Águias migraram repentinamente para o Irão (e quase levaram cientistas russos à falência)

Não é fácil estudar aves. Na Sibéria, por exemplo, águias equipadas com emissores de GPS que estavam a ser estudas por cientistas russos decidiram voar para fora do alcance, ativando tarifas de roaming de dados e esgotando os fundos dos investigadores.

O projeto da Rede Russa de Pesquisa e Conservação de Aves de Rapina está a monitorizar 13 aves da espécie águia-de-estepe em vias de extinção para perceber melhor as ameaças que enfrentam durante a migração.

As aves estão equipadas com sistemas de GPS ligados a um cartão de telemóvel, que marca a localização do animal doze vezes por dia e envia as coordenadas para os contactos dos investigadores em quatro mensagens. Se a ave estiver fora de cobertura móvel, armazena os dados em texto assim que volta ao alcance.



Porém, os cientistas que monitorizavam este grupo de águias ficaram sem dinheiro depois de as aves terem passado o verão fora de cobertura móvel, no Cazaquistão, tendo posteriormente voado para o Irão e para o Paquistão, esgotando os dados.

“Min ficou fora do alcance de cobertura móvel durante todo o verão no Cazaquistão e o sistema não conseguiu enviar nenhum dado até voltar ao alcance no início de outubro”, explicaram os investigadores numa publicação num blogue. “Esperávamos ouvir sobre Min do Cazaquistão, mas começou a transmitir todos os seus movimentos de verão do Irão”.

No Irão, as aves começaram a enviar mensagens de texto de dados de GPS, custando ao orçamento do programa cerca de 100 euros por dia. Cada mensagem de texto no Irão custa 0,69 euros, cerca de 25 vezes mais do que na Rússia, de acordo com o r.

“Algumas das outras águias do programa também ficaram quietas nos meses de verão antes de voltar com uma repentina inundação inesperada de cobranças e esses custos imediatamente consumiram o nosso escasso orçamento“, contaram.

O prejuízo levou mesmo a que os cientistas fossem obrigados a lançar uma campanha de financiamento coletivo, com o nome “Recarregue o telemóvel da águia”. Já foram doados mais de 3.500 euros, o suficiente para que a investigação possa continuar até ao final do ano.

As aves são águia-das-estepes, uma espécie de ave de rapina enorme com asas com envergadura de até dois metros, que se reproduzem em savanas abertas, desertos e estepes da Ásia Central. Quando não estão em temporada de acasalamento, as águias ficam no sul da Ásia e na África. As águias comem principalmente carniça e são uma espécie carismática da Ásia. Infelizmente, estão ameaçadas à medida que os países transformam os seus habitats nativos em terras agrícolas.

Segundo os investigadores, continuar a monitorizar os animais é importante para identificar como é que as espécies ameaçadas de extinção sofrem perigos nas suas rotas migratórias, como a caça ilegal e armadilhas.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Possivelmente será por uma questão de religião, se aquelas acolá para o lado do Jardim Zoológico lhes dá na gana de tomarem o mesmo rumo, lá vamos ficar nós com um futebol menos barulhento.

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …