/

“Ficamos chocados.” Cientistas redescobrem abelha azul que pensavam estar extinta

(dr) Chase Kimmel

Abelha-carpinteira-azul

Um tipo de abelha azul reapareceu recentemente na Florida, nos Estados Unidos, depois de ter sido vista pela última vez em 2016. Além de azul, a espécie é nova e extremamente rara.

Os cientistas estavam convencidos de que a abelha-carpinteira-azul (Osmia calaminthae) tinha sido extinta logo após a sua descoberta, mas novos avistamentos contrariam essa teoria e devolvem a esperança de que esta espécie possam ressurgir.

Estas abelhas azuis, extremamente raras, costumam ser muito solitárias e têm uma dieta bastante seletiva, alimentando-se apenas da Clinopodium ashei, uma espécie ameaçada de magnólias encontrada apenas na Florida.

Quando foi descoberta em 2011, foram feitas várias petições numa tentativa de proteger o habitat natural ameaçado da abelha-carpinteira-azul. Recentemente, Chase Kimmel, do Museu de História Natural da Florida, visitou uma área anteriormente habitada por este inseto, mas sem grandes expectativas de encontrar esta espécie.

“Estava aberto à possibilidade de não encontrarmos as abelhas. Quando as vimos, foi realmente emocionante”, contou o cientista, citado pelo Raw Story. A abelha “estava a esfregar a cabeça na parte superior da flor”, um comportamento muito característico desta espécie. “Ficamos chocados ao vê-la.”

Agora, o Museu de História Natual da Florida vai levar a cabo uma investigação, que durará dois anos na região de Lake Wales Ridge, para preencher muitas lacunas que ainda não são conhecidas acerca desta abelha azul.

O objetivo é que, ao longo do próximo ano, a equipa consiga mapear os possíveis lugares onde a espécie pode ser encontrada.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.