Adolfo Mesquita Nunes demite-se de vice-presidente do CDS

Adolfo Mesquita Nunes renunciou ao cargo de vice-presidente do CDS, decisão tomada depois de o ex-Secretário de Estado do Turismo ter aceite o convite para ser administrador não-executivo da Galp.

Segundo avançou o Observador, vai manter-se como vereador eleito pelo CDS na Câmara Municipal da Covilhã até acabar o mandato, em 2021, e continuará a coordenar o grupo Portugal com Futuro, que está a preparar o programa de governo que o partido vai apresentar nas legislativas deste ano.

Numa carta enviada no passado fim-de-semana à presidente do CDS, Assunção Cristas, a que o Expresso teve acesso, o centrista deixa claro que a aceitação do convite de Paula Amorim significa uma opção pela carreira profissional, em detrimento da atividade política.

Uma escolha que o próprio já havia sinalizado em entrevista ao Expresso, no ano passado, e que o levou a recusar a possibilidade de se candidatar a deputado nas legislativas de 2015. Agora, dá mais um passo que o distancia da vida política, deixando a direção do CDS em abril, quando inicia funções na Galp.

Segundo escreveu na missiva, o novo posto de trabalho vai retirar-lhe tempo e disponibilidade para desempenhar o cargo de vice-presidente. “É uma atitude que reflete a forma como sempre estive na política”, explicou.

A decisão terá sido tomada depois de uma conversa com a líder do CDS, que diz ao semanário que lamenta, mas compreende a decisão.

“É uma perda, no sentido em que o Adolfo é ótimo e deixa de ser vice-presidente, mas seria mais preocupante se ele não pudesse preparar o programa eleitoral, que é o trabalho mais relevante que está a fazer do ponto de vista partidário”, considerou Assunção Cristas, que salientou que Mesquita Nunes “continua muito comprometido” com a direção do CDS.

Desde que deixou o Governo que Adolfo Mesquita Nunes tem afirmado que a sua prioridade passa pela aposta na carreira profissional e não pela atividade política.

Na carta que enviou a Assunção Cristas, o ex-secretário de Estado do Turismo lembra que, em março de 2016, quando foi desafiado para integrar a direção do CDS, já “tinha tomado a opção, que aliás anunciei publicamente, de voltar para a minha vida profissional e de a ela me dedicar prioritariamente”, lê-se no Expresso.

“Para essa opção”, explicou, “contribuíram motivos vários, sobretudo pessoais, conhecidos de todos os que me são próximos: gosto de pensar políticas públicas e gosto de contribuir para um país com mais liberdade, mas o exercício diário e profissional da política, sobretudo num tempo de sobre-exposição, afasta-se do quotidiano que perspetivo para a minha vida”.

Depois de três anos como vice de Assunção Cristas, elogia a “inspiradora liderança” da presidente do CDS e diz acreditar que, com ela, o partido “será um dia a primeira força”.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …