90% das mortes por desastres naturais ocorrem em países “pobres”

(dr) Narendra Shrestha / EPA

Uma nepalesa beija a filha em frente aos escombros da sua casa, em Baluwa, Nepal, depois do terremoto em 2015

Uma nepalesa beija a filha em frente aos escombros da sua casa, em Baluwa, Nepal, depois do terramoto em 2015

Nos últimos vinte anos, mais de 7 mil desastres naturais causaram 1,35 milhões de mortes, sendo que mais de metade das vítimas morreu em terramotos e 90% das mortes foram registadas em países de baixa e média renda.

Os dados são do relatório “Poverty and Death: Disaster Mortality 1996-2015” (Pobreza e Morte: Mortalidade em Desastres 1996-2015), divulgado na passada quinta-feira, pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que, enquanto os países desenvolvidos sofrem perdas económicas em desastres, os países “pobres” pagam com vidas.

“Podemos substituir os bens materiais, mas não podemos substituir as pessoas”, disse o secretário, que pediu a todos os governos uma mudança de cultura de reação para prevenção.

O relatório constatou a existência de uma relação direta entre o número de mortes em desastres e os níveis de desenvolvimento de um país.

(dr) UNOSDR

Os 20 desastres mais mortíferos dos últimos 20 anos

Os 20 desastres mais mortíferos dos últimos 20 anos

Durante o período analisado no estudo, os países “pobres” perderam mais de um milhão de pessoas em desastres.

O Haiti, por exemplo, sofreu um terramoto devastador em 2010, três anos de seca relacionada com o fenómeno El Niño, e, na semana passada, foi assolado pelo furacão Matthew – que, até o momento, já deixou mais de 400 mortos.

Com quase 230 mil mortos ao longo dos últimos vinte anos, o país está no topo da lista de mortes relacionadas com desastres, seguido pela Indonésia (182 mil), Myanmar (139 mil), China (123 mil), Índia (97 mil), Paquistão (85 mil), Rússia (58 mil), Sri Lanka (36 mil), Iraque (32 mil) e Venezuela (30 mil).

Nenhum país de rendimentos elevados está entre os dez primeiros da lista mas a França, Itália, Espanha e Japão estão entre os 20 países mais afetados.

ZAP / Ciberia

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Não seria também útil saber a percentagem de desastres naturais que atinge os país “pobre”? Porque se houverem mais desastres naturais em países “pobres”, também é normal haver mais mortes. Também seria bom saber a percentagem de mortos por 1000/habitantes, para haver termos de comparação. Porque morrerem 1000 pessoas no Blagladesh é muito diferente de morrerem 1000 pessoas no Vaticano.
    Li o relatório por alto e não vi as minhas dúvidas respondias. Mas pode ser por ter lido apenas por alto.

    • Caro RM,
      É de facto “natural” haver mais mortes em países “pobres” não porque haja mais desastres nesses países, mas por outros tipos de correlações. Por exemplo, a qualidade de construção, técnicas e materiais usados para construir casas e prédios leva a que um terramoto de grau 7.9 faça abanar arranha-céus em Tóquio e possa arrasar uma cidade no Nepal.

  2. E não é que faz mesmo referência ao número de mortes por habitante?! My bad. Mas a notícia continua a não ser muito elucidativa.

RESPONDER

Aveiro. Há 170 casos de violência doméstica parados por falta de magistrados

Uma procuradora com 170 casos de violência doméstica em mãos entrou de baixa e o Ministério Público de Aveiro não tinha magistrados para a substituir. Segundo o Jornal de Notícias, mais de 170 inquéritos sobre violência …

Este pôr-do-sol arroxeado foi causado por uma erupção do outro lado do mundo

A erupção do vulcão Raikoke, em junho, fez com que o nascer e o pôr-do-sol no outro lado do mundo, mais concretamente nos Estados Unidos, ficassem anormalmente roxos. Quando o outrora adormecido vulcão Raikoke, nas Ilhas …

Catarina Martins pede "voto útil" dos socialistas que não querem maioria absoluta

Catarina Martins defende que nas eleições legislativas o voto útil dos socialistas que não querem maioria absoluta é no Bloco de Esquerda, considerando que o crescimento do partido que lidera "pode ser o fator decisivo" …

Mudança do Infarmed para o Porto. Costa prometeu, mas não cumpriu

O primeiro-ministro prometeu, mas a Comissão Independente para a Descentralização não recebeu nenhum pedido do Governo para estudar deslocalização do Infarmed para o Porto. A decisão polémica de mudar a localização da Autoridade do Medicamento para …

Podem chover pedras no "lado noturno" dos exoplanetas de Júpiter

De acordo com um "relatório meteorológico astronómico", os lados escuros dos exoplanetas de Júpiter podem ter um clima bastante rochoso. As nuvens espessas de minerais vaporizados podem estar a chover pedras. Uma equipa de astrónomos da …

Boris compara Reino Unido a super-herói. "Quanto mais enfurecem o Hulk, mais forte ele fica"

O primeiro-ministro britânico comparou o Reino Unido ao super-herói da Marvel, que nunca se deixa prender, deixando subentendido o aviso de que pode ignorar a decisão do Parlamento que quer impedir uma saída sem …

Dente de rinoceronte deu aos cientistas a mais antiga informação genética já registada

Cientistas conseguiram extrair de um dente com 1,7 milhões de anos (de um rinoceronte já extinto) aquela que é a informação genética mais antiga alguma vez registada. Entre o período de há 2,5 milhões e 700 mil …

SNS "é âncora para os portugueses e sabe resistir às pressões"

A ministra da Saúde elogiou o Sistema Nacional de Saúde no dia em este cumpre 40 anos. A data só não está a ser assinalada com mais vigor devido à proximidade das eleições, explicou …

Um terço dos diplomados no curso de Aeroespacial vai trabalhar para o estrangeiro

A nota mínima de entrada no curso de Engenharia Aeroespacial do Técnico bateu um novo recorde. As oportunidades e os salários levam os diplomados para o estrangeiro. O único curso de Engenharia Aeroespacial no ensino superior …

Morreu o cantor Roberto Leal

Morreu o cantor Roberto Leal, confirmou o antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local. Tinha 67 anos e lutava contra um cancro. A notícia foi avançada pelo antigo secretário de Estado das Comunidades …