Já há acordo sobre muro exigido por Trump (mas novo shutdown “depende dos democratas”)

Oliver Contreras / EPA

Negociadores democratas e republicanos anunciaram terem alcançado um princípio de acordo sobre o muro que Trump reivindica na fronteira com o México, mas cuja verba está longe daquela reclamada pelo presidente dos EUA.

Os representantes dos dois partidos, segundo fontes citadas pelas agências noticiosas Associated Press e Efe, terão chegado a um entendimento provisório que prevê uma verba próxima dos 1,3 mil milhões de dólares (1,2 mil milhões de euros) para construir 88,5 quilómetros de muro, longe dos 5,7 mil milhões exigidos e que motivaram a maior paralisação parcial dos serviços federais nos EUA, que durou 35 dias.

Trump disse aos seus apoiantes em El Paso que o seu Governo já construiu “uma grande parte” do muro e que agora quer “terminar” e “rápido” aquela infraestrutura.

Contudo, a verba de 1,6 mil milhões de dólares que Trump conseguiu obter do Congresso em 2017 está a ser investida no reforço de estruturas já existentes e não para estender a vedação ao longo da fronteira.

O acordo desta segunda-feira prevê uma vedação de metal ou outros tipos de novas cercas, não uma parede betão. A vedação será construída no Vale do Rio Grande, no Texas, e o pacto inclui um montante destinado a garantir outras medidas de segurança, incluindo uma triagem avançada na entrada na fronteira.

Trump não exclui novo shutdown

O Presidente dos EUA considerou que um novo encerramento da administração federal “depende dos democratas”, ao iniciar uma visita à fronteira com o México em plena campanha pela finalização da construção do muro.

“Depende dos democratas”, disse Trump aos jornalistas na Casa Branca antes da deslocação, ao ser interrogado sobre a eventualidade de um novo encerramento parcial da administração federal no final desta semana.

Na sexta-feira termina a legislação que disponibilizou temporariamente fundos ao Governo em finais de janeiro, que pôs termo a uma paralisação de 35 dias de numerosas atividades da administração devido ao desacordo em torno do financiamento do muro que Trump pretende construir na fronteira com o México.

Um comité do Congresso, que inclui representantes republicanos e democratas da Câmara dos Representantes e do Senado, negoceia há duas semanas para tentar um acordo sobre imigração adstrito ao novo orçamento e evitar a repetição da paralisia parcial.

Trump criticou um plano dos democratas para limitar o número de camas que o Serviço de Imigração e Controlo de Alfândegas pode manter nos centros de detenção. “Para além de não nos quererem dar dinheiro para o muro, também não nos querem dar espaço para deter assassinos, criminosos, narcotraficantes e traficantes de pessoas”, sentenciou Trump.

O Governo de Trump pediu em janeiro ao Congresso 4,2 mil milhões de dólares (3.708 milhões de euros) para apoiar a manutenção de 52 mil camas nos centros de detenção para imigrantes, um aumento face às 40 mil atuais.

Os democratas consideram que, com esse aumento, o ICE também tenta deter indocumentados sem registo criminal e querem usar as negociações para estabelecer um limite de 35.520 camas para o restante ano fiscal, incluindo um máximo de 16.500 para os detidos dentro dos EUA.

O subdiretor do ICE, Matt Albence, advertiu que a redução de verbas para os centros de detenção seria “extremamente danosa para a segurança pública do país”.

Em conferência de imprensa telefónica, Albence confirmou que o ICE mantém sob detenção “entre 20 e 22 mil indocumentados” capturados no interior do país, “a maioria com historial criminal”, e denunciou que um corte nas verbas obrigará o seu departamento a “libertar” alguns dos detidos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …

Mais 665 casos e nove mortes por covid-19 em Portugal

Portugal regista, este domingo, mais 665 novos casos positivos e nove mortes por covid-19, segundo boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Assim, desde o início da pandemia, Portugal conta com 73.604 infetados e 1.953 …

De guerreiros a anciões. Grupo étnico no Quénia faz cerimónia única de "transformação"

Milhares de homens Maasai vestidos com xales vermelhos e roxos e com as suas cabeças revestidas de ocre vermelho reuniram-se esta semana para uma cerimónia que os transforma de Moran (guerreiros) em Mzee (anciãos). De acordo …

Há 60 anos, Richard Nixon tricou uma sanduíche (e este homem guardou-a desde então)

Há 60 anos, o então vice-Presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, trincou uma sanduíche - e Steve Jenne, um homem que vive em Illinois, guardou-a os restos desde então. De acordo com o The New York …

Coreia do Norte adverte Sul para não procurar nas suas águas oficial assassinado

A Coreia do Norte pediu hoje à Marinha sul-coreana que deixe de entrar nas suas águas territoriais, numa altura em que Seul procura recuperar o corpo de um oficial sul-coreano morto a tiro no mar …

"Um abandonar dos utentes". Centros de saúde atiram pacientes para farmácias e privados

Sem resposta nos centros de saúde, vários utentes vêm-se obrigados a recorrer ao setor privado e a farmácias. A Entidade Reguladora de Saúde já recebeu várias reclamações. Face à pandemia de covid-19, os centros de saúde …

Polícia treinou uma cadela para farejar provas eletrónicas

No Minnesota, Estados Unidos, a polícia treinou uma cadela para farejar dispositivos eletrónicos. Sota já ajudou a encontrar provas em dez crimes. A polícia estatal do Minnesota treinou uma cadela labrador britânica para farejar dispositivos eletrónicos, …

Trabalhistas lideram primeira sondagem desde que Boris chegou ao poder

O partido do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, situa-se hoje, pela primeira vez desde que chegou ao poder, atrás da oposição trabalhista nas intensões de voto, o que estará relacionado com a gestão da crise pandémica, …