Afinal os gatos são tão inteligentes como os cães

A ideia de que cães são mais inteligentes do que gatos acaba de ser colocada em cheque por uma equipa de cientistas japoneses.

Segundo os resultados obtidos num estudo recente por estes investigadores, os bichanos podem ser tão espertos como o melhor amigo do homem. A pesquisa foi publicada na edição de janeiro da revista científica Behavioural Processes.

A equipa de cientistas realizou testes de memória com 49 gatos domésticos e concluiu que os felinos conseguem lembrar-se de experiências agradáveis como, por exemplo, comer o seu alimento favorito.

Os cães têm esse tipo de memória, a capacidade de recordar um acontecimento específico, conhecida como memória episódica. O que os especialistas chamam de memória episódica é a memória de eventos autobiográficos, que podem ser lembrados conscientemente.

Usando essa capacidade, uma pessoa pode, por exemplo, recordar uma viagem recente e reviver mentalmente eventos que ocorreram: ver os lugares por onde passou, escutar os sons, sentir os aromas e lembrar-se das pessoas que conheceu.

Geralmente o ser humano tenta, de forma consciente, reconstituir momentos do passado, como o primeiro dia num novo emprego ou um casamento na família. Essas memórias estão directamente ligadas à participação nos acontecimentos, razão pela qual são únicas para cada pessoa.

A ‘consciência’ dos gatos

A psicóloga Saho Takagi, da Universidade de Kyoto, diz que os gatos testados usaram memórias de uma experiência única passada, tal como ocorre com os cachorros, o que significa que eles têm uma memória episódica similar à dos humanos.

“A memória episódica está relacionada com a função introspectiva da mente. O nosso estudo indica que há um tipo de consciência nos gatos“, explica Takagi à BBC. “Uma especulação interessante é a de que os felinos devem accionar as memórias da sua experiência, como acontece com os humanos.”

Os pesquisadores japoneses usaram quatro tigelas de comida para testar – num intervalo de 15 minutos – a capacidade de 49 gatos domésticos de se lembrarem daquela em que já tinham comido e quais não tinham sido tocadas.

Com o experimento dos potes de comida, os cientistas descobriram que os gatos podiam lembrar “o que” haviam feito e “onde” tinham se alimentado, o que indicava que os animais tinham uma memória episódica.

Os cientistas sugeriram ainda que os felinos podem se lembrar de fatos depois de um período maior do que os 15 minutos em que foram testados.

Empate nos testes mentais

Eles afirmam que os gatos empatam com os cachorros em vários testes mentais, como resposta a gestos humanos, expressões faciais e emoções.

Segundo Saho Takagi, a pesquisa vai ter aplicações práticas. “Entendê-los mais profundamente ajudará a criar um relacionamento melhor entre gatos e humanos”, acrescentou.

Os gatos podem ser tão inteligentes como os cães, em oposição à visão corrente de que estes são mais espertos.”

Para a professora Laurie Santos, da Universidade de Yale, a experiência mostra de forma eficaz que os gatos se lembram de informações, como onde é que já tinham procurado alimento e em que locais é habitual haver comida.

“Isto abre caminho para novos estudos que examinem qual a duração das lembranças e até que ponto eles também se lembram de episódios mais ricos da sua própria vida, como acontece com os seres humanos”, acrescentou.

As pesquisas mostram que os cachorros também parecem ter memórias relacionadas com tempo e lugar. A mesma equipa de cientistas japoneses já tinha feito testes idênticos com cães, que se lembravam das tigelas em que já tinham comido.

O ano passado, investigadores húngaros descobriram que os cães eram capazes de se lembrar das acções dos donos mesmo sem terem sido instruídos especificamente a fazê-lo.

ZAP // BBC

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Es muy cierta esa comprobación, ellos recuerdan donde quedaron escondidos sus juguetes del día anterior, o donde quedó el pajarito que cazaron ayer , al atardecer, lo van a buscar directo en el patio entre las plantas al día siguiente.
    Sobre elegir determinados alimentos, seguro su olfato les guía para reconocerlos y volver a comerlos. Y los sonidos de la casa de su humano, no le sobresaltan, ni el teléfono cuando suena, la llave de la puerta, la silla que se arrastra, el refresco con gas que se abre, etc…
    Hay muchas situaciones diarias que nos confirman de sus habilidades e inteligencia.

  2. É incrível o tempo que os investigadores demoram (e o dinheiro que gastam, certamente) para chegar a uma conclusão que é mais que óbvia. Qualquer pessoa que convive com gatos dá logo por isso!

  3. Sempre achei os gatos mais inteligentes, ou seja, espertos que os cães. Os gatos além de espertos são auto-suficientes e muito mais asseados.

  4. Convém lembrar que, mentalmente, os gatos passam por todas as fases da vida: fase infantil, juvenil e finalmente adulta. Já com os cães a coisa é diferente pois, mentalmente, nunca chegam a adultos e, consequentemente, nunca terão a inteligência que um adulto, em princípio, teria.
    Não sei se será esta a grande explicação para a diferença sentida pelos respectivos donos mas talvez ajude a dar uma ideia sobre as tão óbvias diferenças de comportamento entre cães e gatos enquanto animais de estimação.

RESPONDER

"Casa de animais". Escândalo sexual nos Dallas Mavericks abala NBA

O ex-presidente executivo da equipa da NBA foi acusado por várias funcionárias de assédio sexual, assim como o responsável pelo site da organização. Uma investigação levada a cabo pela Sports Illustrated revelou, esta quarta-feira, as práticas de …

Sporting vs Astana | Leão empata mas segue em frente

O Sporting cumpriu o esperado e apurou-se para os oitavos-de-final da Liga Europa, apesar de empatar com o Astana, em casa, por 3-3. Após uma primeira parte de alguns sustos, Bruno Fernandes “abriu o livro” após …

REN pode vir a pagar metade da fatura da tarifa social do gás

Esta quinta-feira, o jornal Público avança que o Governo quer que, em vez dos consumidores, sejam as "transportadoras" e "comercializadoras" a financiar a tarifa social do gás. A ERSE terá de adaptar as tarifas à …

Proteína BolA torna bactéria salmonela mais resistente

Uma equipa de cientistas portugueses está a estudar a proteína BolA, de forma a tentar combater o facto de a salmonela ser um dos grandes problemas existentes na atualidade, já que esta bactéria pode contaminar …

Presidente da Ford nos EUA demite-se por comportamento inadequado

Uma investigação interna concluiu que Raj Nair levou a cabo comportamento "inconsistente com o código de conduta da empresa". O Presidente da Ford nos EUA, Raj Nair, demitiu-se "com efeitos imediatos" depois de uma investigação interna …

PJ investiga contas bancárias de Bruno de Carvalho e de familiares

As contas bancárias de Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, estão a ser passadas a pente fino por investigadores da Polícia Judiciária, no âmbito das suspeitas em torno de eventuais "luvas" nas transferências de jogadores. A …

Rúben Semedo em prisão preventiva acusado de tentativa de homicídio

O futebolista português Rúben Semedo, internacional sub-21 que joga no clube espanhol Villarreal, vai ficar em prisão preventiva, a aguardar julgamento, depois de ter sido acusado de tentativa de homicídio. Um juiz do tribunal de Líria, …

Opositor russo Alexei Navalny detido um mês antes das presidenciais

O líder da oposição russa Alexei Navalny anunciou ter sido detido pela polícia em Moscovo, a menos de um mês das eleições presidenciais, para as quais apelou ao boicote. Através do Twitter, Navalny disse ter sido …

Com 13 anos, Jack não conseguiu jogar na lotaria (mas comprou uma arma)

Jack, um rapaz norte-americano de 13 anos, tentou, sem sucesso, comprar cerveja, cigarros, revistas para adultos ou até jogar na lotaria. Mas quando se tratou de comprar uma arma, conseguiu-o em menos de dez minutos. O …

PCP sozinho na luta contra o Acordo Ortográfico

PSD, PS, CDS e BE demarcaram-se, esta quarta-feira, do projeto de resolução do PCP, que pretende a desvinculação de Portugal do Acordo Ortográfico de 1990, ainda que admitam a necessidade de o aperfeiçoar. Na defesa do …