Ajax: treinador acusado de assédio. Adversário do Benfica decidiu não intervir

(dr) AFC Ajax

Winston Bogarde

Depois de Marc Overmars, Winston Bogarde. Clube soube da situação mas considerou que este é um assunto privado.

O Benfica vai receber o Ajax nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, na próxima quarta-feira. Cerca de 48 horas antes do jogo em Lisboa, surge a notícia sobre mais uma polémica à volta de um dos elementos da estrutura do clube holandês.

O jornal NRC teve acesso a documentos que mostram que uma mulher apresentou uma queixa, junto das autoridades, alegando que o treinador-adjunto Winston Bogarde apresentou um comportamento de assédio sexual.

A mulher, que não trabalha para o Ajax, denunciou “comportamentos gravemente transgressores” de Bogarde, entre Agosto de 2019 e Setembro de 2020. Em causa centenas de mensagens, filmes e imagens.

A investigação externa concluiu que o antigo futebolista “contribuiu activamente para um padrão de interacção que foi destrutivo para a queixosa” e que teve “pouco respeito” com a mulher, com quem também agiu de forma “agressiva a nível verbal”.

Os investigadores consideram ainda que o adjunto de Erik ten Hag se aproveitou do cargo que ocupa no Ajax.

Um relatório de um psicólogo indica que a mulher sofreu consequências graves, psicologicamente, apresentando um stress pós-traumático.

O Ajax teve conhecimento da investigação, no final de 2020. A direcção do campeão holandês entendeu que este é um assunto privado e não concretizou qualquer medida.

Há apenas duas semanas Marc Overmars, director do futebol do Ajax, foi despedido precisamente por causa de denúncias de assédio sexual.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.