Há 9 mil anos, Çatalhöyük já lidava com problemas urbanos do quotidiano

Há 9 mil anos atrás, Çatalhöyük era uma das maiores comunidades agrícolas do mundo e, segundo um estudo recente, já lidava com violência, problemas ambientais, doença infeciosas, entre outros.

Uma equipa de arqueólogos a estudar as ruínas de Çatalhöyük, na Turquia, descobriram que os problemas que as sociedades de hoje lutam para controlar, já assolavam os habitantes da comunidade na altura. Excesso de população, doenças infeciosas, violência e problemas ambientais são alguns dos desafios com que a comunidade se debatia.

Um estudo publicado esta segunda-feira na revista Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America ilustra a realidade vivida na região há milhares de anos através da análise de restos humanos lá desenterrados.

“Çatalhöyük foi uma das primeiras comunidades proto-urbanas do mundo e os moradores experienciaram o que acontece quando se junta muitas pessoas numa pequena área por um tempo prolongado”, disse o responsável pelo estudo, Clark Spencer Larsen. Segundo o cientista, a comunidade passou de um estilo de vida nómada para um estilo mais sedentário.

Segundo o Phys, o sítio das escavações tem mais de 13 hectares e nele estão depositados vestígios de 1150 anos de ocupação continua. Os trabalhos de Larsen em Çatalhöyük começaram em 2004 e terminaram em 2017 — com o estudo a examinar 15 anos de análise aos vestígios humanos.

“Eles estavam a cultivar e a manter animais assim que criaram a comunidade, mas estavam a intensificar os seus esforços à medida que a população se expandia”, disse Larsen.

A proteína das suas dietas provinha principalmente de carne de carneiro e cabra. A sua dieta era também muito rica em grãos, o que levou os habitantes de Çatalhöyük a desenvolver cáries dentárias.

Recriação de Çatalhöyük, por Dan Lewandowski.

“Acreditamos que a degradação ambiental e as mudanças climáticas forçaram os membros da comunidade a se distanciarem do assentamento para cultivar e encontrar suprimentos como lenha”, disse Larsen. “Isso contribuiu para a morte final de Çatalhöyük“. Isto foi comprovado pelas mutações dos ossos das pernas dos habitantes com o passar dos anos, mostrando que estes eram obrigados a caminhar mais no período tardio da comunidade.

O excesso de população e a falta de higiene levou também a que os habitantes sofressem de várias infeções — um terço dos restos mortais encontrados mostravam evidências de infeções nos ossos.

“Eles viviam em condições muito lotadas, com poços de lixo e currais de animais próximos a algumas casas. Portanto, há toda uma série de problemas de saneamento que podem contribuir para a disseminação de doenças infeciosas”, explicou o cientista.

O problema de sobrelotação levou também a um aumento significativo da violência, realça o Phys, com muitos dos restos mortais a serem encontrados com fraturas saradas, provavelmente causadas por golpes na cabeça com objetos duros e redondos.

“Encontramos um aumento nas lesões cranianas, quando a população era maior e mais densa”, disse Larsen. “Pode-se argumentar que o excesso de população levou a um maior stress e a conflitos dentro da comunidade”, acrescentou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Depois das sementes, norte-americanos recebem máscaras, óculos de sol e até meias sujas da China

Vários residentes da Flórida, nos Estados Unidos, receberam pacotes misteriosos da China pelo correio que não tinham encomendado. Desta vez não eram sementes, mas sim máscaras cirúrgicas, óculos de sol e até meias sujas. Em declarações …

Imposto sobre refrigerantes reduziu o seu consumo

O imposto especial sobre as bebidas com maior teor de açúcar levou mais de 40% dos inquiridos num estudo da Universidade Católica esta sexta-feira divulgado a reduzir o seu consumo, comportamento que adotariam também com …

Uma só teoria da conspiração sobre a covid-19 matou 800 pessoas. 60 ficaram totalmente cegas

Pelo menos 800 pessoas morreram e 60 ficaram cegas na sequência de uma teoria da conspiração sobre a covid-19, concluiu um novo estudo. A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica American Journal …

Apple e Google removem das suas lojas de aplicações um dos jogos mais populares do mundo

As gigantes tecnológicas Apple e Google removeram esta semana das suas lojas de aplicações, a App Store e a Google Play Store, respetivamente, o Fortnite, um dos jogos mais populares de todo o mundo. As …

Encontrado tesouro de artefactos nazis no "Covil do Lobo", o quartel-general ultrassecreto de Hitler

Quando os nazis se prepararam para invadir a União Soviética, em 1941, construíram um quartel-general militar secreto na floresta Masúria, na Polónia, ao qual chamaram "Wolfsschanze" ou "Covil do Lobo". Desde a sua descoberta após a …

Itália vai construir um túnel submarino para unir Sicília ao continente

Itália está a planear construir um túnel para ligar a região insular da Sicília ao continente italiano. O projeto de cinco mil milhões de euros vai ser pago com a parte do Fundo de Recuperação …

Point Roberts tinha um pé nos EUA e outro no Canadá (mas agora não "pertence" a nenhum)

Point Roberts, em Washington, está numa posição única. Localizada na ponta da Península de Tsawwassen, a cidade fica totalmente abaixo do paralelo 49, a linha que separa o Canadá dos Estados Unidos. Agora, a cidade …

Milhares de processadores quebraram um trilião de chaves para resgatar um Zip com bitcoins

Um misterioso homem perdeu o acesso a um ficheiro Zip onde estavam encriptadas as suas chaves privadas de bitcoins. Os 300 mil dólares foram resgatados por dois especialistas em criptografia — e por muitos milhares …

Reino Unido com mais de mil novas infeções pelo quarto dia consecutivo

O Reino Unido registou mais 11 mortos e 1.441 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico, que manteve restrições sobre a área metropolitana de Manchester e parte do norte …

Governo não pondera (para já) proibição de fumar ao ar livre

O Governo não está a ponderar, neste momento, proibir fumar ao ar livre como foi decretado em Espanha, mas há “muitos aspetos em aberto” que serão acompanhados, disse esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta …