Afinal, a Peste Justiniana não terá sido tão mortífera como contam os livros de História

quadro de Pieter Brughel des Älteren / Wikimedia

A Praga Justiniana, a primeira pandemia conhecida de peste na Europa, dizimou a civilização mediterrânea, basicamente romana, entre 541 e 750, segundo contam os livros de História.

No entanto, um grupo de investigadores norte-americanos pôs em causa a hipótese de os vários surtos da doença terem sido tão devastadores, uma vez que não conseguiram encontrar evidências de que os seus efeitos tenham sido tão graves.

Para chegar a essa conclusão, os especialistas estudaram as menções da epidemia em crónicas, inscrições e papiros da época, além de moedas que estavam em circulação, registos de valas comuns e até amostras de pólen, de acordo com o estudo publicado em outubro na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

“Se essa praga foi um momento chave na história da Humanidade, que matou entre um terço e metade da população do mundo mediterrâneo em alguns anos, como costuma ser reivindicado, deveríamos ter evidências, mas o nosso estudo dos dados não encontrou nenhum”, disse Lee Mordechai, do Centro Nacional de Síntese Socioambiental da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, em comunicado.

A equipa liderada por Mordechai estudou a extensão da praga e não encontrou “os efeitos concretos que poderiam ser conclusivamente atribuídos a uma pandemia”. Para os investigadores, é um mero exagero que se espalhou pelos séculos sem qualquer fundamento.

Os autores classificam de “maximalistas” as estimativas que colocam as perdas demográficas causadas pela praga entre um terço e 50% da população total do Império Bizantino, reduzindo esse índice para apenas 0,1%.

As dezenas de milhões de mortes geralmente encontradas nos livros de História são estimativas de mortalidade “completamente especulativas”. As contribuições arqueológicas revelam continuidade, e não mudanças bruscas, uma vez que “não há diferença óbvia” na proporção entre valas comuns e enterros individuais antes e depois de cada surto local.

Uma dos co-autoras da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, Merle Eisenberg, acrescenta que o estudo “reescreve a história de uma perspetiva ambiental”, uma vez que os resultados descartam “que a praga tenha sido responsável por mudar o mundo”.

Estudos anteriores concentraram-se “nas histórias escritas mais sugestivas, aplicando-as a outros lugares do mundo mediterrâneo e ignorando centenas de textos contemporâneos que não mencionam a praga”.

Segundo os investigadores, algumas regiões terão tido uma mortalidade mais alta em determinados momentos, como Constantinopla – a capital – durante o primeiro surto, mas, segundo os investigadores, essa tendência não pode ser generalizada.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Português nos EUA queixa-se de roubo de raspadinha de 4 milhões de dólares

Imigrante pensava que o bilhete só valia quatro mil euros e alega ter sido enganado por duas mulheres. Um português imigrante em New Bedford, Estados Unidos, queixa-se em tribunal de ser vítima de um "esquema de …

Diego Miranda é o primeiro português a atuar no palco principal do Tomorrowland

Diego Miranda vai ser o primeiro DJ português a atuar no palco principal do festival de música eletrónica Tomorrowland. Este será a quinta presença consecutiva do artista. O DJ e produtor Diego Miranda vai ser o …

Bruno Fernandes assina pelo Manchester United. Sporting pode encaixar 80 milhões de euros

Bruno Fernandes assinou pelo Manchester United e viaja para Inglaterra esta quarta-feira. O Sporting recebe 55 milhões de euros a pronto, com o negócio a poder atingir os 80 milhões mediante o cumprimento de certos …

China ultrapassa a Rússia e torna-se o segundo maior vendedor de armas do mundo

A China tornou-se, em 2017, o segundo maior exportador mundial de armas, de acordo com um novo relatório do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI), publicado na segunda-feira. O país ultrapassou …

Antero Henrique perto de se mudar para o Manchester United

Depois de passar pelo FC Porto e pelo Paris Saint-Germain, Antero Henrique está perto de assumir um cargo na direção desportiva do Manchester United. Antero Henrique, antigo diretor desportivo do Paris Saint-Germain, pode estar perto de …

Moedas de um e de dois cêntimos podem vir a acabar

A Comissão Europeia pretende pôr fim às moedas de um e dois cêntimos. A proposta vai ser apresentada e adotada pela comissão de Ursula von der Leyen esta quarta-feira. Esta é uma das medidas de …

PSD pretende que os próximos serviços públicos sejam criados no interior do país

O PSD pretende que o Governo localize no interior todos os serviços públicos que venha a criar, segundo uma proposta de aditamento ao Orçamento do Estado de 2020 (OE2020) entregue na segunda-feira na Assembleia da …

Ventura propõe que "Joacine seja devolvida ao seu país de origem"

Ventura não apreciou a proposta do Livre de devolver o património das ex-colónias. Numa publicação nas redes sociais sugeriu que Joacine "seja devolvida ao seu país de origem". André Ventura partilhou uma publicação nas redes sociais …

Alberto II da Bélgica assume filha de uma relação extraconjugal

O antigo Rei da Bélgica assumiu ser pai de uma mulher de 51 anos, que nasceu de uma relação extraconjugal, depois de um processo que se arrastou na justiça belga durante sete anos. Uma ordem de …

Luanda Leaks. Plataforma confirma que recebeu os dados de Rui Pinto

A Plataforma de Proteção de Denunciantes na África (PPLAAF) confirmou que recebeu do 'hacker' português Rui Pinto os dados relacionados com as recentes revelações sobre a fortuna da empresária angolana Isabel dos Santos. “Muitos meios de …