou a legislação alemã, que penaliza a incitação ao ódio e a negação do crime contra a humanidade, uma “lei destinada a perpetuar uma mentira”.

Ursula afirmou ainda que o campo de concentração de Auschwitz, símbolo da máquina da morte nazi, nunca foi um campo de extermínio.

A alemã, que vai recorrer da condenação, já tinha sido condenada por declarações semelhantes, mas esta foi a primeira vez que foi punida com uma pena de prisão.

Em 2009, a negacionista pagou uma multa de 2700 euros por ter ameaçado a então presidente do Conselho Central dos Judeus da Alemanha com “um novo ‘pogrom'”, noticiou o diário Bild, que identificou Haverbeck como “a avó nazi”.

Na sua página digital, Ursula Haverbeck apresenta-se como “uma representante do revisionismo histórico” e uma “combatente intrépida pela verdade”.

Ursula e Werner Georg Haverbeck, um militante de extrema-direita morto em 1999, fundaram, em 1963, em Vlotho, um alegado estabelecimento de ensino com a reputação de formar negacionistas. As autoridades proibiram a sua existência em 2008.

Cerca de 1,1 milhões de pessoas, incluindo um milhão de judeus, morreram entre 1940 e 1945 em Auschwitz-Birkenau, campos libertados no final de janeiro de 1945. No total, seis milhões de judeus foram exterminados pelos nazis.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que o Holocausto Nazi ou qualquer outra forma de Genocídio como o de Estaline ou Pol Pot são crimes hediondos e imperdoáveis, que merecem a mais profunda condenção e repúdio por parte da Humanidade.

    Mas lamento que se prendam pessoas por dizerem o que pensam. É grave… É muito grave porque com políticas dessas aproximamo-nos mais desses regimes totalitários criminosos, que tanto queremos repudiar e não repetir. Não é restringindo a liberdade de opinião com prisão, que mostramos estar contra regimes como o Nazi.

    A velha é doida, é parva e é insultuosa da memória do sofrimento do Holocausto. Mas tem a liberdade de dizer o que pensa. Se esse nojo de velha acha que isso não aconteceu, tem a opinião mais estúpida que pode haver, mas o direito às opiniões estúpidas, está consagrado em democracia. E se na Alemanha não estiver… É grave.

    Por acaso alguém prende nos Estados Unidos, as pessoas que acham que as Torres Gemeas não foram atacadas pela Al-Qaeda, mas sim por Americanos?.. Que eu saiba até se fazem filmes sobre isso. Por muito que isso ofenda algumas pessoas, qualquer um pode dizer o que pensa.

    • Por alguma razão é que fizeram uma LEI que PROÍBE quem quer que seja de questionar por algum momento o Holocausto. Porque será, as pessoas não se questionam?
      E se alguém questiona, é logo apelidado de “nazi” ou “antisemita”, mesmo não o sendo, desviando assim atenções…
      As pessoas têm o direito de questionar SEJA O QUE FOR. Pensem nisto.
      Aconselho quem quer que seja a ler a obra do senhor Roger Dommergue de Menasce, que a quem interessar, é judeu e não tem vergonha nenhuma de questionar o Holocausto. O engraçado é que ele, como é judeu, pode bem dizer essas coisas, é claro que não lhe vão chamar “nazi”, mas abafam e bem as obras que ele já publicou…
      De qualquer maneira, a tragédia do Holocausto nunca deverá ser esquecida, assim como o 11 de setembro, que sirva de exemplo para nunca mais se repetir!

  2. É pena esta mulherzinha não ter estado num dos campos do extermínio, talvez assim já não ofendesse a memória de todos os que morreram ás mãos de assassinos ALEMÃES.

  3. Mais uma alemã entre tantos outros/as que negam o holocausto.
    Hitler e os nazis também não existiram… Deve estar senil a velhota.

    • Também há judeus que negam que o Holocausto se passou da forma como se descreve. Procure por Roger Dommergue de Menasce, judeu , p.ex. a carta que ele escreveu a Steven Spielberg(para tentar puxar um pouco pela curiosidade) e tentem perceber o porquê da velhota dizer aquilo.
      Se lhe apetecer, leia o resto das obras dele, tem muito para absorver.
      Procurem por vós próprios pela história, analisem e questionem TUDO. (Ah, é verdade, menos o Holocausto, pq se não fores judeu, vais preso como manda a lei).

    • – Oy vey! O goy Tugatento é tudo menos atento. Mas o que tem piada apesar de trágico é o embuste que é o Holocausto (TM) tal como nos vendem. Tem graça porque nem é preciso fazer grande esforço para verificar isso e compreender o porquê. Mas, caramba: primeiro que uma pessoa esteja disposta a questionar a propaganda a que estamos sujeitos há gerações é um enorme problema. Até há um par de anos recusava a aceitar essa possibilidade até que me dediquei a estuda a coisa. Procurem saber de onde vem o número de seis milhões de mortos. Já andava na imprensa anos antes da Primeira Guerra Mundial. Sim, da PRIMEIRA! E desde então repetido várias vezes. Depois temos as estimativas ditas oficiais. As polacas, por exemplo. A cada nova revisão são menos. E as Câmaras de Gás de Auschwitz, construídas no Pós-Guerra pelos soviéticos, para “ilustrar”? E “sobreviventes” mentirosos?
      O que o pessoal não fala é do genocídio do povo Alemão e Ucraniano que empalidece os números embusteiros do “Holocausto” (TM).
      A Segunda Guerra Mundial foi um embuste satânico destinado a minar a Europa e matar europeus, criar dívida para os banqueiros internacionais e justificar a criação do Estado de Israel.
      A História dará razão a Úrsula.
      Voltaire disse: “Para saber quem controla a tua vida, simplesmente procura descobrir quem não tens permissão para criticar.”
      Pois bem, aí está.
      Estudem antes de alinhar em propagandas. Eu também caí nesse erro. E saibam resistir à resposta dada em função do “feel good” e não da razão!

  4. É da idade.. a senhora já está meio xé-xé. Seja como for não é uma ideia incomum em pessoas ligadas á extrema-direita, como é o caso.

  5. Recordo a Catarina e os seus pares do Bloco de Esquerda, na AR, a protestar em favor do Luaty Beirão e contra a indignidade de se prender alguém por ler um livro. A Catarina tinha toda a razão. Eu gostava que ela também quisesse ter razão neste caso.

  6. Alguém me explica a razão pela qual os crimes do estalinismo podem ser negados à vontade, sem qq problema…o mesmo com o genocídio dos Arménios pelos turcos…e por aí além, infelizmente exemplos não faltam…E ESTE NÃO PODE SER NEGADO SENÃO VAI-SE PARA A PRISÃO ?? isto é que é a liberdade de expressão da democracia…?? Ora essa…!! Se acho que não, acho que não, ponto final – mas que tabu é este ?? Pelos judeus controlarem a alta finança mundial…??

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …