Mais de 700 mil novos diagnósticos de cancro estão ligados ao consumo de álcool

Pesquisa baseou-se nos dados de consumo per capita de álcool a partir de números de vendas comerciais registados em 2010 e o número de novos casos diagnosticados em 2020.

A relação de causalidade entre o consumo de álcool e o aparecimento de doenças cancerígenas é há muito conhecida no meio científico. Um estudo científico de 2018 assinado por uma equipa da Universidade de Cambridge abordou mesmo a possibilidade de o álcool danificar o ADN, o que permitiu um olhar sobre o funcionamento do mecanismo.

Agora, um novo estudo, elaborado pela International Agency for Research on Câncer (IARC) sugere que 740 mil novos diagnósticos podem ser atribuídos diretamente ao consumo de álcool, com os seus autores a apelar por melhores estratégias de saúde pública que atraíssem mais atenção para o problema (e as suas causas).

A ligação entre o consumo de álcool e o cancro não é fácil de provar, tendo em consideração os fatores contraditórios envolvidos — que dificultam a atribuição de cada caso a uma causa.

Ainda assim, o  estudo apresenta a estimativa mais atual para o fenómeno, através da comparação dos dados de consumo de álcool por pessoa recolhidos em 2010 com os novos casos de cancro diagnosticados em 2020.

Os resultados da investigação apontam para 741, 300 novos casos resultantes destas circunstâncias, cerca de 4% do total de casos detetados mundialmente.

A pesquisa também sugere a existência de uma influência geográfica nos resultados, já que 6% dos novos casos detetados na China podem ser atribuídos ao álcool, valor que desce para os 3% nos Estados Unidos da América.

Ainda assim e tal como sugere Harriet Rumgay, da IARC, há outras variações causadas, por exemplo, por fatores geográficos ou sociais. “As tendências sugerem que, apesar do consumo de álcool estar a diminuir na Europa, o mesmo não acontece na Ásia, em países como a China e a Índia, e na África subsariana”.

Em termos demográficos, os homens representam três quatros dos casos com origem no consumo de álcool, sendo os cancros do esófago, do fígado e da mama os mais frequentemente atribuídos ao consumo de álcool.

Simultaneamente, o consumo excessivo está também na origem de um maior número de casos, já que o consumo moderado é apenas responsável por um em sete casos.

“O nosso estudo evidencia o contributo do consumo de álcool, mesmo que moderadamente, para o aparecimento de cancro, o que é preocupante mas também sugere que mudanças pequenas no comportamento dos cidadãos podem afetar positivamente o futuro dos índices de doenças cancerígenas”, esclarece Rumgay.

Mesmo assim, a equipa envolvida na investigação não hesita em realçar as limitações do seu trabalho, aponta o New Atlas. Por exemplo, o estudo não considera a relação entre o álcool e tabaco, duas substâncias cancerígenas consumidas em paralelo.

O estudo publicado este mês pelo , ainda assim, indica que as suas conclusões são “estimativas conservadoras” baseadas no consumo per capita de álcool a partir de números de vendas comerciais — pensa-se que cerca de um quatro de todo o consumo global de álcool ocorra fora deste circuito, pelo que é provável que os números presentes nas conclusões do estudo sejam ainda mais elevados.

Rumgay defende que a principal ilação a tirar da pesquisa é o aumento de sensibilização para a relação entre o álcool. A investigadora recomendou mesmo uma série de intervenções de saúde pública para ajudar a reduzir o impacto do cancro relacionado com o álcool.

  ARM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A humanidade sobreviveu a cinco apocalipses. E está preparada para mais

Nos últimos meses, a atenção mediática tem recaído sobre temas como pandemias, vulcões, sismos e outras catástrofes a que, não sendo novidades, a humanidade tem vindo a sobreviver de forma quase inexplicável. Pandemias, vulcões, sismos, cheias …

OE. Costa promete salário mínimo de 850 euros em 2025 e aumento de pensões em janeiro

O secretário-geral do PS, António Costa, afirmou esta sexta-feira que é intenção do Governo elevar o salário mínimo aos 850 euros em 2025 e aumentar o mínimo de existência no próximo ano, isentando de IRS …

Cientistas portugueses ajudam a descobrir novo mecanismo para regeneração muscular

O músculo é conhecido por se regenerar através de um processo complexo que envolve várias etapas e depende de células-tronco. Mas uma nova pesquisa apresenta um novo mecanismo. Um novo estudo liderado por investigadores do Instituto …

Investigadores de Harvard utilizam corantes para armazenar dados

Na era digital, quase tudo é possível. Uma equipa de químicos de Harvard desenvolveu um novo sistema que utiliza misturas de sete corantes fluorescentes disponíveis comercialmente para armazenar ficheiros de dados. É comum pensarmos no armazenamento …

Uma impressão artística de um impacto gigantesco no sistema estelar HD 17255

Dois planetas envolveram-se num choque tão violento que um deles perdeu a atmosfera

Uma equipa de astrónomos encontrou provas de uma gigantesca colisão entre dois planetas num sistema planetário jovem, localizado a 95 anos-luz da Terra. A poeira à volta da jovem estrela HD 172555, de 23 milhões de …

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …