Accionista de 11 anos da Samsung critica empresa por fiasco do Galaxy Note 7

6

samsungtomorrow / Flickr

Reunião de accionistas da Samsung

Reunião de accionistas da Samsung

Um accionista da Samsung Electronics, de apenas 11 anos de idade, tornou-se o centro das atenções na reunião anual de accionistas da empresa – durante a qual reprovou o fiasco do Galaxy Note 7 e expressou que espera que não ocorram mais “incidentes” similares.

“Estou um pouco nervoso, já que é a primeira vez que venho a uma reunião de accionistas”, disse o pequeno Yu, em declarações recolhidas pela imprensa local. “Gostaria de dizer que espero, sem me importar quanto tempo leve o seu desenvolvimento, que não haja mais incidentes como a explosão do Galaxy Note 7”, acrescentou o jovem accionista.

Segundo contou o próprio, Yu investiu as suas economias para comprar duas ações da Samsung Electronics, cujo valor por título ultrapassa actualmente os 2 milhões de wons – cerca de 1.655 euros.

Em resposta, o vice-presidente e CEO da Samsung Electronics, Kwon Oh-hyun, qualificou a presença de Yu, estudante do 5º ano, como “histórica”. Oh-hyun garante que serão aceites “as opiniões de jovens accionistas e se forem boas, serão colocadas em prática”.

Queremos recuperar a nossa imagem de marca e garantir a liderança no mercado dos smartphones“, acrescentou por seu turno Shin Jong-kyun, diretor-executivo da Divisão de Informática e Comunicações Móveis da Samsung.

Segundo o jornal Korea Herald, Yu ainda não tem um smartphone, mas revelou, depois da reunião deste sábado, que apesar de ser accionista da Samsung, espera comprar o modelo V20 da LG, o outro gigante sul-coreano.

A crise do Galaxy Note 7 surgiu depois de o aparelho começar a ser vendido, em agosto de 2016, quando a Samsung recebeu informações de baterias que se incendiavam durante o processo de carregamento, o que forçou a empresa a anunciar uma revisão do produto e, finalmente, a deixar de o fabricar em outubro do mesmo ano.

  // EFE

6 Comments

      • Esta frase está no primeiro parágrafo, às 16h10 de 27/03/2017: “Um accionista da Samsung Electronics, de apenas 11 anos de idade”.

        Ainda que não perceba a externação do António…

        • Caro Ahahah,
          A sua frase consta de facto do nosso texto, a do António é que não.
          Não é que nunca nos enganemos, pelo contrário, mas neste caso o António leu um “de” a mais que nunca constou da nossa frase, e teve o trabalho de escrever a frase toda em vez de fazer “copy-paste” – algo que teria evitado o “de” a mais.

          • Independentemente da relevância que isso possa ter para a notícia, “…teria evitado o “de” a mais.”??? Qual “de” a mais? O colocado por vós – não no “headline” – mas no texto introdutório do “artigo”?
            Já agora cá vai o vosso texto “copy-pasted”:
            “Um accionista (…da Samsung Electronics,) de apenas 11 anos de idade…” isto ler-se-há de alguma outra forma?
            Talvez da forma frequentemente pouco letrada de lidar com a língua portuguesa, exibida neste vosso panfleto de “copy-paste” e más traduções!
            Insistir em negar, como fazem habitualmente, o que realmente fizeram, mais do que arrogância é burrice! E esse tipo de burrice, recorrente, tem outro nome!!!

            • Caro Miko,
              Sem querer contrariá-lo quando nos acusa de arrogância, burrice e outro nome, o que está em causa é apenas que o António escreveu “Um accionista (…da Samsung Electronics,) de apenas de 11 anos de idade…”.
              Não consegue mesmo ver onde é que está o “de” a mais?

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.