Adeptos atropelaram jogador à porta do estádio

Rubén Romera / Twitter

Atlético Tomelloso

Um jogador, a fisioterapeuta e outro responsável do Atlético Tomelloso foram atropelados, depois de uma derrota.

Futebol espanhol, campeonatos regionais. Mais concretamente, o Grupo I da Primeira Autonómica Preferente de Castela-Mancha. O Quintanar recebeu o Atlético Tomelloso e ganhou por 1-0.

O único golo do encontro foi apontado por Vivanco. Foi a primeira derrota do Atlético Tomelloso, à 12.ª jornada, suficiente para deixar de ser líder do grupo – ao lado do CF La Solana.

Mas o que colocou este duelo nas notícias não foi, nem o resultado, nem o autor do golo, nem a perda da liderança. A notícia é o que aconteceu à porta do estádio do Quintanar.

O próprio Atlético Tomelloso contou em comunicado que, depois do jogo, dois adeptos começaram a insultar e a ameaçar os seus jogadores.


O pior aconteceu 10 minutos depois: os mesmos dois adeptos apareceram dentro de um carro para tentar atropelar todos os elementos do Atlético. E atropelaram três: um jogador (José Luis Gallego), a fisioterapeuta e o responsável pelo material.

As três pessoas ficaram feridas e houve também danos materiais, incluindo um choque com o autocarro da equipa.

O crime foi denunciado junto das autoridades e o Quintanar já começou a colaborar com o seu adversário neste processo.

Os dois adeptos, autores de um “acto violento, premeditado e covarde”, já foram identificados.

Diego Rivas, secretário-geral da Associação de Futebolistas Espanhóis, deixou uma reacção curiosa: “Toda a violência é resultado de pessoas que se enganam a si próprias para pensarem que a sua dor é provocada por outras pessoas“.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.